Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Gênero e Participação Política: A Experiência da Rede de Mulheres Pescadoras do Sul da Bahia1

DOI: http://dx.doi.org/10.15668/1807-8214/artemis.v20n2p171-179

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/artemis 

downloadpdf

Marina A. Figueiredo2

 

Resumo: A análise geográfi ca aqui adotada levou em consideração a participação da mulher na construção dos processos sociais em comunidades pesqueiras. Durante a pesquisa, na RESEX Canavieiras, foram levantados dados sobre a participação das pescadoras nas instâncias decisórias relativas à pesca artesanal, a fi m de conferir visibilidade e ênfase à participação da mulher nas distintas formas de apropriação e uso desses espaços. Percebe-se que, apesar das conquistas quanto aos direitos trabalhistas das pescadoras, as mulheres ainda não têm autonomia para participar e assumir postos de direção nas instâncias decisórias da pesca artesanal. Contudo, essa realidade tem se alterado com a maior participação das mulheres nos espaços decisórios, sobretudo em Canavieiras, onde há o projeto da Rede de Mulheres Pescadoras do Sul da Bahia, que promove ações voltadas em prol de sua autonomia.

Palavras-chave: Mulher; Pesca Artesanal; Participação Política; Produção e Reprodução do Espaço.

 

Abstract: The geographical analysis adopted here took into account women’s participation in the construction of social processes in fi shing communities. During the research, RESEX Canavieiras, data on the participation of fi shers in decision-making relating to artisanal fi sheries were raised in order to provide visibility and emphasis on women’s participation in different forms of ownership and use of these spaces. It is noticed that, despite the achievements regarding the labor rights of fi sherfolk, women still do not have the autonomy to participate and assume positions of leadership in decision-making artisanal fi sheries. However, this situation has changed with the increased participation of women in decision-making spaces, especially in Canavieiras, where there is the project of the Network of Women in Fisheries in Southern Bahia, which promotes actions in favor of autonomy.

Key words: Woman; Artisanal Fisheries; Political Participation; Production and Reproduction of Space.

 

1 Parte dos resultados deste artigo foi apresentado no II Seminário Latino Americano de Geografi a, Gênero e Sexualidades.
2 Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA - DF) e REGGSILA. Email: <morennamarina@yahoo.com.br>;

 

Literatura Citada

BALLARA, Marcela; VALENZUELA, Rodrigo. Género y cambio climático Contenidos – Curso: Género, cambio climático y medio de vida sostenible. Organização universitária interamericana, OUI, 2011.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade/ tradução de Guy Reynaud. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

COSTA, Ana Alice. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. Salvador: NEIM/UFBA, 1999. Disponível em: <http://www.agende.org.br/docs/File/dados_pesquisas/feminismo/Empoderamento%20-%20Ana%Alice.pdf>. Acesso em: 30 set. 2011.

CUNHA, Cláudia Conceição. Reservas Extrativistas: institucionalização e implementação no Estado brasileiro dos anos 1990 / Rio de Janeiro: UFRJ, 2010.

DAGNINO, Evelina. “¿Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando?”. In: Políticas de ciudadanía y sociedad civil em tiempos de globalización. Daniel Mato (Org.), Caracas: FACES, Universidad Central de Venezuela, pp. 95-110, 2004.

FIGUEIREDO, Marina. Notas do trabalho de campo na Reserva Extrativista Canavieiras – BA. Município de Canavieiras, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 2011.

FURRIELA, Rachel Biderman. Democracia, cidadania e proteção do meio ambiente. São Paulo - Annablume: Fapesp, 2002.

GROSSI, Mirian Pillar; MIGUEL, Sônia Malheiros. Transformando a diferença: as mulheres na política. Revista de Estudos Feministas, p. 167-206, ano 9, 1º semestre de 2001.

HOROCHOVSKI, Rodrigo; MEIRELLES, Giselle. Problematizando o conceito de empoderamento. Anais do II Seminário Nacional Movimentos Sociais, Participação e Democracia, UFSC, Florianópolis, 2007.

JACOBI, Pedro. Poder local, políticas sociais e sustentabilidade. Revista Saúde e Sociedade. n. 8, 1º semestre, p. 31-48, 1999.

KALIKOSKI, Daniela. SEIXAS, Cristiana. ALMUDI, Tiago. Gestão compartilhada e comunitária da pesca no Brasil: Avanços e desafi os. Revista Ambiente & Sociedade. Campinas v. XII, n. 1, p. 151-172 jan.-jun. 2009.

LOBÃO, Ronaldo. Cosmologias políticas do neoliberalismo: como uma política pública pode se transformar em uma política do ressentimento / Ronaldo Lobão. Niterói, Editora da Universidade Federal Fluminense, 2010.

LORIO, Cecília. Algumas considerações sobre estratégia de empoderamento e de direitos. In: Empoderamento direitos no combate à pobreza. Organizadores: Jorge O. Romano e Marta Antunes. Rio de Janeiro: ActionAid Brasil, 2002.

REDE. Relatório da Rede de Mulheres. Capacitação e Fortalecimento da Rede de Mulheres de Comunidades Extrativistas do Sul da Bahia. Realização: Associação Mãe dos Extrativistas da RESEX Canavieiras (AMEX), 2011.

SARDENBERG, Cecília. CAPIBARIBE, Fernanda; SANTANA, Carolina. Tempos de mudança, vidas em mutação: o empoderamento de mulheres na Bahia através de gerações. Fazendo gênero 8 – Corpo, violência e poder. Florianópolis, 2008.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. Tradução Laura Teixeira Motta; – São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SILVA, Joseli Maria. Um ensaio sobre as potencialidades do uso do conceito de gênero na análise geográfi ca. Revista nde História Regional 8(1): 31-45, Verão 2003.