Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Indicadores de Sustentabilidade para Avaliação de Agroecossistemas Extrativistas: O Caso da Aroeira (Schinus terebinthifolius Raddi) no Baixo São Francisco, Brasil

 

http://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/index 

downloadpdf

C. E. Silva1* & F. S. R. Holanda2

 

Resumo: É grande a necessidade de definição e utilização de ferramentas mensuráveis que auxiliem o planejamento, gestão e avaliação de políticas de sustentabilidade. O Capítulo 40 da Agenda 21 ressalta a carência dos países, das organizações internacionais, e das organizações não governamentais em elaborar indicadores de desenvolvimento sustentável. Este trabalho objetivou identificar, descrever e classificar os principais modelos de indicadores e definir o mais adequado para mensurar a sustentabilidade de agroecossistemas extrativistas. Para tanto, utilizou-se o caso da coleta do fruto da aroeira (Schinus terebenthifolius Raddi) na subbacia hidrográfica do Baixo São Francisco, localizada no nordeste brasileiro. A sub-bacia e a zona costeira adjacente foram as áreas geográficas utilizadas nesta pesquisa. A coleta de dados foi realizada em duas etapas: a primeira bibliográfica e documental, com base em publicações tradicionais, e a segunda de campo, através de visita de observação direta e entrevista dirigida. A partir da identificação e de descrições realizadas na literatura, foi possível identificar e classificar os modelos de indicadores que efetivamente são utilizados em todo mundo, e com isso definir o mais adequado para mensuração dos indicadores no objeto da pesquisa. Com base neste estudo concluiu-se que os modelos de indicadores de sustentabilidade podem ser classificados quanto à geração, abrangência, e enfoque. O modelo PEIR desenvolvido pelo CIAT, Banco Mundial e PNUMA se mostrou o mais adequado para a avaliação de sustentabilidade de agroecossistemas extrativistas.

Palavras-chave: Sociedades sustentáveis, políticas públicas ambientais, extrativismo, bacia hidrográfica.

 

Abstract : There is a strong need of defining and using measurable tools to assist the processes of planning, management and evaluation of sustainable policies. Chapter 40 of Agenda 21 emphasizes the need of countries, international organizations and NGOs developing sustainable development indicators. This study aimed at identifying, describing and classifying the main types of indicators, and at defining the most appropriate type to measure the sustainability of extractive agroecosystems. For achieving these goals, we chose the case of the Brazilian pepper tree (Schinus terebenthifolius Raddi) fruit picking in the hydrographic sub-basin of Baixo São Francisco, in northeastern Brazil. The geographic areas used in this study where the sub-basin and adjacent coastal area. Data collection was carried out in two steps: the first step refers to literature review and documental research in traditional publications, and the second step refers to field research, with the use of direct observation and directed interviews. Based on literature descriptions, it was possible to identify and classify the types of indicators that are effectively used throughout the world, and thereby set the most appropriate indicators to measure the object of research. This study has shown that models of sustainability indicators can be classified according to generation, scope and focus. PEIR model developed by CIAT, the World Bank and UNEP was considered the most suitable for evaluating the sustainability of extractive agroecosystems.

Key words : Sustainable societies, environmental public policies, extraction, hydrographic basin.

 

1 *Presidente do Conselho Diretor. Instituto Socioambiental Árvore e Universidade Federal de Sergipe. Rua Aloisio Braga, 181, Edifício San Martin, Apartamento 402, Bairro Suissa, CEP 49.050-050, Aracaju, Sergipe. e-mail: carlos@arvore.org.br.
2 Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas - Universidade Federal de Sergipe, Cidade Universitária Prof. José Aloisio de Campos, Departamento de Engenharia Agronômica, Avenida Marechal Rondon, S/N, Jardim Rosa Elze, São Cristóvão, Sergipe. CEP 49.100.000. e-mail: fholanda@infonet.com.br.