Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Saneamento e Condições Socioeconômicas de Bacias Hidrográficas: Um Estudo de Caso na Região Metropolitana de Belém - PA

DOI: http://dx.doi.org/10.17551/2358-1778/geoamazonia.v3n6p83-95

http://www.geoamazonia.net/index.php/revista 

downloadpdf

Sâmella P. L. Paungartten1, Carlos A. L. Bordalo2 & Aline M. M. de Lima3

 

Resumo: O retrato das condições socioeconômicas e de saneamento da população residente em uma determinada bacia hidrográfica compreende uma das vertentes mais inovadoras de análise pois contempla a compreensão dos antrópicos no comportamento dos sistema hídricos. Uma maior densidade domiciliar, por exemplo, contribuem para o aumento das áreas impermeabilizadas dificultando a infiltração e interferindo no aumento do volume e velocidade de escoamento superficial. Assim, a concentração de domicílios tem relação direta com a densidade demográfica e com a maior atividade antrópica na área, interferindo no equilíbrio do sistema da bacia hidrográfica. Dentro desta perspectiva, este artigo tem por objetivo tratar das condições socioeconômicas e de saneamento da bacia hidrográfica de Benfica e suas principais repercussões para o planejamento e gerenciamento desta unidade. Metodologicamente está baseado no Censo Demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cujos resultados e análises demonstram ameaça a qualidade ambiental da bacia hidrográfica mediante a condições socioeconômicas adversas e saneamento básico deficiente.

Palavras-chave: Bacia Hidrográfica, Saneamento Básico, Condições Socioeconômicas, Planejamento Ambiental.

 

Abstract: The portrait of the socioeconomic and sanitation conditions of the population living in a particular catchment area comprises one of the most innovative aspects of analysis for contemplating the understanding of the behavior of man-made water system. A higher household density, for example, contribute to the increase in the areas impermeable hindering infiltration and interfering with increased volume and surface flow velocity. Thus, the concentration of households is directly related to population density and the greatest human activity in the area, interfering with the balance of the watershed system. From this perspective, this article aims to address the socio-economic conditions and sanitation of the river basin Benfica and its major repercussions for the planning and management of this unit. Methodologically is based on the Census 2010, conducted by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), the results and analysis demonstrate threatens the environmental quality of the watershed by adverse socioeconomic conditions and poor sanitation.

Key words: Watershed, Sanitation, Socioeconomic, Environmental Planning.

 

1 Universidade Estadual do Pará. Rua Augusto Corrêa, N° 1 – CEP: 66075-110 - Belém-PA – Brasil. samellaplp@gmail.com
2 Universidade Federal do Pará, Programa de Pós Graduação em Geografia, Rua Augusto Corrêa, n° 1 - CEP: 66075-110 - Belém-PA – Brasil, carlosbordalo@oi.com.br
3 Universidade Federal do Pará, Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais, Rua Augusto Corrêa, n° 1 - CEP: 66075-110 - Belém-PA – Brasil, alinemeiguins@gmail.com

 

Literatura Citada

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. A evolução da gestão dos recursos hídricos no Brasil. Brasília: ANA, 2002. 67 p.

ARAÚJO, G. H. S.; ALMEIDA, J. R.; GUERRA, A J. T. Gestão Ambiental de Áreas Degradadas. 6 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010. p. 63-73.

AUGUSTO, L. G. S.; GURGEL, I. G. D.; CÂMARA NETO, H. F.; MELO, C. H,; COSTA, A. M. O contexto global e nacional frente aos desafios do acesso adequado à água para consumo humano. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 6, p. 1511-1522, 2012.

COELHO NETTO, A. L. Hidrologia de encosta na interface com a geomorfologia. In: GUERRA, A. J.T.; CUNHA, S. B. da (Orgs). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. p. 93-148.

GUERRA, A. J.T.; CUNHA, S. B. da (Orgs). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. p. 211-242.

IBGE. Saneamento básico segundo bacia hidrográfica. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/atlas_saneamento/pdfs/cap05.pdf. Acesso em 10 março. 2015

IBGE. Base de informações do Censo Demográfico 2010: Resultados do universo por setor censitário – Documentação do arquivo. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2011.

IBGE. Atlas de saneamento 2011. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/atlas_saneamento/default_zip.shtm>. Acesso em 13 março. 2013.

LEAL, A. C. Gestão das águas no Pontal do Paranapanema – São Paulo. 2000. 279f. Tese (Doutorado em Geociências) – Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000

PORTO, M. F. A.; PORTO, R. L. Gestão de bacias hidrográficas. Estudos Avançados, v. 22, n. 63, p. 43-60, 2008.

SANTOS, R. F. dos. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004.

TUCCI, C. E. M. Águas urbanas. Estudos Avançados, v. 22, n. 63, p. 97-112, 2008.

TUNDISI, J. G. Recursos hídricos no futuro: problemas e soluções. Estudos Avançados, v. 22, n. 63, p. 6-16, 2008.