Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Abordagem da Qualidade da Água do Rio Paraíba do Sul na Educação Ambiental na UPEA, Campos dos Goytacazes, RJ

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/2177-4560.v8n214-02

http://www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/boletim 

downloadpdf

Tâmmela C. G. Nunes1, Gabriel G. Menezes2, Bruna S. Corrêa3, Francisco M. A. Francelino4 & Vicente P. S. Oliveira5

 

Resumo: Alterações na concentração dos indicadores da qualidade de água do rio Paraíba do Sul, ocasionadas pela grande carga de poluição, podem afetar o comportamento químico da água e seus usos mais relevantes, como o abastecimento de milhões de pessoas do sudeste brasileiro. Monitorar a qualidade de água do rio Paraíba do Sul em frente à Unidade de Pesquisa e Extensão Agroambiental - UPEA (campus Rio Paraíba do Sul) e trazer um retorno dos resultados obtidos a jovens das localidades próximas, através de um projeto de educação ambiental foram os objetivos do trabalho. Realizaram-se ensaios físico-químicos e microbiológicos da água e sensibilização de alunos bolsistas que moram próximo à Unidade e ao rio. Foram encontrados valores maiores que o permitido de turbidez na estação chuvosa quando ocorre maior arraste de argilo-minerais.

Palavras-chave: Monitoramento de água. Conscientização ambiental

 

Abstract: Changes in the concentration of water quality indicators caused by pollution in the Paraíba do Sul River can aff ect the chemical behavior of water and its most important uses, such as supply to millions of people in southeastern Brazil. Th is study aimed to monitor the Paraíba do Sul River water quality opposite the Unidade de Pesquisa e Extensão Agroambiental – UPEA (campus Rio Paraíba do Sul), and provide feedback of the results to the youngsters fr om nearby locations, using an environmental education project. Th e study involved physical, chemical and microbiological analysis of the water, as well as awareness of scholarship recipients who live near the river and UPEA. Higher turbidity values were found during the rainy season when greater entrainment of clay minerals occurs

Key words: Water monitoring. Environmental awareness

 

1 Mestranda em Ciências Naturais pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: tammelanunes@gmail.com.
2 Técnico em Meio Ambiente pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFuminense), Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: gmenezes2011@gmail.com.
3 Licenciada em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFuminense), Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: s_brunacorrea@hotmail.com.
4 Mestre em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: francelinofma@yahoo.com.br.
5 Doutor em Engenharia Agrícola (UFV). Professor Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFFluminense), campus UPEA, Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: vsantos@iff .edu.br.

 

Literatura Citada

AGÊNCIA NACIONAL DAS ÁGUAS. HidroWeb, 2014. Disponível em: <http://hidroweb.ana.gov.br/Estacao.asp?Codigo=58974000>. Acesso em: 26 mar. 2014.

ALBA, A.; GAUDIANO, E. G. Evaluación de programas de educación ambiental. México:Universidade Nacional Autônoma do México, 1997.

BRANCO, S. M.; AZEVEDO, S. M. F. O.; TUNDISI, J. G. Água e saúde humana. In: REBOUÇAS,A. C.; BRAGA, B.; TUNDISI, J. G. Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. 3.ed. São Paulo: Escrituras Editora, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação; Ministério do Meio Ambiente. Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999.Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo, Brasília, DF, 28 abr. 1999. Seção 1.Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9795.htm>. Acesso em: 20 mar. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros curricularesnacionais: meio ambiente, saúde. 3. ed. Brasília, 2001. 128 p.

BRASIL. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Sistema Nacionalde Informações sobre Saneamento. Diagnóstico dos serviços de água e esgotos: 2010. Brasília:MCIDADES/SNSA/SNIS, 2012. 164 p. Disponível em: <http://www.snis.gov.br/PaginaCarrega.php?EWRErterterTERTer=95>. Acesso em: 1 maio 2013.

BRASIL. Ministério do Interior. Portaria GM nº. 86, de 4 de junho de 1981. Classificação doscursos d’água da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. Disponível em: <http://www.ambiente.sp.gov.br/wp-content/uploads/cea/PortariaMinter.pdf>. Acesso em: 5 maio 2013.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (Brasil). Resolução nº 357, de 17 de marçode 2005. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo, Brasília, DF, 18 mar. 2005. Seção 1, p. 58-53. Disponível em: <http://www.mma.gov.br>. Acesso em: 23 mar. 2014.

COMITÊ DE INTEGRAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL. Dadosgerais da CEIVAP. Disponível em: <http://www.ceivap.org.br/dadosgerais.php>. Acesso em: 26 abr. 2014.

CORDEIRO, W. S. Alternativas de tratamento de água para comunidades rurais. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental)–Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Campos dos Goytacazes, RJ, 2008.

CORRÊA, B. S. Avaliação da qualidade da água nas lagoas do Açu e Salgado como tema transversal no ensino de química. 2013. 71 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências da Natureza)–Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, 2013.

ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Interciência,1998.

MEDINA, N. M. A formação dos professores em Educação Ambiental. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Panorama da educação ambiental no ensino fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001. 149 p.

NUNES, T. C. G.; SIMÕES, T. S. G. Educação ambiental no ensino médio a partir da avaliação da qualidade de água consumida na escola pública e comunidade de Cazumbá/RJ. 2012. 92 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Ciências da Natureza)–Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, 2012.

OLIVEIRA et al. Avaliação de análise de água utilizada nas escolas dos 5º e 6º distritos do município de São João da Barra. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 1., 2010, Bauru, SP. Anais... Bauru, SP, 2010. v. 1. p. 1-7.

RIO DE JANEIRO (Estado). Instituto Estadual do Ambiente. Bacia do rio Paraíba do Sul. 2013. Disponível em: <http://www.inea.rj.gov.br/fma/bacia-rio-paraiba-sul.asp>. Acesso em: 12 dez. 2013.

SANCHES, S. M. Agentes desinfetantes alternativos para o tratamento de água. Química Nova na Escola. n. 17, maio 2003.

SILVA, P. B. et al. A pedagogia de projetos no ensino de química: o caminho das águas na região metropolitana do Recife: dos mananciais ao reaproveitamento dos esgotos. Química Nova na Escola, São Paulo, n. 29, ago. 2008.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e tratamento de esgotos. 3. ed. Belo Horizonte: UFMG/DESA, 2005.

ZUIN, V. G.; IORIATTI, M. C. S.; MATHEUS, C. E. O emprego de parâmetros físicos e químicos para a avaliação da qualidade de águas naturais: uma proposta para a educação química e ambiental na perspectiva CTSA. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 31, n. 1, fev. 2009.