Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Política Econômica e Desindustrialização no Brasil entre 1999-2009

DOI: http://dx.doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v7n3p68-84

http://www.periodicos.unir.br/index.php/rara/index 

downloadpdf

José A. Silva1

  

Resumo: Este artigo tem por objetivo analisar o processo de desindustrialização na economia brasileira no período pós década de 1990 quando passou de uma política com o foco o desenvolvimento da indústria doméstica para um modelo que prioriza o controle da inflação. Diante disso, quais os impactos dessa mudança de orientação na política econômica sobre a indústria brasileira? Parte-se da hipótese de que embora não se possa afirmar que o país se encontre em um processo de desindustrialização, pode-se concluir que a adoção de políticas econômicas propostas pelo FMI no governo FHC e levada adiante pelos governos do Partido dos Trabalhadores (PT)no mínimo inviabilizou o desenvolvimento de uma industrial nacional forte e competitiva.

Palavras-chave: política econômica; desindustrialização; câmbio.

 

Abstract: This article aims to analyze the process of deindustrialization in the Brazilian economy in the post decade of 1990 when it turned from a policy with the focus on the development of domestic industry to a model that prioritizes controlling inflation. Therefore, what are the impacts of this change of direction in economic policy on the Brazilian industry? From the hypothesis that although it's unsure assert the country is in a process of deindustrialisation, it can be concluded that the adoption of economic policies proposed by the IMF in FHC government and carried forward by the Party of Workers (PT) governments, at least prevented the development of a strong and competitive national industry.

Key words: economic policy; deindustrialisation; exchange

 

1 Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN Rio Grande do Norte/ Brasil - E-mail: josealderir16@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALMEIDA, M. O complicado debate sobre desindustrialização. Radar. Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infraestrutura - n. 21 (ago. 2012) - Brasília : IPEA, 2012.

BLS (2013) – BUREAU OF LABOR STATISTICS. “International comparisons of hourly compensation costs in manufacturing”. New Release, United States, 21 Dec. 2013. Disponível em: <http://www.bls.gov/news.release/pdf/ichcc.pdf>.

BONELLI, R. & PINHEIRO, A. C. Competividade e Desempenho Industrial: mais que só câmbio. Texto preparado para o XXIV Fórum Nacional, Rio de Janeiro, maio de 2012.

BOULHOL, H. E FONTAGNÉ, L. “Deindustrialisation and the fear of relocations in the industry”. Working paper nº 2006-07. Centre d'Études Perspectives et d'Informations Internationals, March 2006.

BRESSER-PEREIRA, L. C. “The Dutch disease and its neutralization: a Ricardian approach”. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, mar. 2008.

BRESSER-PEREIRA, L. C. O governo Dilma frente ao tripé macroeconômico e à direita liberal e dependente. Revista Novos Estudos, março de 2013.

BRESSER-PEREIRA, L.C; MARCONI, N. Existe doença holandesa no Brasil?. Anais do IV Fórum de Economia de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas: São Paulo, 2008.

CLARK, Colin. “The conditions of economic progress”. London: Macmillan, 1940.

CORDEN, W. M.; NEARY, J. P. “Booming sector and de-industrialization in a small open economy”. Economic Journal, n. 92, p. 825-848, 1982.

GALA, P.; LIBÂNIO, G. Taxa de Câmbio, poupança e produtividade: impactos de curto e longo prazos. Economia e Sociedade, Campinas, v. 20 (42), pp. 229-242, ago. 2011.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Produtividade no Brasil nos anos 2000-2009: análise das Contas Nacionais. Brasília, D. F.: Ipea, 2012. (Comunicados do Ipea, n. 133).

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Disponível em: <www.ibge.gov.br>. Acesso em: 15 Dez. 2015.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Ipeadata. 2015. Disponível em: <www.ipeadata.gov.br>. Acesso em: 15 Dez. 2015.

NASSIF, A. As armadilhas do tripé da política macroeconômica brasileira. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 35, n. 3, p.426-443, 2015.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, v. 30, n. 2, p. 219-232, abr./jun. 2010.

OREIRO, J. L.; MISSIO, F. Câmbio, crescimento e estrutura produtiva. Valor Econômico, São Paulo, 19 jul. 2010.

OREIRO, J. L; MARCONI, N. Câmbio: adiar o ajuste pode sair caro. Valor Econômico, São Paulo, p. A15 – A15, 13 maio de 2011.

OREIRO, J. L; Muito Além do Tripé: uma proposta de um novo regime de política macroeconômica para dobrar a renda per capita em 20 anos. In: Artigo preparado para ser apresentado no seminário “Indústria e Desenvolvimento Produtivo do Brasil”, realizado em maio de 2014 na Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas.

PALMA, G. “Quatro fontes de desindustrialização e um novo conceito de doença holandesa”. In: Conferência de Industrialização, Desindustrialização e Desenvolvimento. Organizada pela

FIESP e IEDI, Centro Cultural da FIESP, 28 ago. 2005. 46p.

ROWTHORN, R., & RAMASWAMY, R. “Deindustrialization: Causes and Implications”. Staff Studies for the World Economic Outlook (Washington: International Monetary Fund,), pp. 61–77, December, 1997.

ROWTHORN, R.; WELLS, J. “De-industrialisation and Foreign Trade”. Cambridge, Cambridge University Press, 1987.

ROWTHORN, R; RAMASWANY, R. “Growth, trade and de-industrialization”. IMF Staff Papers, v. 46, n. 1, 1999.

SARTI, F. HIRATURA, C. Desenvolvimento industrial no Brasil: oportunidades e desafios futuros. Texto para Discussão. IE/UNICAMP, Campinas, n. 187, jan. 2011.

SILVA, J. A. Desindustrialização e doença holandesa: o caso brasileiro. Revista Indicadores Econômicos, FEE, Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 67-82, 2014.

SILVA, J. A.; LOURENÇO, A. L. C. Desindustrialização em debate: teses e equívocos no caso da economia brasileira. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 42, n. 2, p. 57-76, 2014.

SILVA, J. A.; LOURENÇO, A. L. C. Restrição externa: a economia brasileira na década recente e o modelo de Thirlwall. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 10, n. 4, p. 09-35, out./dez. 2014a.

SILVA, J. A.; LOURENÇO, A. L. C. Revisitando o conceito de Desindustrialização. Oikos, Rio de Janeiro, v. 13, p. 57-73, 2014b.

SILVA, J. A.; LOURENÇO, A. L. C. Críticas e Contribuições aos Indicadores Usuais da Desindustrialização. Artigo a ser publicado na Revista Pesquisa & Debate (USP), 2016.

SQUEFF, G. Desindustrialização: luzes e sombras no debate brasileiro. Ipeadata, Texto para Discussão 1747. Brasília, junho de 2012.

THE ECONOMIST. “The Dutch disease”. November 28, 1977, p. 82-83

TREGENNA, F. “Characterizing deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally”. Cambridge Journal of Economics, v. 33, n. 3, maio, 2009.