Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Percepção dos Discentes de Ciências Contábeis Quanto ao Comportamento no Ambiente de Trabalho: Um Estudo Baseado na Teoria X e Y

DOI: http://dx.doi.org/10.18028/2238-5320/rgfc.v6n1p152-172

http://www.revistas.uneb.br/index.php/financ/index 

downloadpdf

Priscilla M. de Medeiros1, Nadielli M. dos S. Galvão2, João G. N. de Araújo3, Umbelina C. T. Lagioia4 & Ana P. S. Ferreira5

 

Resumo: Esta pesquisa tem por objetivo verificar o perfil dos estudantes de Ciências Contábeis e a relação deste perfil com características elencadas na Teoria X e Y sobre comportamento no ambiente de trabalho. Os dados foram coletados em forma de survey com estudantes do curso de graduação e pós-graduação em Ciências Contábeis de duas instituições de ensino da Cidade do Recife, que já estagiavam ou trabalhavam. Ao total foram coletados 278 questionários, questionários estes divididos em duas etapas. A primeira tinha por objetivo descobrir o perfil dos discentes de Ciências Contábeis, como período e turno do curso, idade, sexo, tipo de vínculo com a empresa que trabalha, salário, setor e porte da empresa. A segunda etapa do questionário consistia em descobrir o comportamento destes discentes no ambiente de trabalho de acordo com os pressupostos da Teoria X e Y. Em relação aos pressupostos da Teoria X e Y, verificou-se que apesar destes discentes apontarem para uma Teoria em alguns pontos, estes não aceitaram nenhuma das duas teorias por completo. Além disso, foi visto que as variáveis gênero, período, turno, idade e vínculo na empresa onde trabalha possui relação com os pressupostos das Teorias X e Y, interferindo na percepção dos alunos.

Palavras-chave: Discentes; Ciências Contábeis; Ambiente de trabalho; Teoria X e Y.

 

Abstract: This research aims to determine the profile of the students of Accounting and the relationship of this profile with characteristics listed in the Theory X and Y about behavior in the workplace. Data were collected in the form of survey with the Accounting graduate and and postgraduate students of two educational institutions of the city of Recife, who were doing internship or working. In total 278 questionnaires were collected, which  were divided into two stages. The first aimed to find out the profile of the students of Accounting, such as semester and schedule of the course, age, gender, type of link with the company working, salary, sector and company size. The second stage of the questionnaire was to find out the behavior of students in the workplace according to the assumptions of Theory X and Y. With regard to the assumptions of the Theory X and Y, it has been found that despite these learners suggesting a theory in some points, they do not  accepted both theories completely. Moreover, it was seen that the variables age and link in the company they work for has a relationship with the assumptions of Theory X and Y, affecting the perception of students.

Key words: Learners; Accounting; Workplace; Theory X and Y.

 

1 Mestra em Ciências Contábeis (UFPE) Avenida dos Funcionários, s/n - 1º andar - Sala E- 6.1 - Cidade Universitária 50.740-580 Recife – PE, Brasil Email: priscillamilfont@gmail.com
2 Mestra em Ciências Contábeis (UFPE) Professora Substituta da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) R. João Francisco Araújo - Centro, 54735-000, São Lourenço da Mata – PE, Brasil Email: profa.nadielligalvao@gmail.com
3 Mestre em Ciências Contábeis (UFPE) Avenida dos Funcionários, s/n - 1º andar - Sala E- 6.1 - Cidade Universitária 50.740-580 Recife – PE, Brasil Email: j_gabriel90@hotmail.com
4 Doutora em Administração (UFPE) Professora Adjunta da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Avenida dos Funcionários, s/n - 1º andar - Sala E- 6.1 - Cidade Universitária 50.740-580 Recife – PE, Brasil Email: umbelinalagioia@gmail.com
5 Acadêmica de Ciências Contábeis (UFPE) Avenida dos Funcionários, s/n - 1º andar - Sala E- 6.1 - Cidade Universitária 50.740-580 Recife – PE, Brasil Email: paulaferreira3333@gmail.com

 

Literatura Citada

BRASIL. INEP - Instituto nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Microdados ENADE. S/D. << http://portal.inep.gov.br >>. Acesso em 10 de fevereiro de 2015

BRASIL. Ministério da Educação. PROJETO CNE/UNESCO 914BRZ1136.3 “Desenvolvimento, aprimoramento e consolidação de uma educação nacional de qualidade”. Produto 2 – Relatório técnico contendo estudo sobre a atual relação oferta/demanda de cursos de graduação no Brasil, como subsídio ao Conselho Nacional de Educação para a formulação de políticas públicas que possibilitem a melhor distribuição da oferta de vagas no ensino superior de graduação. Brasília, 04 de junho de 2013.

BYRNE, M.; FLOOD,B.; HASSAL,T.; JOYCE,J.; MONTAÑO,J.L.A. ; GONZÁLEZ, J. M.; TOURNA-GERMANOU, E. Motivations, expectations and preparedness for higher education: A study of accounting students in Ireland, the UK, Spain and Greece. Accounting Forum. vol. 36, n.2, pp. 134–144, 2012.

