Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Modelo PEPSE com a Aplicação do Mapa de Variáveis: Um Estudo Comparativo entre 2006 e 2010 Avaliando o Desempenho da Sustentabilidade Empresarial da Cotribeta após Turbulências Mercadológicas

DOI: http://dx.doi.org/10.13084/2175-8018.v02n04a04

http://www.incubadora.ufsc.br/index.php/IJIE/index 

downloadpdf

Elvis S. Martins1, Carlos R. Rossetto2, Elaine Ferreira3 & Adriana M. Rossetto4

 

Resumo: O objetivo da presente pesquisa foi o de comparar o grau de sustentabilidade corporativa de uma cooperativa gaúcha nos anos de 2006 e 2010, utilizando o Modelo de Planejamento Estratégico para a Sustentabilidade Empresarial e o Mapa de Variáveis. O trabalho foi estruturado com base em uma pesquisa qualitativa, valendo-se de um estudo de caso, onde as informações foram coletadas por meio de entrevista semi-estruturadas com vinte e cinco funcionários em 2006 como base para os estudos de uma dissertação de mestrado, e devido a re-estruturação da organização com cinco funcionários em 2010. Depois de preparado o mapa de variáveis utilizadas no modelo PEPSE, foram identificadas as variáveis que tiveram alta, média e baixa evidência durante a elaboração do diagnóstico estratégico do objeto de estudo. Os resultados demonstraram que empresa obteve um declínio no grau de referência da dimensão ambiental e social no ano de 2010 causado pela crise que a empresa enfrentou em 2008 e 2009, o que levou a direção a cortar drasticamente os investimentos em todas as áreas e reposicionando a empresa em um novo grau de sustentabilidade. A Cotribeta demonstrou ter um grau de sustentabilidade empresarial no ano de 2006 classificado como potencial sustentável regular e no ano de 2010 como potencial sustentável crítico.

Palavras-chave: sustentabilidade empresarial, modelo PEPSE, mapa de variáveis PEPSE

 

Abstract: The aims of this research were to compare the level of corporate sustainability of a cooperative gaucha in the years 2006 and 2010, using the Model of Strategic Planning for Sustainability and the Business Map Variables. The study was structured based on a qualitative research, drawing on a case study, where the information was collected through semi-structured interviews with twenty five employees in 2006 as a basis for studies of a dissertation, and by re-structuring the organization in 2010 with five employees. Once prepared the map of variables used in the PEPSE model, we identified the variables that had high, medium and low evidence during the development of strategic diagnosis of the study object. The results showed that the company had a decline in the degree of reference of the environmental and social dimension in 2010 caused by the crisis that the company faced in 2008 and 2009, which led to drastically cut toward the investments in all areas and relocate the company into a new level of sustainability. The Cotribeta has demonstrated a degree of corporate sustainability in 2006 classified as regular and sustainable potential in 2010 as a potential sustainable critical.

Key words: sustainability business, PEPSE model, map variables PEPSE

 

1 Universidade do Vale do Itajaí Mestre em Administração PPGA/UNIVALI Rua Thomaz Flores, 333 – 803 – Centro CEP: 96.810-090 Santa Cruz do Sul – RS, Brasil E-mail: elvis.professor@gmail.com
2 Universidade do Vale do Itajaí Doutor em Engenharia da Produção PPGA/UNIVALI Rua Patrício Antônio Teixeira, 317 – Jardim Carandaí CEP 88160-000, Biguaçu – SC, Brasil rossetto@univali.br
3 Universidade do Vale do Itajaí Doutora em Engenharia da Produção PPGA/UNIVALI Rua Patrício Antônio Teixeira, 317 – Jardim Carandaí CEP 88160-000, Biguaçu – SC, Brasil elainefer@univali.br
4 Universidade do Vale do Itajaí Doutora em Engenharia da Produção PPGA/UNIVALI Rua Patrício Antônio Teixeira, 317 – Jardim Carandaí CEP 88160-000, Biguaçu – SC, Brasil arossetto@univali.br

 

Literatura Citada

CHAHARBAGHI, K. LYNCH, R. Sustainable competitive advantage: towards a dynamic resource-based strategy. Management Decision, v. 37, n. 1, p. 45-50, London: 1999.

CORAL, E. Modelo de Planejamento Estratégico para a Sustentabilidade Empresarial. 282f. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

CORAL, E.; ROSSETTO, C. R.; SELIG, P. M. O Planejamento Estratégico e a Formulação de Estratégias Econômicas, Sociais e Ambientais: Uma Proposta em Busca da Sustentabilidade Empresarial. Iberoameriacan Academy of Management Proceedings, Third International Conference, São Paulo, Brazil, 2003.

DUNPHY, D. Corporate sustainability: challenge to managerial orthodoxies. Journal of the Australian and New Zealand Academy of Management. Lindfiel, v. 9, n. 1, p. 2 , 2003.

FACHIN, O. Fundamentos de Metodologia. 3. ed.. São Paulo: Saraiva, 2001.

FURLAN, W. Análise do Ambiente Organizacional Aplicada aos Projetos Estratégicos de Exportação de Empresas Brasileiras de Software e Serviços Correlatos. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

HART, S. L. A. Natural-Resource-Based View of the Firm. Academy of Management Review, v. 20, n. 4, p. 986-1014, 1995.

HART, S. L. Beyond greening: strategies for a sustainable world. Harvard Business Review, Boston, v. 75, n. 1, 66-76, Jan./Feb. 1997.

MARTINS, E. S. Estudo da Sustentabilidade Empresarial em uma Cooperativa Gaúcha. 152f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Mestrado em Administração, Universidade do Vale do Itajaí, Biguaçu, 2006.

RIGGBY, D. K. Management tools 2001: global results. Annual survey of senior executives, 2001.

SIERRA, F. Función y sentido de la entrevista cualitativa en investigación social. In: CÁCERES, L. J. G. (coord.). Técnicas de investigación en sociedad, cultura y comunicación. México: Prentice Hall, p. 277-339, 1998.

SHRIVASTAVA, P. Ecocentric management for a risk society. Academy of Management Review, v. 20, n. 1, p. 118-137, 1995.

WTO – WORLD TRADE ORGANIZATION. Doha Ministerial Declaration. Doha, WTO, 2001.