Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Distribuição Espacial do Sistema Radicular de Plantas de Pinhão Manso

DOI: http://dx.doi.org/10.12971/2179-5959/agrotecnologia.v5n1p50-61

http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/agrotecnologia/index 

downloadpdf

José Alves Junior1, Fausto J. M. Araújo2, Adão W. P. Evangelista1, Derblai Casaroli1 & Lucas M. Vellame1

 

Resumo: O governo brasileiro tem incentivado a produção de biodisel no país, por meio da sua mistura no diesel. Assim, para evitar competição com o óleo da industria de alimentos, novas espécies oleaginosas tem sido investigadas como fontes alternativas para produção de óleo. Dentre estas, o pinhão manso (Jatropha curcas L.) apresenta um grande potencial de produção, principalmente pela agricultura familiar, porém, são raras as informações técnicas a cerca do seu cultivo, incluindo-se a distribuição do sistema radicular desta espécie, tendo em vista que as características das raízes são de suma importância para uma adequada condução das plantas em campo, sobretudo, em termos de manejo da irrigação e adubação. O presente estudo teve como objetivo avaliar a distribuição do sistema radicular de plantas de pinhão manso nas condições edafoclimáticas do Cerrado. Utilizaram-se três plantas de 17 meses de idade e outras três de 36 meses de idade, cultivadas em Goiânia-GO e Porangatu-GO, respectivamente. Em ambos os experimentos as plantas foram espaçadas em 3x2m, e o solo de cultivo foi um Latossolo Vermelho Distroférrico. Para as avaliações foram amostrados volumes de solo, pelo método do monólito, em cinco profundidades: 0,0-0,30; 0,30-0,60; 0,60-0,90; 0,90-1,20 e 1,2-1,5 m; e, também, à cinco distâncias do tronco: 0,0-0,25; 0,25-0,50; 0,50-0,75; 0,75-1,0 e 1,0-1,25 m. Os resultados mostraram que 80% das raízes encontram-se à uma profundidade de 0,60 m e 0,75 m de distância do tronco, em plantas jovens; e até 1,0 m de profundidade e 1,0 m em distância do tronco nas plantas adultas.

Palavras-chave: Bicombustível,  Rizosfera, Jatropha curcas L.

 

Abstract: Brazilian government has supported the production of biodiesel in the country, through of its blend with diesel. So, for that there is no competition with the oil industry of food, oilseeds new species has been investigated as alternative sources for oil production. Among these, nut plant (Jatropha curcas L.) has great potential production, mainly by family farmers. However, are rare technical information about this crop, including the root system distribution. Roots characteristics are of high importance to work with plants in the field, especially to irrigation and fertilization management. So, aimed to evaluate the distribution of the root system of nut plants in soil and climatic conditions of the Brazilian Savanna "Cerrado". Three plants were used in 17-month-old plants and three with 36-month old, cultivated in Goiânia-GO and Porangatu-GO, respectively. In both experiments the plants were spaced 3 x 2 m, and soil cultivation was a Hapludox. For the evaluations were sampled volumes of soil by monolith method, at five depths: 0.0 to 0.30, 0.30 to 0.60, 0.60 to 0.90, 0.90 to 1.20 and 1.2 to 1.5 m, and also the five distances from the stem: 0.0 to 0.25, 0.25 to 0.50, 0.50 to 0.75, 0.75 to 1.0 and 1.0 to 1.25 m. The results showed that 80% of the roots are at 0.60 m of depth and at 0.75 m horizontal distance from the trunk in young plants, and 1.0 m depth and 1.0 m horizontal distance in adult plants.

Key words: Biofuel, Rhizosphere, Jatropha curcas L.

 

1 Eng. Agr. Professor Doutor, Escola de Agronomia, Universidade Federal de Goiás, Campus Samambaia - Rodovia Goiânia / Nova Veneza, Km 0, 74690-900, Goiânia, GO, Brasil. Autor para correspondência. E-mail: josealvesufg@yahoo.com.br.
2 Eng. Agronômo, Escola Agronomia- Universidade Federal de Goiás, Goiânia-GO, Brasil.

 

Literatura Citada

ALVES Jr., J.; LOURENÇÃO, M. S.; SILVA, T. J. A.; SILVA, C. R.; FOLEGATTI, M. V. Distribuição do sistema radicular de plantas jovens de lima ácida ‘Tahiti’ sob diferentes níveis de irrigação. Irriga, Botucatu, v.9, n.3, p. 270-281, 2004.

ARRUDA, F. P.; BELTRÃO, N. E. M.; ANDRADE, A. P.; PEREIRA, W. E.; SEVERINO, L. S. Cultivo de pinhão-manso (Jatropha curca L.) como alternativa para o semi-árido nordestino. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, Campina Grande, v. 8, n. 1, p. 789-799, 2004.

BELTRÃO, N. E. M. Agronegócio das oleaginosas no Brasil. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 26, n.1, p. 44-78, 2005.

BÖHM, W. Methods of studying root systems. In: W.D. (Ed.) Ecological studies 33. Heidelberg: Springer-Verlag Berlin, 189p, 1979. https://doi.org/10.1007/978-3-642-67282-8

CASAROLI, D.; JONG VAN Lier, Q. de; DOURADO NETO, D. Validation of a root water uptake model to estimate transpiration constraints. Agricultural Water Management, Elsevier, v.97, n.1, p.13821388, 2010.

