Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Caracterização Socioeconomica dos Quilombolas Tiradores de Caranguejo-Uçá da Ilha de Colares, Pará, Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v15n1p31-42

http://www.periodicos.ufra.edu.br/index.php?journal=tjfas 

downloadpdf

Rogério L. Carvalho1 & Helder L. de Queiroz2

 

Resumo: O objetivo do artigo foi caracterizar socioeconomicamente as famílias de tiradores de caranguejouçá das comunidades quilombolas Cacau e Terra Amarela, no município de Colares, estado do Pará, e investigar a existência de particularidades entre elas e outras populações tradicionais que se dedicam a essa atividade na costa brasileira. Ao longo de 2013 foram aplicados questionários semiabertos com uma amostra representativa dos domicílios da duas comunidades, e a técnica da observação direta foi também utilizada. Nas duas comunidades estudadas, as famílias possuíam em média 4,3 ± 1,9 a 4,9 ± 1,6 indivíduos por domicílio. Elas habitam moradia própria, construída em alvenaria, mas vivem em condições de vida precárias e com pouco acesso aos serviços públicos. De forma geral, os tiradores abandonaram os estudos cedo, com a maioria possuindo apenas o ensino fundamental incompleto. A renda familiar registrada para a maioria variou entre meio e um salário mínimo. A baixa remuneração, associada ao baixo nível de escolaridade, à infraestrutura deficiente e à ausência do poder público local no provimento de serviços foram as principais características socioeconômicas associadas à baixa qualidade de vida dessas famílias. Tais condições são semelhantes às de outras comunidades tradicionais não quilombolas que vivem e trabalham com a tiração de caranguejo-uçá na região costeira do Brasil.

Palavras-chave: Extrativismo, populações tradicionais, socioeconomia, amazônia, manguezais.

 

Abstract: The objective of this article was to provide the socioeconomic characterization of families living in the traditional “quilombo” communities of Cacau and Terra Amarela, in the municipality of Colares, Pará State engaged in the extraction of mangrove crab, Ucides cordatus, and to detect possible differences in these aspects between these two and other traditional populations involved in this same activity along the Brazilian coast. This research was carried out by applying semi-structured interviews in a representative sample of the households, and direct observation in the field, during 2013. In the two studied communities, average sizes of families were 4.3 ± 1.9 and 4.9 ± 1.6 per household. The families own their brick houses, but live in difficult conditions, and limited access to public services. In general, they attend school only for a short period, and most of the inhabitants have not completed the elementary school cycle. A low monthly household income was recorded, and most of the households earn less than one minimum salary per month. The low pay for their work, associated to low education level, local deficiencies in infrastructure, and lack of local provision of public services are some of aspects that contribute to the low quality of life in these two communities. These conditions are similar to the other non-“quilombo” traditional communities living and working in similar conditions in the coastal region of Brazil.

Key words: Extractivism, traditional communities, socioeconomics, amazon, mangroves.

 

1 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (EMATER-PARÁ).
2 Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM).

 

Literatura Citada

ALMEIDA, N. de J. R. Saberes e práticas tradicionais: população pesqueira extrativista da Vila Sorriso São Caetano de Odivelas Pará. 109 f. 2012. Dissertação (Mestrado em Gestão dos Recursos Naturais e Desenvolvimento Local na Amazônia) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

ALMEIDA, S. S. de. Identificação e avaliação de impactos ambientais e uso da flora em manguezais paraenses. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Série Ciência da Terra, v. 8, p. 31-46, 1996.

ALVES, R. R. da N.; NISHIDA. A. K. A ecdise do caranguejo-uçá, Ucides cordatus L. (Decapoda, Brachyura) na visão dos caranguejeiros. Interciência, v. 27, n. 3, p. 110-117, 2002.

ALVES, R. R. da N.; NISHIDA, A. K. Aspectos socioeconômicos e percepção ambiental dos catadores de caranguejo-uçá, Ucides cordatus cordatus (Linnaeus, 1763) (Decapoda, Brachyura) do estuário do Rio Mamanguape, Nordeste do Brasil. Interciência, v. 28, n. 1, p. 36-43, 2003.

ALVIM, R. G. As condições de vida dos pescadores artesanais de Rua da Palha. Acta Scientiarum Human and Social Sciences. Maringá, v. 34, n. 1, p. 101-110, jan-june, 2012.

AYRES, M. Elementos de bioestatística: a seiva do açaizeiro. Pará: Ed. Belém, 531 p. 2011.

BARBOZA, R. S. L.; NEUMANN-LEITÃO, S.; BARBOZA, M. S. L.; BATISTA-LEITE, L. de M. A. “Fui no mangue catar lixo, pegar caranguejo, conversar com o urubu”: estudo socioeconômico dos catadores de caranguejo no litoral norte de Pernambuco. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca, v. 3, n. 2, p.117-134, jul., 2008.

