Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Efficiency of Used Oil Engine as Preservative of Amazonian Woods Submitted to Xylophagous Termites

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830/rcm.v6n3p176-182

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Pedro A. de C. Pereira1, Diego M. Stangerlin2*, Valmir R. de Andrade Neto1, Danilo A. Rodrigues1, Rafael R. de Melo2, Janaína De N. Corassa2 & Leandro Calegari3

 

Abstract: This study aimed to evaluate the efficiency of used oil engine as preservative of Amazonian woods submitted to xylophagous termites. Trattinnickia rhoifolia (amescla), Erisma uncinatum (cedrinho) and Copaifera langsdorffii (copaíba) samples, measuring 2x2x10cm, were submitted to preservative treatments by fast (5 minutes) and prolonged (24 hours) soak in oily product with different viscosities, SAE 10 and SAE 15. The used oil engine retention rate in each sample was determined after preservative treatments performance. Treated and untreated samples were submitted to feeding preference test with Nasutitermes sp. (xylophagous termite) for 45 days for preservative treatment efficiency evaluation, with mass loss determination at the end of this period. The soak period and the used oil engine viscosity had not statistically influence the retention rate, except for cedrinho wood. Regarding the assessed woods, copaiba wood showed the highest retention rate, differing statistically from amescla and cedrinho woods. Any samples treated with used oil engine showed xylophagous termites attack, demonstrating the efficiency of this substance in the preservative treatment. Among the untreated wood, copaíba and cedrinho showed the highest and the lowest rates of mass loss, respectively.

Key words: biodeterioration of wood, wood preservation, Nasutitermes sp., tropical wood.

 

Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a eficiência do óleo queimado como preservativo de madeiras amazônicas submetidas ao ataque de cupins xilófagos. Para tanto, amostras de Trattinnickia rhoifolia (amescla), Erisma uncinatum (cedrinho) e Copaifera langsdorffii (copaíba), com dimensões de 2x2x10 cm, foram submetidas aos tratamentos preservativos por imersão rápida (5 minutos) e prolongada (24 horas) em produto oleoso com viscosidades distintas, SAE 10 e SAE 15. Após a realização dos tratamentos preservativos foi determinada a taxa de retenção do óleo queimado em cada amostra. Para avaliação da eficiência do tratamento preservativo, amostras tratadas e não tratadas foram submetidas ao ensaio de preferência alimentar com cupim xilófago Nasutitermes sp. durante 45 dias, sendo determinada a perda de massa das amostras ao final desse período. O tempo de imersão e a viscosidade do óleo queimado não influenciaram estatisticamente na taxa de retenção, exceto para a madeira de cedrinho. Com relação às madeiras avaliadas, a copaíba apresentou a maior taxa de retenção, diferindo estatisticamente da amescla e cedrinho. Nenhuma das amostras tratadas com óleo queimado apresentou ataque dos cupins xilófagos, evidenciando a eficiência dessa substância no tratamento preservativo. Dentre as madeiras não tratadas, a copaíba e o cedrinho apresentaram os maiores e menores percentuais de perda de massa, respectivamente.

Palavras-chave: biodeterioração da madeira, preservação da madeira, Nasutitermes sp., madeira tropical.

 

1 Graduando em Engenharia Florestal, Universidade Federal de Mato Grosso, Sinop, Mato Grosso, Brasil.
2 Professor Adjunto do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Federal de Mato Grosso, Sinop, Mato Grosso, Brasil.
3 Professor Adjunto do Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Patos, Paraíba, Brasil

 

Literatura Citada

ARAÚJO H.J.B.; MAGALHÃES, W.L.E.; OLIVEIRA, L.C. Durabilidade de madeira de eucalipto citriodora (Corymbia citriodora (Hook.) K.D. Hill & L.A.S. Johnson) tratada com CCA em ambiente amazônico. Acta Amazonica, Manaus, v. 42, n. 1, p. 49-58, 2012

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 14853: Madeira - Determinação do material solúvel em etanol-tolueno e em diclorometano. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 3p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 11941: Determinação da densidade básica. Rio de Janeiro: ABNT, 2003a. 6p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 13999: Papel, cartão, pastas celulósicas e madeira - Determinação do resíduo (cinza) após a incineração a 525°C. Rio de Janeiro: ABNT, 2003b. 4p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 7989: Pasta celulósica e madeira – Determinação de lignina insolúvel em ácido. Rio de Janeiro: ABNT, 2003c. 5p.

