Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Tarde de Milonga: Apontamentos para Uma Análise Folkcomunicacional do Tango

DOI: http://dx.doi.org/10.20423/1807-4960/rif.v12n25p43-56

http://www.revistas.uepg.br/index.php/folkcom 

downloadpdf

Marcelo Sabbatini1 & Betania Maciel2

 

Resumo: A partir de uma experiência vivida pelos autores no Uruguai na ocasião do ALAIC 2012, capturada num ensaio fotográfico na perspectiva da sociologia da imagem, propomos analisar a milonga ou tango como um inovador objeto de estudo e pesquisa da Folkcomunicação. Para cumprir este objetivo, são utilizados quatro eixos de análise: o tango como identidade nacional e patrimônio cultural apropriado pela indústria do turismo na ótica dos fluxos globalizados; sua caracterização como expressão folkcomunicacional, ou comunicação dos marginalizados, a partir de sua constituição histórica, resultado da hibridização cultural; sua aproximação ao grupo erótico-pornográfico proposto por Luiz Beltrão e, finalmente, sua posição nos movimentos de transformação do fato folclórico ocasionados pela indústria do turismo e de resistência cultural contra estas apropriações e ressignificações.

Palavras-chave: Tango -identidade cultural - cultura popular - hibridização cultural.

 

Abstract: From an experience lived by the authors in Uruguay during ALAIC 2012 celebration and captured in a photographic essay aligned with a visual sociology perspective, we intend to analyze milonga or tango as an innovative object for study and research in Folkcommunication. To accomplish this objective, we use four axis for analysis: tango as national identity and cultural heritage appropriated by the tourism industry in the light of globalized fluxes; its characterization as folkcommunicational expression, or communication expression for the excluded, from its historical constitution, resulting from cultural hybridization; its aproximation to the erotic-pornographic group proposed by Luiz Beltrão and, finally, its position in the folkloric fact transformation movement, caused by the tourism industry and in the associated cultural resistance against this kind of appropriation and re-signification.

Key words: Tango - Cultural identity - Popular culture - Cultural hybridization.

 

1 Doutor em Teoria e História da Educação – Universidad de Salamanca (Espanha). Professor da Universidade Federal de Pernambuco e do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica – Edumatec, da mesma instituição. Fotógrafo.
2 Doutora em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo. Professora da Universidade Federal rural de Pernambuco e do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural e Desenvolvimento Local – POSMEX, DA mesma instituição. Ex-presidente da Rede Folkcom – Rede de Estudos e Pesquisa em Folkocomunicação. Coordenadora do GT Folkcomunicación y Cultura Popular da XI Congreso Latino americano de Investigadores de la Comunicación – ALAIC.

 

Literatura Citada

BELTRÃO, Luiz. Folkcomunicação: a comunicação dos marginalizados. São Paulo: Cortez Editora, 1980.

DIAS, Reinaldo. Sociologia do Turismo. São Paulo: Atlas, 2003.

GALWASS, Florentine. Eletrotango: um novo gênero com elementos tradicionais. Revista USP, São Paulo, n. 91, p. 129-138, nov. 2011. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i91p129-138>. Aceso em 13 jul. 2013.

GARRAMUÑO, Florencia. Modernidades primitivas: tango, samba y nación. Buenos Aires, Fondo de Cultura Económica, 2007.

MAILHE, Alejandra. Modernidades primitivas: Tango, samba y nxación (resenha). Prismas, Bernal,v. 13, n. 1, jun.2009 . Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1852-04992009000100015&lng=es&nrm=iso>. Acessoem 13jul.2013.

McIVER, Swax T. Gotan Project – Biography – ‘Lunático’… Track by Track, 2006.Disponível em: <http://www.francodiff.org/get/bio/238/GOTAN%20PROJECT/Gotan_Project_bio_en.doc>. Acesso em 13 ju. 2013.

MOREL, Hernán. “Milonga que va borrando fronteras”: las políticas delpatrimonio: unanálisisdel tango y sudeclaración como patrimonio cultural inmaterial de lahumanidad. Intersecciones antropológicas, Olavarría, v. 12, n. 1, jul. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1850-373X2011000100013&lng=es&nrm=iso>. Acesso em 13 jul 2013.

PARRADO, Andrés. El tango enla Banda Oriental. Acordes Ciudadanos, s.d.. Disponível em: <http://tangoenelaire.blogspot.com.br/p/el-tango-en-la-banda-oriental.html>. Acesso em 13 jul. 2013.

POSTALI, Thifani. EUA e Folkcomunicação: blues e hip hop como comunicações específicas de grupo. Revista Internacional de Folkomunicação, v. 8, n. 16, 2010. Disponível em: <http://www.revistas.uepg.br/index.php?journal=folkcom&page=article&op=view&path%5B%5D=1285&path%5B%5D=929>. Accessoem 13 jul. 2013.

RINGDAL, Johan Nils. Love for sale: a world history of prostitution. Nova York: Grove Press, 2004.

RODRÍGUEZ, Adolfo Enrique. Diccionario lunfardo: de 12.500 voces y locuciones lunfardas, populares, jergales y extranjeras. TodoTango.com, s.d. Disponível em:<http://www.todotango.com/spanish/biblioteca/lexicon/lexicon.html>. Acesso em 12 jul. 2013.

SABATO, Ernesto Sabato. Tango: discusión y clave. Buenos Aires: Losada, 1963.

TERRIO, Ricardo. El lunfardo enel rock y lacumbiavillera. Intertexto – Revista Digital de la Carrera de Letras, n. 5, dic. 2004. Disponível em:<http://www.sagrado.edu.ar/revistas/revista5/lunfardo.htm>. Acesso em 12 jul. 2013.