Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Conhecimento dos Usuários de Uma Unidade Básica de Saúde sobre Câncer Bucal na Cidade de Mato Castelhano, Rio Grande do Sul

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v4n1p44-51

https://seer.imed.edu.br/index.php/JOI/index 

downloadpdf

Talita R. Canevese1 & Graziela O. Cericato2

  

Resumo: Objetivos: o câncer vem ocupando papel cada vez mais importante no perfil de mortalidade do Brasil. Dentre os tipos mais prevalentes, o câncer bucal aparece em oitavo lugar, com incidência e mortalidade crescentes. Somando-se à mortalidade, a morbidade associada ao câncer bucal tem impacto importante na qualidade de vida dos pacientes, pois seu diagnóstico tem sido realizado tardiamente, reduzindo as possibilidades de cura e aumentando as mutilações decorrentes do tratamento. O objetivo deste estudo foi avaliar o nível de conhecimento dos usuários da Unidade Básica de Saúde de Mato Castelhano (RS) frente ao câncer bucal. Métodos: trata-se de um estudo quantitativo, transversal, sendo a amostra constituída de 57 adultos, de ambos os sexos, maiores de 18 anos de idade, que procuraram atendimento na UBS referida no mês de abril de 2015. A coleta dos dados foi realizada pela aplicação de um questionário, contendo questões relacionadas ao câncer bucal (fatores de risco, procedimentos, alimentação, existência da doença, diagnósticos). Os dados foram analisados através de estatística descritiva. Resultados: a amostra envolveu 43,9% do gênero masculino e 56,1% do gênero feminino. Todos os participantes afirmaram conhecer o câncer bucal, porém, em perguntas mais específicas acerca da patologia, referindo-se às causas, consequências, prevenção do câncer de boca, não demonstraram clareza em suas respostas afirmativas. Nenhum participante era portador da doença. Conclusões: o conhecimento sobre o câncer de boca mostrou-se um tanto quanto despercebido à população de Mato Castelhano – RS quanto ao reconhecimento de alguns fatores de risco, características, prevalência, faixa etária e incidência. Esses achados sugerem a necessidade de pensar em estratégias que promovam melhorias referentes ao conhecimento dos usuários da UBS do município.

Palavras-chave: Câncer bucal, Atenção primária a Saúde, Unidade Básica de Saúde

 

Abstract: Cancer has been occupying increasingly important role in the mortality profile in Brazil. Among the most prevalent types, oral cancer appears in eighth place, with increasing incidence and mortality. Adding to the mortality, morbidity associated with oral cancer has an important impact on the quality of life of patients because their diagnosis has been made late, reducing the chances of cure and increasing the mutilations resulting from the treatment. The objective of this study was to evaluate the level of knowledge of basic health unit users of Mato Castelhano (RS) compared to oral cancer. This is a quantitative, cross-sectional study, with a sample consisting of 57 persons of both sexes, 18 years old, who sought care at UBS said in the month of April 2015.A Data collection was performed by application a questionnaire containing questions related to oral cancer (risk factors, procedures, food, existence of the disease, diagnostic). Data were analyzed using descriptive statistics. The results of the survey which involved 43.9% male and 56.1% female. All participants (100%) claimed to know of the existence of oral cancer disease, however, in the other questions, which refer to the causes, consequences, prevention of oral cancer have not been shown clearly in their positive responses. No participant had the disease. It is concluded that knowledge about oral cancer proved somewhat unnoticed to Mato Castelhano population - RS for the recognition of certain risk factors, characteristics, prevalence, age and incidence. These findings suggest the need to consider strategies that promote improvements for the knowledge of municipal UBS users.

Key words: Mouth Neoplasms, mortality in Brazil, morbidity, Health Centers, incidence.

 

1 Acadêmica da Escola de Odontologia da Faculdade Meridional
2 Docente da Escola de Odontologia da Faculdade Meridional

 

Literatura Citada

Instituto Nacional do Câncer (Brasil). ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer. Rio de Janeiro: Inca, 2012.

Oliveira JMB et al. Câncer de boca: avaliação do conhecimento de acadêmicos de odontologia e enfermagem quanto aos fatores de risco e procedimentos de diagnóstico. Rev. Bras. de Cancerologia, 59(2): 211-218, 2013.

Rodrigues MAB. Elaboração, padronização e aplicação de questionário para avaliação de conhecimento sobre câncer bucal validado pela teoria da resposta ao item. Dissertação (Mestrado em Odontologia Preventiva e Social). Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, Araçatuba –SP. 2011.

Barbosa AM et al. Conhecimentos e práticas em saúde bucal com crianças hospitalizadas com câncer. Ciência & Saúde Coletiva, 15(Supl. 1):1113-1122, 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700019

Carvalho SHG et al. Levantamento Epidemiológico dos Casos de Câncer de Boca em um Hospital de Referência em Campina Grande, Paraíba, Brasil. Pesq Bras Odontoped ClinI ntegr, 12(1):47-51, 2012.

Lombardo EM et al. Atrasos nos encaminhamentos de pacientes com câncer bucal: avaliação qualitativa da percepção dos cirurgiões- dentistas. Ciência & Saúde Coletiva, 19(4):1223-1232, 2014. https://doi.org/10.1590/1413-81232014194.00942013

Borges FT et al. Epidemiologia do câncer de boca em laboratório público do Estado de Mato Grosso, Brasil. Cad. Saúde Pública, 24(9):1977-1982, 2008. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000900003

Torres-Pereira CC et al. Abordagem do câncer da boca: uma estratégia para os níveis primário e secundário de atenção em saúde. Cad. Saúde Pública, 28 s30-s39,2012. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012001300005

Andreotti M et al. Ocupação e câncer da cavidade oral e orofaringe. Cad. Saúde Pública, 22(3):543-552, 2006. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006000300009

Marchioni DML et al. Fatores dietéticos e câncer oral: estudo caso-controle na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 23(3):553-564, 2007. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000300014

Bulgarelli JV et al. Prevenção e detecção do câncer bucal: planejamento participativo como estratégia para ampliação da cobertura populacional em idosos. Ciência & Saúde Coletiva, 18(12):3461-3473, 2013. https://doi.org/10.1590/S1413-81232013001200003

Santos LCS et al. Caracterização do diagnóstico tardio do câncer de boca no estado de Alagoas. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, 76 (4), 2010. https://doi.org/10.1590/S1808-86942010000400002

Souza LP et al. Expressão da laminina na membrana basal em carcinoma escamo celular oral. Revista brasileira de otorrinolaringologia, 73 (6), 2007. https://doi.org/10.1590/S0034-72992007000600008

Almeida FC et al. Popularização do autoexame da boca: um exemplo de educação não formal - Parte II. Ciência & Saúde Coletiva, 16(Supl. 1):1589-1598, 2011. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000700095

Pereira CCT et al. Abordagem do câncer da boca: uma estratégia para os níveis primário e secundário de atenção em saúde. Cad. Saúde Pública, 28 Sup:S30-S39, 2012.