BARBOSA, A.P.; VIANEZ, B.F.; VAREJÃO, M.J.; ABREU, R.L.S. Consideração sobre o perfil tecnológico do setor madeireiro na Amazônia Central. Biodiversidade, Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia, Manaus, n. 12, p.42-61, 2001.

CALEGARI, L.; LOPES, P.J.G.; SANTANA, G.M.; STANGERLIN, D.M.; OLIVEIRA, E.; GATTO, D.A. Eficiência de extrato tânico combinado ou não com ácido bórico na proteção da madeira de Ceiba pentandra contra cupim xilófago. Floresta, Curitiba, v. 44, n. 1, p.43-52, 2014.

CARDIAS, M.F. Durabilidade natural de algumas espécies de madeiras brasileiras. Manaus: CPPF, 1985. 150 p.

CARNEIRO, J.S.; EMMERT, L.; STERNADT, G.H.; MENDES, J.C.; ALMEIDA, G.F. Decay susceptibility of Amazon wood species from Brazil against white rot and brown rot decay fungi. Holzforschung, Berlin, v. 63, n. 6, p. 767-772, 2009.

CORASSA, J.N.; PIRES, E.M.; ANDRADE NETO, V.R.; TARIGA, T.C. Térmitas associados à degradação de cinco espécies florestais em campo de apodrecimento. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 21, n. 1, p. 1-7, 2014.

GALLON, R.; STANGERLIN, D.M.; SOUZA, A.P.; PARIZ, E.; GATTO, D.A.; CALEGARI, L.; MELO, R.R. Resistência à deterioração de madeiras amazônicas tratadas por imersão simples em óleo queimado. Nativa, Sinop, v. 2, n. 1, p. 48-52, 2014.

JANKOWSKY, I.P.; AGUIAR, O.J.R. Tratabilidade de lâminas de madeira de Pinus spp. para a confecção de recipientes. IPEF, Piracicaba, n. 127, p. 1-5, 1981.

LEPAGE, E.S.; GERALDO, F.C.; ZANOTTO, P.A.; MILANO, S. Métodos de tratamento. In: LEPAGE, E.S. (Org.). Manual de preservação de madeiras. São Paulo: IPT, 1986. v. 2, p. 343-420.

MATTOS, B.D.; GATTO, D.A.; MISSIO, A.L.; LOURENÇON, T.V. Influência de tratamentos preservativos na propagação da onda ultrassônica na madeira de eucalipto. Scientia Plena, São Cristóvão, v. 8, n. 4, p. 1-6, 2012.

MATTOS, B.D.; GATTO, D.A.; CADEMARTORI, P.H.G.; STANGERLIN, D.M.; BELTRAME, R. Durabilidade a campo da madeira de três espécies de Eucalyptus tratadas por imersão simples. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife, v. 8, n. 4, p. 648-655, 2013.

MENDES, A.S.; ALVES, M.V.S. A degradação da madeira e sua preservação. Brasília: IBDF/LPF, 1988. 57 p.

OMOLE, A.O.; ONILUDE, M.A. Preliminary study on use of engine oil as wood preservative. Journal of Tropical Forest Resources, Ibadan, v. 16, n. 1, p. 66-71, 2000.

OLANIRAN, S.O.; OLUFEMI, B. Absorption and effect of used engine oil as wood preservative. ProLigno, Brasov, v. 6, n. 3, p. 5-12. 2010.

PERES FILHO, O.; DORVAL, A.; DUDA, M.J.; MOURA, R.G. Efeito de extratos de madeiras de quatro espécies florestais em cupins Nasutitermes sp. (Isoptera, Termitidae). Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 71, n. 2, p. 51-54, 2006.

SSEMAGANDA, I.E.; MUGABI, P.; TUMWEBAZE, S.B. Effectiveness of selected preservatives in protecting ugandan grown Eucalyptus grandis wood against termite attack. Maderas. Ciencia y tecnología, Concepción, v. 13, n. 2, p. 135142, 2011.

STANGERLIN, D.M.; COSTA, A.F.; GARLET, A.; PAS-TORE, T.C.M. Resistência natural da madeira de três espécies amazônicas submetidas ao ataque de fungos apodrecedores. Ciência da Madeira, Pelotas, v. 4, n.1, p.15-32, 2013.