Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Plantas Medicinais Usadas pela Comunidade Kalunga do Quilombo do Engenho de Dentro em Cavalcante – GO para Tratamento de Afecções Bucais

 

http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/index 

downloadpdf

Eklesio O. de S. Oliveira1, K. F. S. Collier2, Geraldo M. F. da Mota3, Bibiana P. Ely3 & Fábio R. Pereira3

 

Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo investigar quais plantas são utilizadas pelos quilombolas do Engenho de Dentro, em Cavalcante - Goiás, para tratamento de afecções bucais, bem como fazer um registro das tradições medicinais populares. A investigação foi realizada por meio de um questionário com 11 perguntas objetivas, e os resultados analisados através de estatística descritiva. Foram entrevistados 20 moradores com mais de 60 anos (12 homens e oito mulheres) que se dispuseram, após a leitura do termo de consentimento livre e esclarecido, a responder ao questionário. Foram citadas 38 espécies utilizadas para dor dente, afta, ulcerações, infecções, sapinho, inflamação, edema e como anestésico local. Foi mencionado o uso de toda a planta, desde a flor à raiz, no entanto, as partes mais empregadas são as folhas, as raízes e a entrecasca, citadas 15, 8 e 7 vezes respectivamente. As quatro espécies mais lembradas foram o algodoeiro (11,36%), a azedinha (9,09%), o carrapicho (7,97%) e a batata doce (6,82%), com a afirmação dos moradores de que o tratamento é sempre efetivo. Observa-se, assim, a importância da manutenção da biodiversidade do cerrado brasileiro, tanto para os que dependem diretamente dessas plantas, a exemplo a comunidade Kalunga, quanto para a obtenção de novos fármacos, tornando relevante essa pesquisa por catalogar espécies vegetais que devem ser preservadas e multiplicadas.

Palavras-chave: Plantas medicinais. Comunidade Kalunga. Doenças bucais. Cerrado.

 

Abstract: This study aimed to investigate which plants are used by the people called quilombolas, living at the Kalunga community in Engenho de Dentro at the city of Cavalcante, state of Goiás, used for treatment of oral diseases, as well as a record of the folk medicinal preventing them disappear. The research was conducted through a questionnaire with 11 objective questions, and answers of the interviews analyzed using descriptive statistics. Defined in advance just ask residents over 60 years believing that because they are older have more information to be made. In any inquiry, 20 of them, 12 men and eight women, were willing to freely answer the questionnaire. Were cited 38 species used for tooth pain, sore, ulcers, infections, vesicle, inflammation, swelling and local anesthetic. For treatment they use throughout the plant, from flower to the root, however, those most used for treatment are leaves, roots and bark, cited 15, eight and seven times respectively. The four species most frequently mentioned were the Gossypium spp. (11.36%), the Oxalis acetosella Linnaeus (9.09%), the Bidens cynapifolia HBK. (7.97%) and Ipomoea batatas Poir (6.82%). The residents argue that the treatment is always effective, thus we see the importance of maintaining the biodiversity of the Brazilian Cerrado for the direct dependents of these plants, like the Kalunga community, and to obtain new drugs, so that research becomes of great value to catalog species that should be preserved and multiplied.

Key words: Medicinal plants. Community Kalunga. Oral disease. Brazilian Savanna.

 

1 Aluno do Curso de Odontologia – Centro Universitário UnirG, Gurupi – TO
2 Professora Titular do Curso de Odontologia – Centro Universitário UnirG, Gurupi – TO
3 Aluno do Curso de Medicina – Centro Universitário UnirG, Gurupi – TO