BENTES, B.; CAÑETE, V. R.; PEREIRA, L. de J. G.; MARTINELLI-LEMOS, J. M.; ISAAC, V. J. Descrição socioeconômica da pesca do camarão Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Decapoda: Palaemonidae) em um estuário da costa norte do Brasil: o caso da ilha do Mosqueiro (Pa). Boletim do Laboratório de Hidrobiologia, v. 25, n. 1, p. 21-30, 2012.

BIERNACKI, P.; WALDORF, D. Snowball sampling: problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods & Research, v. 10, p.141-163, 1981.

BORCEM, E. R.; JÚNIOR, I. F.; ALMEIDA, I. C. de; PALHETA, M. K. da S.; PINTO, I. A. A Atividade pesqueira no município de MarapanimPará, Brasil. Revista de Ciências Agrárias, v. 54, n. 3, p. 189-201, set/dez 2011. http://dx.doi.org/10.4322/rca.2012.014

BRASIL. IBAMA. Proposta de Plano Nacional de Gestão para o Uso Sustentável do Caranguejouçá do Guaiamum e do Siri-azul. Dias-Neto, J. (Org.). Brasília: Série Plano de Gestão dos Recursos Pesqueiros, 4. 2011, 156 p.

CARNEIRO, M. A. B.; FARRAPEIRA, C. M. R.; SILVA, K. M. E. da; O manguezal na visão etnoecológica dos pescadores artesanais do Canal de Santa Cruz, Itapissuma, Pernambuco, Brasil. Revista Biotemas, v. 21, n. 4, p. 147-155, dez 2008. http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n4p147

CORREIA, M. M. F.; CASTRO, A. C. L. de; SOUSA, M. M.; GAMA, L. R. M.; SODRÉ, V. R. C.; CAMINHA, J. W. P.; MACHADO, D. da S.; FRANCO, A. P. B.; GOMES, P. M. de J.; VINHOTE, H. C. A.; DURANS, C. C. T. Aspectos socioeconômicos e percepção ambiental dos catadores de caranguejouçá (Ucides cordatus cordatus, Linnaeus, 1763) (Decapoda, Brachyura) nos manguezais da Ilha de São Luís e do litoral oriental do estado do Maranhão. Amazônia: Ci. & Desenv, Belém, v. 3, n. 6, p. 37-53, jan./jul. 2008.

COSTA, J. do S. P. da; BENTES, A. B.; CRUZ, P. A. P. da; PEREIRA, L. de J. G.; FERNANDES, S. C. P.; FONTES, V. B.; LIMA, W. M. G.; BENTES, B. Produção e socioeconomia do sistema caranguejouçá em unidade de uso sustentável da Costa Norte do Brasil. Arquivos Ciências do Mar, Fortaleza, v. 46, n. 2 , p. 76-85, 2013.

CUNHA, F. D. R.; SANTIAGO, T. S. Organização social e representatividade política dos tiradores de caranguejo no município de Bragança. In: GLASER, M.; CABRAL, N.; RIBEIRO, A. (Org.). Gente, ambiente e pesquisa: manejo transdisciplinar no manguezal. Belém: NUMA, UFPA, 2005.

DE BLASIS, P.; KNEIP, A.; SCHEEL-YBERT, R.; GIANNINI, P. C.; GASPAR, M. D. Sambaquis e paisagem: dinâmica natural e arqueologia regional no litoral do sul de Santa Catarina. Revista de Arqueologia Sul-Americana, v. 1, n. 3, p. 29-61, 2007.

DIEGUES, A. C. Human populations and coast wetlands: conservation and management in Brazil. Ocean & Coastal Management, v. 42, p. 187-210, 1999. http://dx.doi.org/10.1016/S0964-5691(98)00053-2

DIEGUES, A. C. Ecologia humana e planejamento em áreas costeiras. 2ª edição. São Paulo. Editora Hucitec, Núcleo de Apoio à Pesquisa sobre Populações Humanas e Áreas Úmidas Brasileiras (NUPAUB) / USP. 2001, 225 p.

ESTATÍSTICA MUNICIPAL DE COLARES. Ano 2013. Disponível em: http://www.idesp.pa.gov.br/paginas/produtos/EstatisticaMunicipal/pdf/Colares.pdf. Acesso em 15 de outubro de 2013.

FIGUEIREDO, J. de F.; RIBEIRO, S. da C. A.; PONTES, A. N.; SILVA, L. M. da. Desafios dos catadores de caranguejos na Reserva Extrativista Marinha Maracanã, Pará, Brasil. Enciclopédia Biosfera, v. 10, n. 18, p.3225-3236, 2014.