CALDAS, R. F.; RONCATO, C. I. A Formação Referencial do Comportamento Organizacional no Enfoque da Gestão Arquivística. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, vol. 2, n. especial, p. 73–86, 2012. DAVIS, K. Human Behavior at Work: human relations and organizational behavior. New York: McGraw-Hill Book Company, 1972.

EAGLY, A. H.; JOHANNESEN-SCHMIDT, M. C.; VAN ENGEN, M. L. Transformational, transactional, and laissez-faire leadership styles: a meta-analysis comparing women and men. Psychological Bulletin, vol. 129, n. 4, p. 569–591, 2003.

GIRARDI, D.; SOUZA, I. M.; GIRARDI, J. F. O Processo de Liderança e a Gestao do Conhecimento: as práticas das maiores indústrias catarinenses. Revista de Ciências da Administração, vol. 14, n. 32, p. 65–76, 2012.

GOMES, G.; DAGOSTINI, L.; CUNHA, P. R. Satisfação dos Estudantes do Curso de Ciências Contábeis: estudo em uma faculdade do Paraná. ReFAE- Revista Da Faculdade de Administração e Economia, vol 4, n. 2, p. 102–123, 2013.

GÜRBÜZ, S.; ŞAHIN, F.; KÖKSAL, O. Revisiting of Theory X and Y. Management Decision, vol. 52, n. 10, p. 1888–1906, 2014

HOQUE, Z. The Human Relations Theory. In: HOQUE, Z. (org.). Methodological Issues in Accounting Research. London: Spiramus, 2006.

HORA, H. R. M.; MONTEIRO, G. T. R.; ARICA, J. Confiabilidade em Questionários para Qualidade: um estudo com o Coeficiente Alfa de Cronbach. Produto & Produção, vol. 11, n. 2, p. 85–103, 2010.

KAPLAN, H. R.; TAUSKY, C.; BOLARIA, B. S. The Human Relations View of Motivation. Organizational Dynamics, vol. 1, n. 2, p. 67–80, 1972.

KOPELMAN, R. E.; PROTTAS, D. J.; FALK, D. W. Construct validation of a Theory X/Y behavior scale. Leadership & Organization Development Journal, vol. 31, n. 2, p. 120–135, 2010.

LEAL, E. A.; MIRANDA, G. J.; CARMO, C. R. S. Teoria da Autodeterminação: uma análise da motivação dos estudantes do curso de Ciências Contábeis. Revista de Contabilidade & Finanças - USP, vol. 24, n. 62, p. 162–173, 2013.

LOPES, L. M. S.; PINHEIRO, F. M. G.; SILVA, A. C. R. da; ABREU, E. S. de. Aspectos da Motivação Intrínseca e Extrínseca: Uma Análise com Discentes de Ciências Contábeis da Bahia na Perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade. vol. 5, n. 1 (2015): Edição Especial: 5º ano da RGFC.

MCGREGOR, D. O Lado Humano da Empresa. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MCGREGOR, D. Os aspectos humanos da empresa. Lisboa: Clássica, 1960.

MIRANDA, C. D. S.; ARAUJO, A. M. P.; MIRANDA, R. A. M. (2015). Perfil e expectativas dos ingressantes do curso de ciências contábeis: um estudo em instituições de ensino superior do interior paulista. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, vol. 5, n. 1, p. 04–20, 2015.

NUNNALLY, J. C. Psychometric theory. New York: McGraw-Hill Book Company, 1978.

PANUCCI FILHO, L. Perspectivas profissionais dos estudantes de ciências contábeis. Ciências Sociais Em Perspectiva, vol. 10, n. 19, p. 113–131, 2011.

PODSAKOFF, P. M. et al. Common method biases in behavioral research: a critical review of the literature and recommended remedies. The Journal of Applied Psychology, vol. 88, n. 5, p. 879–903, 2003.

ROSE, N. Human Relations Theory and People Management. In: Grey, C. (org.). A very short, fairly interesting and reasonably cheap book about studying organizations. London: SAGE Publications Inc, 2009.

RUSS, T. L. Theory X/Y assumptions as predictors of managers’ propensity for participative decision making. Management Decision, vol. 49, n. 5, p. 823–836, 2011.

RUSS, T. L. The relationship between Theory X/Y: assumptions and communication apprehension. Leadership & Organization Development Journal, vol. 34, n. 3, p. 238–249, 2013.

SAEMANN, G. P.; CROOKER, K. J. Student perceptions of the profession and its effect on decisions to major in accounting, Journal of Accounting Education, 17(1), pp. 1–22, 1999.

SCHEIN, E. H. In defense of theory Y. Organizational Dynamics, vol. 4, n. 1, p. 17–30, 1975.

SCHMIDT, P. et al. Perfil dos alunos do curso de ciências contábeis de instituições de ensino do sul do brasil. Contexto, vol. 12, n. 21, p. 87–104, 2012.

SILVA, J. P.; OURIQUE, M. L. H. A expansão da educação superior no Brasil : um estudo do caso Cesnors. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, vol. 93, n. 233, p. 215–230, 2012.