Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Diagnóstico Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Macabu

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/2177-4560.v8n214-07

http://www.essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/boletim 

downloadpdf

Leonardo N. Freitas1 & Kelly P. Santos2

 

Resumo: Este artigo apresenta um levantamento dos componentes ambientais, sociais e econômicos da Bacia do Rio Macabu e destaca os principais impactos que afetam o seu sistema hídrico. Para analisar a relação entre os componentes inseridos nessa bacia com os problemas identificados, foram avaliados trabalhos já publicados acerca do objeto de estudo, realizadas atividades de campo com a finalidade de observar o ambiente local de forma empírica e colher amostras de água para análise laboratorial e aplicadas, ainda, entrevistas a informantes-chave, que possibilitaram a identificação de aspectos importantes relacionados à gestão dessa bacia hidrográfica, quais os maiores conflitos relacionados ao uso dos recursos naturais e as variadas causas da degradação da qualidade e diminuição da quantidade de água. Assim, foi possível concluir que a Bacia do Macabu necessita de grandes esforços na implementação da gestão ambiental com integração da gestão de recursos hídricos, devendo reunir sociedade civil, usuários de água e poder público em uma mobilização conjunta para mudança do atual quadro de disponibilidade hídrica, saneamento e da relação do homem com seu meio ambiente, visando a melhorias na qualidade ambiental e de vida da população.

Palavras-chave: Rio Macabu. Bacia Hidrográfica. Gestão Ambiental. Gestão de Recursos Hídricos. Diagnóstico Ambiental.

 

Abstract: This article presents a survey of the environmental, social and economic components of the Macabu River Basin, and highlights the main impacts that affect its water system. To examine the relationship between the components of the basin with the problems identified in the study, this investigation included a review of the literature, field activities aiming at empirical observation of the site and collection of water samples for laboratorial analysis, as well as interviews with key informants. These actions allowed the identification of important issues related to the management of the watershed, of the major conflicts related to the use of natural resources, and the various causes for the degradation of water quality and reduction of water volume. The investigation concluded that the Macabu Basin demands great efforts to implement environmental management with integration of water resources management. These efforts must involve the civil society, water consumers, and the government in a joint mobilization to change the current water availability, sanitation and the relationship of individuals with their environment in order to improve quality of the environment and of the population as a whole.

Key words: Macabu River, Watershed, Environmental Management, Water Resource Management, Environmental Diagnosis.

 

1 Leonardo Nascimento Freitas - Mestre em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense). Consultor Ambiental, Professor do Programa de Mobilização da Insdústria do Petróleo e Gás - Prominp, pela Fundação Pró-IFF. Conceição de Macabu/ RJ - Brasil. Email: nascimento_freitas@yahoo.com.br.
2 Kelly Pinheiro dos Santos - Mestra em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense). Professora da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Fraternidade e Luz. Cachoeiro de Itapemirim/ES- Brasil. E-mail: kellypinheiros@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

BRASIL. Lei Federal n.º 9.433, de 08 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art.21 da Constituição Federal e altera o art. 1.º da Lei n.º 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei n.º 7.990, de 28 de dezembro de 1989.Conjunto de normas legais: recursos hídricos: 6.ª ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de recursos Hídricos e Ambiente Urbano, 2008.

CAMPOS, N. E SOUSA, R. O. de. Plano de Bacia Hidrográfica. In: CAMPOS, N. e STUDART, T. (Orgs.). Gestão das águas. Princípios e Práticas. Rio Grande do Sul: ABRH, 2001. 197 p.

CERHI. Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Rio de Janeiro). Resolução CERHI-RJ n.º 107, de 22 de maio de 2013. Rio de Janeiro, 2013.

CONSÓRCIO Macaé/Ostras. Plano de Recursos Hídricos da Região Hidrográfica Macaé e das Ostras – RH VIII. Macaé, Julho de 2013.

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. Degradação Ambiental. In: Geomorfologia e Meio Ambiente. São Paulo: Bertrand Brasil, 2004.

DOMINGOS, E. Q. Gerenciamento de Resíduos Associado à Gestão de Recursos Hídricos: Levantamento de Indicadores de Saneamento Ambiental Para um Bairro no Município de Conceição de Macabu-RJ. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) – PPEA/IFF.

FERREIRA, M. I. P. et al. Controle Social na Gestão dos Recursos Hídricos: estudo de caso nas regiões hidrográficas VIII e IX do Estado do Rio de Janeiro. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v.1, n.2, Edição Especial,jul./dez. 2007.

FUNDAÇÃO COPPETEC. Laboratório de Hidrologia e Estudos de Meio Ambiente.Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Paraíba do Sul - Resumo. RelatórioContratual - R-10 - PSR- 012-R0. Dezembro, 2007.

GOMES, M. A. Geografia Física de Conceição de Macabu. Conceição de Macabu, RJ: Gráfica e Editora Poema, 1998.

GUIVANT, J.S.; JACOBI P. Da Hidro-técnica à Hidro-política: novos rumos para regulação e gestão dos riscos ambientais no Brasil. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis-SC, n 43., jun. 2003.

KISHI, S. A. S. Gestão Integrada, Participativa e Descentralizada das Águas. Disponível em: < http://midia.pgr.mpf.gov.br/4ccr/sitegtaguas/sitegtaguas_4/pdf/artigo1.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2013.

LOBATO DA COSTA, F.J. Estratégias de gerenciamento de recursos hídricos no Brasil: Áreas de cooperação com o Banco Mundial. 1.ª ed. Brasília: B M, 2003.

LOUREIRO, C. A.; AZIEL M. Áreas Protegidas e Inclusão Social: Problematização do Paradigma Analítico-Linear e seu Separativismo na Gestão Ambiental. In: IRVING, M. A. Áreas Protegidas e Inclusão Social: Construindo Novos Significados. Rio de Janeiro: Editora Aquarius , 2006.

MACEDO G. R.;PIMENTEL R. F. Conflito e Integração na Transposição de Águas do Rio Paraíba do Sul para o Guandu. Disponível em: <http://www.producao.uff.br/conteudo/rpep/volume42004/publicacao2004.htm>. Acesso em: 2013.

MMA. Ministério do Meio Ambiente (Brasil). SRH – Secretaria de Recursos Hídricos. Plano Nacional de Recursos Hídricos. Brasil, 2004.

OLIVEIRA. V. P. S. Plano Diretor Participativo de Conceição de Macabu: Diagnóstico do Meio Ambiente Urbano e Rural. Campos de Goytacazes, ago. 2007.

PRADO, Rachel Bardy et al. Diagnóstico do Meio Físico da Bacia Hidrográfica do Rio Macabu, RJ - Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2004.

TUNDISI. J. G. Recursos Hídricos. São Carlos, SP: Instituto Internacional de Ecologia, MultiCiência: o Futuro dos Recursos Hídricos #1,out. 2003.

VERGARA, F.E. Suporte Metodológico para a Gestão Estratégica de Conflitos Relacionados ao Uso dos Recursos Hídricos. Tese (Doutorado em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos) - Universidade de Brasília. Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2007. (Publicação PTARH. TD - 04/07). , Brasília, DF, 2007. 258 p.