Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Distribuição Radicular de Pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.)

DOI: http://dx.doi.org/10.12971/2179-5959/agrotecnologia.v6n1p45-54

http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/agrotecnologia/index 

downloadpdf

Gustavo X. Lima1, José Alves Júnior2, João M. F. Souza3, Derblai Casaroli2 & Adão W. P. Evangelista2

 

Resumo: Dentre as espécies nativas apontadas como economicamente viáveis para o Cerrado, o pequizeiro apresenta um dos maiores potenciais. Entretanto, o cultivo desta planta em grande escala em sistema de monocultivo no Cerrado parece ainda arriscado e insustentável, devido à falta de informações técnicas de cultivo. Assim, estudos que buscam viabilidade técnica desta cultura, são importantes dada a grande variedade de usos do pequizeiro. Desta forma, o presente trabalho objetivou avaliar a distribuição do sistema radicular de plantas, tendo em vista que as características das raízes são de suma importância para uma adequada condução das plantas em campo, sobretudo, em termos de manejo da irrigação e adubação. Assim, avaliou-se a distribuição do sistema radicular de plantas de pequizeiro, nas condições edafoclimáticas do Cerrado. Utilizaram-se três plantas de 4 anos e 3 meses (abril de 2013) de idade, cultivadas em Goiânia-GO. No levantamento, as plantas foram espaçadas em 5 x 5 m, e o solo de cultivo foi um Latossolo Vermelho Distroférrico, e clima tropical Aw. Para as avaliações foram amostrados de solo, pelos métodos de trado e trincheira, em cinco profundidades: 0,00-0,25; 0,25-0,50; 0,50-0,75; 0,75-1,00; 1,00-1,25 e 1,25-1,50 m; e, também, à quatro distâncias do tronco: 0,00-0,40; 0,40-0,80; 0,80-1,20 e 1,20-1,60m. Os resultados mostraram raízes pouco ramificadas, concentradas (80%) à 1,25 m de profundidade e 1,60 m de distância horizontal do tronco.

Palavras-chave: Pequi. Frutas nativas do cerrado. Déficit hídrico.

 

Abstract: Among the native species identified as economically viable for the Brazilian Savanna, the souari nut has one of the greatest potentials. However, the cultivation of this plant in large-scale monoculture system in the Brazilian Savanna still seems risky and unsustainable due to lack of crop information techniques. Thus, studies that improve information techniques of this crop are important given the wide variety of uses of the plants. Thus, this study aimed to evaluate the distribution of the root system, given that the characteristics of the roots are extremely important for proper conduct of the plants in the field, especially in terms of management of irrigation and fertilization. Thus, we evaluated the distribution of the root system of souari nut trees in environmental conditions of the Brazilian Savanna. Used three plants, of four years and three months (April 2013) of age, grown in Goiânia-GO. In the survey, the plants were spaced at 5 x 5 m, and soil cultivation was in a Red yellow latosol dystrophic (Oxisol) and a climate tropical Aw. For the evaluations were sampled volumes of soil, the auger and trench methods in five depths: 0.0 to 0.25, 0.25-0.50, 0.50 to 0.75; 0.75-1, 00; 1.00 to 1.25 and 1.25 to 1.50 m, and also the four distances from the stem: 0.0 to 0.4, 0.4-0.8, 0.8-1.2 and 1.2-1.6 m. The results showed poor distribution roots concentrated (80%) between 1.25 m depth and 1.6 m horizontal distance from the trunk.

Key words: Pequi; Native fruit. Water deficit.

 

1 Graduando na EA-Universidade Federal de Goiás, Goiânia-GO, Brasil.
2 Doutor, Professor Adjunto, EA - UFG, Goiânia-GO, Brasil.
3 Eng. Agríc. Doutorando, EA-UFG, Campus Samambaia - Rodovia Goiânia / Nova Veneza, Km 0, CEP 74690-900, Goiânia-GO, Brasil. E-mail: joaomauricio@agricola.eng.br.

 

Literatura Citada

ABDALA, G., L. CALDAS, M. HARIDASAN, AND G. EITEN. Above and below ground organic matter and root: shoot ratio in a cerrado in Central Brazil. Brazilian Journal of Ecology v. 2, p. 11-23. 1998.