EVANGELISTA, A. W. P.; MELO, P. C.; OLIVEIRA, E. L.; FARIA, M. A. Produtividade e rendimento de sementes de pinhão-manso submetido à irrigação e adubação com OMM-Tech. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.31, n.2, p. 315-323, 2011.

FARIA, M. A.; EVANGELISTA, A. W. P.; MELO, P. C.; ALVES Jr., J. Resposta da Cultura de Pinhão Manso à Irrigação e à Adubação com OMM-Tech. Irriga, Botucatu, v.16, n.1, p. 70 - 81, 2011. 

FARIA, L. N.; ROCHA, M. G.; JONG VAN LIER, Q. de; CASAROLI, D. A split-pot experiment with sorghum to test a root water partitioning model. Plant and Soil, Springer, v. 331, n. 1, p. 299-311, 2010. https://doi.org/10.1007/s11104-009-0254-0

FIGUEIREDO, K. V.; OLIVEIRA, M. T.; OLIVEIRA, A. F. M.; SILVA, G. C., SANTOS, M. G. Epicuticular-wax removal influences gas exchange and water relations in the leaves of an exotic and native species from a Brazilian semiarid region under induced drought stress. Australian Journal of Botany. CSIRO, v.60, n.1, p. 685–692, 2012. https://doi.org/10.1071/BT12168

KUMAR, A.; SHARMA, S. An evaluation of multipurpose oil seed crop for industrial uses (Jatropha curcas L.): a review. Industrial Crops and Products. Elsevier, v.28, n.1, p. 1-10. 2008. https://doi.org/10.1016/j.indcrop.2008.01.001

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos, 531p, 2000.

LOBATO, E. J. V. Estação evaporimétrica de Goiânia : normais climatológicas (1975-2004). Goiânia: EA, UFG, 2005. 57 p.

LÜTTGE, U. Stem CAM in arborescent succulents. Trees. Springer-Verlag, v.22, n.1, p.139-148, 2008.

MAES, W. H.; ACHTEN, W. M. J.; REUBENS, B.; RAES, D.; SAMSON, R.; MUYS, B. Plant-water relationships and growth strategies of Jatropha curcas seedlings under different levels of drought stress. Journal of Arid Environments. Elsevier, v.73, n.1. p. 877-884. 2009. https://doi.org/10.1016/j.jaridenv.2009.04.013

MATOS, F. S.; OLIVERIA, L. R.; FREITAS, R. G.; EVARISTO, A. B.; MISSIO, R. F.; CANO, M. A. O. Physiological characterization of leaf senescence of Jatropha curcas L. populations. Biomass and Bioenergy, Elsevier v.45, p. 57-64, 2012. https://doi.org/10.1016/j.biombioe.2012.05.012

MONTEIRO, J. M. G. Plantio de oleaginosas por agricultores familiares do semi-árido nordestino para produção de biodiesel como uma estratégia de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Tese de Doutorado em Ciência de Planejamento Energético. Programa de Pós-graduação em Engenharia, UFRJ. 302p, 2007.

OLIVEIRA, E. L.; FARIA, M. A.; EVANGELISTA, A. W. P.; MELO, P. C. Resposta do pinhão-manso à aplicação de níveis de irrigação e doses de adubação potássica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. Campina Grande, v.16, n.6, p. 593-598, 2012.

OPENSHAW, K. A review of Jatropha curcas: an oil plant of unfulfilled promise. Biomass and Bioenergy. Elsevier, v.19, n.1. p.1-15, 2000. https://doi.org/10.1016/S0961-9534(00)00019-2

POMPELLI, M. F.; LUÍS, R. B.; VITORINO, H. S.; GONÇALVES, E. R.; ROLIM, E. V.; SANTOS, M. G.; ALMEIDA-CORTEZ, J. S.; FERREIRA, V. M.; LEMOS, E. E.; ENDRES, L. Photosynthesis, photoprotection and antioxidant activity of purging nut under drought deficit and recovery. Biomass and Bioenergy. Elsevier, v.34, n.8, p.1207-1215, 2010. https://doi.org/10.1016/j.biombioe.2010.03.011

SILVA, F. A. S. E.; AZEVEDO, C. A. V. Principal Components Analysis in the Software Assistat-Statistical Attendance. In: WORLD CONGRESS ON COMPUTERS IN AGRICULTURE. 7. Reno-NV-USA: American Society of Agricultural and Biological Engineers. 2009.

SILVA, M. B. R.; NERY, A. R.; FERNANDES, P. D.; NETO, J. D.; LIMA, V. L. A.; VIÉGAS, R. A. Produção do pinhão-manso, primeiro ano, irrigado com água residuária. I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão-Manso, Brasília, 2009.

SIMÕES, W. L.; DRUMOND, M. A.; EVANGELISTA, M. R. V.; SILVA, D. J. Respostas fisiológicas do pinhão-manso a diferentes lâminas de irrigação e doses de nitrogênio. I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão-manso, Brasília, 2009.

STONE, L. F.; SILVA, S. C.; GUIMARÃES, C. M. Características climáticas e atributos dos solos dos sítios de fenotipagem para tolerância à seca na Embrapa Arroz e Feijão, em Goiás. Documentos 199, Embrapa Arroz e Feijão, Santo Antônio de Goiás, 19p. 2006.

TENNANT, D. Atest of amodified line intersect method of estimating root length. Jornal of Ecology. British Ecological Society, v.63, p.995-1001,1975.