Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Índice de Qualidade da Água em Trechos do Rio Turvo Sujo, Viçosa – MG

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v19n05a07

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Daniele G. Nunes1, Demetrius D. da Silva2 & Antonio T. de Matos3

 

Resumo: Neste trabalho, objetivou-se caracterizar, da nascente à foz, a qualidade das águas do Rio Turvo Sujo em seis trechos. O trabalho foi desenvolvido em quatro campanhas ao longo dos períodos seco e chuvoso, durante os meses de agosto e novembro de 2006 e fevereiro e junho de 2007. Nas campanhas referentes ao período seco, realizadas nos meses de agosto de 2006 e junho de 2007, obtiveram-se, para cada trecho, os Índices de Qualidade da Água (IQA) que variaram de muito ruim a médio em agosto de 2006, sendo o trecho de pior qualidade, o trecho II (a montante do encontro com o córrego do Grama), e de ruim a médio, em junho de 2007. Para as campanhas referentes ao período chuvoso, realizadas nos meses de novembro de 2006 e fevereiro de 2007, os IQA obtidos variaram de muito ruim a excelente em fevereiro de 2007, e médio para todos os trechos em novembro de 2006. As variáveis que mais interferiram negativamente no IQA foram coliformes termotolerantes (CF), demanda bioquímica de oxigênio (DBO), turbidez e oxigênio dissolvido (OD), caracterizando o lançamento de efluentes de alta carga orgânica.

Palavras-chave: IQA, qualidade da água, Rio Turvo Sujo

 

Abstract: This study was done to assess the water quality of ‘Turvo Sujo’ river along six tracks, starting from the river’s origin till its mouth. There were four campaigns during the dry and rainy seasons. In the dry period campaigns conducted in August 2006 and June 2007, the water quality index (WQI) of each track varied between very bad to average in August 2006, with track II being the worst quality (upstream encounters with Grama stream), and bad to average in June 2007. In the rainy season campaigns carried out in November 2006 and February 2007, the WQI varied between very bad to excellent in February 2007, and average in all tracks in November 2006. The variables that most depreciated WQI were thermotolerant coliforms, biochemical oxygen demand, turbidity and dissolved oxygen, suggesting discharge of effluents with high organic matter.

Key words: WQI, water quality, Turvo Sujo river

 

1 Engenheira Ambiental, Mestre em Engenharia Agrícola/UFV, Volta Redonda-RJ, E-mail: daniele_gnunes@hotmail.com
2 Engenheiro Agrônomo, Professor do Departamento de Engenharia Agrícola/UFV, Viçosa-MG, E-mail: demetrius@ufv.br
3 Engenheiro Agrícola, Professor do Departamento de Engenharia Agrícola/UFV, Viçosa-MG, E-mail: atmatos@ufv.br

 

Literatura Citada

ALMEIDA, T.V. de. Índice de qualidade da água e coeficientes de autodepuração de trechos do Rio Pomba. Viçosa: UFV, 2006. 68f. (Dissertação de Mestrado).

APHA - American Public Health Association. Standard methods for the examination of water and wastewater. 20ª ed. Washington: APHA, 1998.

CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental http://www.cetesb.sp.gov.br/Agua/rios/indice.asp. 12 ago. 2007.

COMBASB – Conselho Municipal de Desenvolvimento da Bacia do São Bartolomeu – Projeto: Gerenciamento integrado da bacia hidrográfica do Ribeirão São Bartolomeu em Viçosa, MG. (Relatório Interno). 1994. 21p.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasil http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/contagem2007/contagem_final/ tabela1_1_17.pdf. 3 abr. 2008.

IGAM - Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Relatório de monitoramento das águas superficiais na Bacia do Rio Docel em 2005. Belo Horizonte: Projeto Águas de Minas, 2006.

IGAM - Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Relatório de monitoramento das águas superficiais na Bacia do Rio Paraíba do Sul em 2003. Belo Horizonte: Projeto Águas de Minas, 2004.

MATOS, A.T. Qualidade do solo e da água. Série Caderno Didático n. 33. Viçosa: DEA-UFV, 2004.

ONGLEY, E.D. Controle da poluição da água pelas atividades agrícolas; tradução de H.R. GHEYI, F.A.V. DAMASCENO, L.T. de L. BRITO. Campina Grande: UFPB. 2000.

RIBEIRO, P. R. S. Caracterização química, física e microbiológica de cursos d’água da bacia do Rio Turvo Limpo. Viçosa: UFV, 2002. 153p. (Dissertação de Mestrado).