FISCARELLI, A. G.; PINHEIRO, M. A. A. Perfil socioeconômico e conhecimento etnobiológico do catador de caranguejo-uçá, Ucides cordatus (Linnaeus, 1763), nos manguezais de Iguape (24° 41’ S), SP, Brasil. Actualidades Biológicas, v. 24. n. 77, p. 39-52, 2002.

GLASER, M. Interrelations between mangrove ecosystem, local economy and social sustainability in Caeté Estuary, North Brazil. Wetlands Ecology and Management, v. 11, p. 265-272, 2003. http://dx.doi.org/10.1023/A:1025015600125

GLASER, M.; DIELE, K. Asymmetric Outcomes: Assessing Central Aspects of the Biological, Economic and Social Sustainability of Mangrove Crab Fishery, Ucides cordatus (OCYPODIDAE), in North Brazil. Ecological Economics, v. 49, p. 361-373, 2004. http://dx.doi.org/10.1016/j.ecolecon.2004.01.017

GLASER, M.; CABRAL, N.; RIBEIRO, A. (Orgs.). Gente, ambiente e pesquisa: manejo transdisciplinar no manguezal. Belém: NUMA/ UFPA, 2005.

HENRIQUE, R. A mulher e as relações de gênero em comunidades pesqueiras: o caso de Acarajó (Bragança, Pará). In: GLASER, M; CABRAL, N; RIBEIRO, A (Org.). Gente, ambiente e pesquisa: manejo transdisciplinar no manguezal. Belém: NUMA, UFPA, 2005.

ISAAC, V. J. Explotação e manejo dos recursos pesqueiros do litoral amazônico: um desafio para o futuro. Ciência e Cultura, Brasil, v. 58, n. 3, p. 33-36, 2006.

KREJCIE, R. V; MORGAN, D. W. Determining sample size research activities. Educational and Psycological Measurement, n. 30, p. 607-610, 1970.

LEGAT, A. P.; LEGAT, J. F. A.; PEREIRA, A. M. L. P. GOLDBERG, L. Perfil socioeconômico do catador de caranguejo no Estado do Piauí. Embrapa Meio-Norte, 2 p. set. 2007.

LIMA, R. de S.; CÂNDIDO JÚNIOR, J. F. A importância do componente socioeconômico para o estudo e elaboração de planos de manejo de Unidades de Conservação. Revista Faz Ciência, v. 7, n. 1, p. 6178 , 2005.

LINHARES, J. C. S.; GÓES, L. C. F.; GÓES, J. M. de; LEGAT, J. F. A. Perfil sócio-econômico e saber etnobiológico do catador de caranguejo-uçá, Ucides cordatus (Linnaeus, 1763) da Área de Proteção Ambiental do Delta do Rio Parnaíba. Sitientibus, v. 8, n. 2, p. 135-141, 2008.

MACIEL, I. L. S. O. Mangue como Unidade Geográfica de Análise: o Espaço Vivência e Produção Comunitária nos Manguezais da Comunidade de Jutaí no Município de São Caetano de Odivelas-Pa. 121 f. 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

MAGALHÃES, A.; COSTA, R. M. da; SILVA, R. da; PEREIRA, L. C. C. The role of women in the mangrove crab (Ucides cordatus, Ocypodidae) production process in North Brazil (Amazon region, Pará). Ecological Economics, v. 61, p. 559-565, 2007. http://dx.doi.org/10.1016/j.ecolecon.2006.05.013

MANESCHY, M. C. Pescadores nos manguezais: estratégias técnicas e relações sociais de produção na captura de caranguejos. In: FURTADO, L.; LEITÃO, W.; MELLO, A. F. de. (Org.). Povos das Águas: realidade e perspectivas na Amazônia. 1ed. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 1993, v. 1, p. 19-62.

MANESCHY, M. C. Sócio-economia: trabalhadores e trabalhadoras nos manguezais. In: FERNANDES, M. E. B. (Org.). Os Manguezais da Costa Norte Brasileira. 1ed. Belém: Petrobrás/ Fundação Rio Bacanga, 2003, v. 2, p. 135-165.

MARIN, R. E. A. Julgados da terra: cadeia de apropriação e atores sociais em conflito na ilha de Colares, Pará. 1ª ed. Belém: Universidade Federal do Pará, 2004, v. 1000, 260 p.

MARTINS, A. A. Bragança: produção e comercialização de caranguejo. Projeto: formas de utilização dos manguezais coletores e extratores do litoral do Pará (Bragança). Belém: MPEG/MADAM, 1998.

MELLO, C. F. de.; BELÚCIO, L. F.; NAKAYAMA, L.; SOUZA, R. A. L. de. Perfil socioeconômico dos tiradores de caranguejo-uçá nos manguezais de Marapanim, Pará, Brasil. Revista de Ciências Agrárias. n. 45, p. 223-233, 2006.