ALVES JR., J.; TAVEIRA, M. R.; CASAROLI, D.; EVANGELISTA, A. W. P.; BARBOSA, L. H. A. Crescimento de plantas jovens de pequizeiro irrigadas na região do Cerrado. Revista Agrotecnologia. Anápolis, v.4, n.1, 2013.

ALVES JR., J.; LOURENÇÃO, M. S.; SILVA, T. J. A.; SILVA, C. R.; FOLEGATTI, M. V. Distribuição do sistema radicular de plantas jovens de lima ácida „Tahiti‟ sob diferentes níveis de irrigação. Irriga, Botucatu, v.9, n.3, p.270-281, 2004.

BÖHM, W. Methods of studying root systems. In: W.D.(Ed.) Ecological studies 33. Heidelberg: Springer-Verlag Berlin, 189p, 1979. https://doi.org/10.1007/978-3-642-67282-8

CASAROLI, D.; JONG VAN L., Q. de; DOURADO NETO, D. Validation of a root water uptake model to estimate transpiration constraints. AgriculturalWater Management, Elsevier, v.97, n.1, p.1382-1388, 2010.

EMBRAPA. Centro nacional de pesquisa de solos (Rio de Janeiro, RJ). Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa Produção da Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2009. 412p.

FARIA, L. N.; ROCHA, M. G.; JONG VAN LIER, Q. de; CASAROLI, D. A split-pot experiment with sorghum to test a root water partitioning model. Plant and Soil, Springer, v.331, n.1, p. 299-311, 2010. https://doi.org/10.1007/s11104-009-0254-0

FERRI, M.G. Ecologia dos cerrados. In: FERRI, M.G. (ed.) IV Simpósio sobre o cerrado. Brasil: Anais...São Paulo, SP. Editora Universidade de São Paulo. 1977. p.15-31.

KRAMER, P. J.; BOYER, J. S. Evolution and agriculture. In: KRAMER, P. J.; BOYER, J. S. (Eds.). Water relations of plants and soils. San Diego: Academic. p. 377-404. 1995.

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos, 531p, 2000.

NAVES, R. V. Espécies frutíferas nativas dos Cerrados de Goiás: Caracterização e influências do clima e dos solos. 1999. Tese de Doutorado. UFG- Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos. Goiânia, Goiás. 206p

NAVES, R. V.; NASCIMENTO, J. L.; SOUZA, E. R. B. Pequi - Série Frutas Nativas. Editora FUNEP, Jaboticabal, 2010. 37p

OLIVEIRA, R. S. Padrões sazonais de disponibilidade de água nos solos de um cerrado denso e um campo sujo e evapotranspiração. 1999. MSc Dissertation. Departamento de Ecologia. Universidade de Brasília. Brasília-DF. 69p.

OLIVEIRA, M. E. B.; GUERRA, N.B.; BARROS, L. M.; ALVES, R. E. Aspectos agronômicos e de qualidade do pequi. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2008. 32 p. (Embrapa Agroindústria Tropical. Documentos, 113).

SACRAMENTO, G. L.; LOBATO, E. J. V.; LIMA, C. V.; GONÇALVES, V. A.; ANDRADE, R. S. Atlas do Balanço Hídrico-Climático do Estado de Goiás. Editora UFG, Goiânia, 2006. 108 p.

RAWITSCHER, F. The Water Economy of the Vegetation of the “Campos Cerrados” in Southern Brazil. The Journal of Ecology. v. 36, p. 237-268. 1948. https://doi.org/10.2307/2256669

RODIN, P. Distribuição da biomassa subterrânea e dinâmica de raízes finas em ecossistemas nativos e uma pastagem plantada no cerrado do Brasil Central. 2004.Tese de doutorado. Departamento de Ecologia. Universidade de Brasília. 96p.

SILVA, F. A. S. E.; AZEVEDO, C. A. V. Principal Components Analysis in the Software Assistat-Statistical Attendance. In: World congress on computers in agriculture. 7. Reno-NV-USA: American Society of Agricultural and Biological Engineers. 2009.

VERA, R.; NAVES, R. V.; NASCIMENTO, J. L.; CHAVES,L. J.; LEANDRO, W. M.; SOUZA, E. R. B.Caracterização física de frutos do pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.) no Estado de Goiás. Pesquisa Agropecuária Tropical. Goiânia, v. 35, n. 2, p.71-79. 2005.