Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fronteira na Geografia: Proposições para Uma Reflexão

DOI: http://dx.doi.org/10.17552/2358-7040/bag.v2n3p175-193

http://boletimamazonicodegeografia.ufpa.br/index.php/revista 

downloadpdf

Mateus M. Lobato1 & Daniel A. S. Soares2

 

Resumo: Um conceito enquanto uma construção intelectual de uma coletividade tem sua história marcada pelo contexto social em que ele está vinculado. Essa é a hipótese que este artigo procura se pautar ao propor uma reflexão sobre o conceito de fronteira a partir da tradição geográfica. Certos disso, o nosso objetivo é simplesmente levantar alguns pontos que acreditamos estar presentes em algumas obras que trabalharam esse conceito a partir do século XX. A proposta de estudar esse conceito surgiu das lacunas atualmente observadas, decerto que aqui não está a nossa interpretação final sobre o conceito, mas sim um ponto de partida.

Palavras-chave: Geografia, Fronteira,Conceito

 

Abstract: A concept as an intellectual construction of a collectivity has its history marked by the social context in which it is linked. This is the hypothesis that this article seeks to be guided to propose a reflection on the concept of border from the geographic tradition. Certain that, our goal is simply to raise some points that we believe is present in some works that worked this concept from the twentieth century. The proposed study this concept emerged from the gaps currently observed, certainly that here is not our final interpretation of the concept, but rather a starting point.

Key words: Geography, Border, Concept

 

1 Geógrafo, Doutorando em Geografia (UNESP-Pres. Prudente). e-mail: mateusmonteirolobato@ gmail.com
2 Geógrafo, bacharel e licenciado pleno em Geografia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Mestrando em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (POSGEO-UFF). Pesquisador pelos grupos: Partnerships for International Research and Education (PIRE-Michigan State University), Núcleo de Estudos sobre Regionalização (NUREG-UFF) e Grupo Acadêmico de Produção do Território Meio Ambiente Amazônia (GAPTA-UFPA). e-mail: danielsombra9@gmail.com.

 

Literatura Citada

BECKER, Bertha Koiffmann. A Amazônia na estrutura espacial do Brasil. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, ano 36, n. 2, pp. 3-36, abr./jun. 1974.

BECKER, Bertha Koiffmann. Fronteira e urbanização repensada. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, ano 47, n. 3 e 4, pp. 357-371, jul./dez. 1985.

BECKER, Bertha Koiffmann. Significância contemporânea da fronteira: uma interpretação geopolítica a partir da Amazônia Brasileira. In: AUBERTIN, Catherine. (org.). Fronteiras. Brasília: Editora UnB, 1988, pp. 60-89.

BECKER, Bertha Koiffmann. Revisão das políticas de ocupação da Amazônia, é possível identificar modelos para projetar cenários?. Parcerias Estratégicas, n. 12, 2001, p. 135 – 139.

BECKER, Bertha Koiffmann. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamound, 2004, 172 p.

BECKER, Bertha Koiffmann. A Amazônia e a política ambiental brasileira. In: SANTOS, Milton et all. Território, territórios: ensaios sobre ordenamento territorial. Rio de Janeiro: 2007, pp. 22- 40.

BECKER, Bertha Koiffmann. Desafios e perspectivas da integração regional da Amazônia sul-americana. Parcerias Estratégicas, n. 30, pp. 25-44, jun. 2010.

COSTA, Francisco de Assis. Formação agropecuária da Amazônia: os desafios do desenvolvimento sustentável. Belém: UFPA/NAEA, 2000, 355 p.

D’ARAÚJO, Maria Celina. (Org.). As instituições brasileiras na era Vargas. Rio de Janeiro: Ed. UERJ e Fundação Getúlio Vargas, 1999, 212 p.

HISSA, Cássio Eduardo Viana. A mobilidade das fronteiras. Belo Horizonte: UFMG, 2006. 316 p.

LÉNA, Philippe. Diversidade da fronteira agrícola na Amazônia. In: AUBERTIN, Catherine. (org.). Fronteiras. Brasília: Editora UnB, 1988, pp. 90-129.

MACHADO, Lia. A fronteira agrícola na Amazônia brasileira. In: CHRISTOFOLETTI, Antônio; BECKER, Bertha Koiffimann; DAVIDOVICH, Fany; GEIGER, Pedro Pinchas. (Orgs.). Geografia e meio ambiente no Brasil. São Paulo: HUCITEC, 1995, pp. 181-217.

MARGULIS, Sérgio. Causas do desmatamento na Amazônia brasileira. Brasília, DF: Banco Mundial, 2003. 100 p. Disponível em: <http://www.amazonia.org.br/arquivos/79104.pdf>. Acesso em: 30 ago 2011.

MARTINE, George. Êxodo rural, concentração urbana e fronteira agrícola. In: MARTINE, George; GARCIA, Ronaldo Coutinho (Orgs.). Os impactos sociais da modernização agrícola. São Paulo: HUCITEC, 1987, pp. 59-79.

MARTINS, José de Souza. O tempo da fronteira: o retorno a controvérsia do tempo da fronteira. In: ______. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitec, 1997. p. 145 – 203.

MONBEIG, Pierre. Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. Tradução: Ary França e Raul de Andrade Silva. São Paulo: Hucitec-Polis, 1984. 392 p.

RABELLO, Antônio Cláudio. Amazônia: uma fronteira volátil. Estudos Avançados. vol. 27, no 78, 2013, p. 213-235. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000200014

REBORATTI, Carlos Eduardo. Fronteiras Agrárias em América Latina. Barcelona: Cuardenos Críticos de Geografía Humana. 1990.

SOARES, Lúcio de Castro. Delimitação da Amazônia para fins de planejamento econômico. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, ano 10, n. 2, pp. 2-52, abr./jun. 1948.

SPÓSITO, Eliseu Savério. Geografia e filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: Editora da UNESP, 2004, 220 p.

SAWYER, Donald Rolfe. Fluxo e refluxo da fronteira agrícola no Brasil: ensaio de interpretação estrutural e espacial. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 1, n. 1/2, ABEP, Campinas, SP, 1984.

SAWYER, Donald Rolfe. A fronteira inacabada: industrialização da agricultura brasileira e debilitação da fronteira amazônica. In: In: ARAGÓN, Luís; MOUGEOT, Luc. (Org.). Migrações internas na Amazônia: contribuições teóricas e metodológicas, Cadernos NAEA, Belém: UFPA; NAEA; CNPQ, 1986, pp. 54-90.

VELHO, Octávio Guilherme. Frentes de expansão e estrutura agrária: estudo do processo de penetração de uma área da Transamazônica. Rio de Janeiro: Zahar, 1981 178 p.