MENDES, P. M. Segurança Alimentar em Comunidades Quilombolas: Estudo Comparativo de Santo Antônio de Colares (Concordia do Pará) e Cacau (Colares), Pará. 173 f. 2006. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento) - Universidade Federal do Pará. Belém, 2006.

MOREAU, A. M. S. S.; HORA, J. B.; AMORIM, R. R.; KER, J. C.; GOMES, F. H.; MOREAU, M. S. Uso e ocupação dos manguezais da área urbana de Ilhéus: uma abordagem histórica e sócioambiental. Revista da Gestão Costeira Integrada, v. 8, n. especial 2 , p. 1-8, 2010.

NISHIDA, A. K.; NORDI, N.; ALVES, R. R. da N. Aspectos socioeconômicos dos catadores de moluscos do litoral paraibano, Nordeste do Brasil. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 8, n. 1, p. 207-215, 2008.

OLIVEIRA, M. do V.; MANESCHY, M. C. A. Territórios e territorialidades no extrativismo de caranguejos em Pontinha de Bacuriteua, Bragança, Pará. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Cienc. Hum., Belém, v. 9, n. 1, p. 129-143, jan.-abr. 2014.

PROATER MUNICIPAL DE COLARES 20122015. Maio/2012. Disponível em: http://www2.emater.pa.gov.br/intranet/proater/List.jsf. Acesso em agosto de 2012.

SANTOS, P. V. C. J.; ALMEIDA-FUNO, I. C. da S.; PIGA, F. G.; FRANÇA, V. L. de; TORRES, S. A.; MELO, D. P. Perfil socioeconômico de pescadores do município da Raposa, Estado do Maranhão. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca, v. 6, n. 1, p. 1-14, 2011.

SILVA, J. M. L. da; GAMA, J. R. N. F.; RODRIGUES, T. E.; VALENTE, M. A.; SANTOS, P. L. dos; ROLIM, P. A. M.; LOBO, W. T. Zoneamento Agroecológico do Município de Colares, Estado do Pará. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2001. 77 p. (Embrapa Amazônia Oriental. Documentos, 96).

SILVA, R. B. L.; FREITAS, J. da L.; SANTOS, J. U. M.; SOUTO, R. N. P. Caracterização agroecológica e socioeconômica dos moradores da comunidade quilombola do Curiaú, Macapá-AP, Brasil. Biota Amazônia, v. 3, n. 3, p. 113-138, 2013. http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p113-138

SIMÕES, A. SIMÕES, L. H. R. Os desencontros dos diversos agentes sociais na gestão dos recursos naturais: um campo de mediação a ser construído. In: GLASER, M; CABRAL, N; RIBEIRO, A (Org.). Gente, ambiente e pesquisa: manejo transdisciplinar no manguezal. Belém: NUMA, UFPA, 2005.

TERCEIRO, A. M.; SANTOS, J. J. S.; CORREIA, M. M. F. Caracterização da sociedade, economia e meio ambiente costeiro atuante à exploração dos manguezais no Estado do Maranhão. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, v. 5, n. 3, p. 94-111, 2013.

VASCONCELOS, J. L. de A. Biologia do caranguejo-uçá e perfis socioeconômico e etnobiológico dos coletores em duas áreas de manguezais em Ilhéus-BA. 103 f. 2008. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Estadual de Santa Cruz. Ilhéus, 2008.

VASQUES, R. O`R.; TONINI, W. C. T.; CUEVAS, J. M.; SANTOS, D. F.; FARIA, T. A.; FALCÃO, F. de C.; SIMÕES, D. dos R.; BATISTA, R. L. G.; COUTO, E. da C. G. Utilização das áreas de manguezais em Taipús de Dentro (Maraú, Sul da Bahia), v. 11, n. 2, p. 155-161, 2011.

VERDEJO, M. E. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP. 3ed. SAF/MDA. Brasília. 2010. 62 p.

VERGARA, S. C. Métodos de coleta de dados no campo. 1ed. São Paulo: Atlas, 2009. 99 p.

VIEIRA, I. M.; NETO, M. D. de A. Aspectos da socioeconomia dos pescadores de camarão da ilha do Pará (PA) e Arquipélago do Bailique (AP). Boletim do Laboratório de Hidrobiologia, n. 19, p. 85-94, 2006.

VIZINHO, S. C.; TOGNELA-DE-ROSA, M. M. P. Socio-economic and Cultural analysis of the Pirajubaé fishing community (Baía Sul – Florianópolis – Santa Catarina - Brazil): A Tool for Integrated Coastal Management. Journal of Integrated Coastal Zone Management, n. 2, p. 1-9 2010.