Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Valores Organizacionais Declarados e Implantados: Uma Percepção entre o Real e o Desejável

DOI: http://dx.doi.org/10.13084/2175-8018.v01n02a03

http://www.incubadora.ufsc.br/index.php/IJIE/index 

downloadpdf

Fabio T. T. Ribas1 & Cláudia M. C. Rodrigues2

 

Resumo: Este trabalho foi desenvolvido junto a uma instituição de prestação de serviço médico hospitalar, localizada na região do Planalto Meridional do Rio Grande do Sul, com o objetivo de identificar a relação entre os valores organizacionais declarados pela empresa e os desejados pelos funcionários. A pesquisa têm natureza descritiva, do tipo estudo de caso único, predominantemente quantitativo. O instrumento utilizado para a coleta de dados foi um questionário denominado Inventário de Valores Organizacionais, validado por Tamayo, Mendes e Paz (2000). A coleta de dados envolveu uma amostra de 57 profissionais da área administrativa da empresa buscando compreender se os construtos motivacionais declarados da organização foram os construtos motivacionais desejados pelos colaboradores. Os resultados demonstraram que o construto Domínio (real) tem relação positiva e moderada com o construto Igualitarismo (desejado) e que o construto Conservadorismo (real) tem relação positiva e moderada com dimensão de Hierarquia, Igualitarismo, Domínio, Harmonia e com o próprio Conservadorismo.

Palavras-chave: valores organizacionais, construtos motivacionais, percepção

 

Abstract: This work was developed in an institution to provide service medical hospital located in the region of the Planalto Meridional of Rio Grande do Sul, with the aim of identifying the relationship between organizational values reported by the company and desired by employees. The research has a descriptive nature, of the case study only, predominantly quantitative. The instrument used for data collection was a questionnaire called the Organizational Values Inventory, endorsed by Tamayo, Mendes and Paz (2000). Data collection involved a sample of 57 administrative workers of the company is trying to understand the motivational constructs declared the organization were the motivational constructs desired by employees. The results showed that the construct domain (real) is positive and moderate to construct Egalitarianism (desired) and the construct Conservatism (real) is positive and moderate in size of the Hierarchy, Egalitarianism, Power, and Harmony with one's Conservatism.

Key words: organizational values, motivational constructs, perception

 

1 Especialista, Pós Graduado em Gestão de Pessoas Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM Professor da Faculdade da Serra Gaúcha – FSG Rua Os 18 do Forte – 2366, Caxias do Sul-RS, Brasil, CEP. 95020-472 fabio.ribas@fsg.br
2 Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Departamento de Engenharia de Produção e Transportes – DEPROT, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção – PPGEP, Av. Osvaldo Aranha, 99 - 5 andar, POA-RS, Brasil, CEP. 90035-190 claudia.rodrigues@producao.ufrgs.br

 

Literatura Citada

FRANÇA, A. C. L. Comportamento organizacional: conceitos e práticas. São Paulo: Saraiva, 2006.

FOGUEL, S.; SOUZA, C. Desenvolvimento organizacional. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1995.

GIL, A. C. Administração de recursos humanos: um enfoque profissional. São Paulo: Atlas, 1994.

HAIR, J.; ANDERSON, R. E; TATHAM, R. L. BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HANDY, C. B. Como compreender as organizações. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MORIN, E. Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, EAESP/FGV, v. 41, n.3, p.8-19, 2001.

MARCHIORI, M. Cultura e comunicação organizacional. São Paulo: Difusão Editora, 2006.

ROBBINS, S. P. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Prentice- Hall, 2002.

ROSSI, A. M.; PERREWÉ, P.; SAUTER, S. Stress e qualidade de vida no trabalho: perspectivas atuais da saúde ocupacional. São Paulo: Atlas, 2007.

SILVA, W.; RODRIGUES, C. M. C. Motivação nas organizações. São Paulo: Atlas, 2007.

TAMAYO, A.; SCHWARTZ, S. H. Estrutura motivacional dos valores humanos. Psicología: teoria e pesquisa, v. 9, n. 2, p. 329-348, 1993.

TAMAYO, A; MENDES, A. M.; PAZ, M. G. T. Inventário de valores organizacionais. Estudos de Psicologia, v. 5, n. 2, p. 289-315, 2000. doi

TAMAYO, A. Valores organizacionais: sua relação com satisfação no trabalho, cidadania organizacional e comprometimento afetivo. Revista de Administração, v. 33, n. 3, p. 56-63, 1998.

TAMAYO, A.; PORTO, J. B. Valores e comportamento nas organizações. São Paulo, SP. Editora Vozes, 2005.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Socias. São Paulo:Atlas, 2007.

VASCONCELOS, I.; VASCONCELOS, F. Gestão de recursos humanos e identidade social: um estudo crítico. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, EAESP/FGV, v. 42, n. 1, p. 64-78, jan/mar., 2002.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.