Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Conflitos Internacionais: Terrorismo Islâmico

DOI: http://dx.doi.org/10.18839/2359-5299/repats.v2n2p86-114

http://portalrevistas.ucb.br/index.php/REPATS 

downloadpdf

Leila Bijos1 & Flávia de S. Campos2

 

Resumo: Este artigo objetiva analisar os atentados terroristas perpetrados pelo Estado Islâmico em Paris em 2015. A surpresa inicial resume-se ao atentado ao jornal Charlie Hebdo, ocorrido em 7 de janeiro de 2015, com o massacre de alguns jornalistas, quando surgiram discussões acerca dos limites ao direito a liberdade de expressão e a liberdade de credo. Para que se entenda a origem dos atentados é necessário mais que uma análise de direitos fundamentais, e sim uma análise cultural existente entre Oriente e Ocidente, a fim de se buscar uma solução pacifica dos conflitos internacionais. O segundo momento apresenta uma analise dos seis ataques simultâneos, em diversos locais públicos em Paris, no dia 13 de novembro de 2015.

Palavras-chave: Ataques terroristas em Paris; Charlie Hebdo; Direitos Fundamentais; Liberdade de Expressão; Liberdadade de Credo; Conflito Oriente vs. Ocidente; Solução de Conflitos Internacionais.

 

Abstract: This article aims at analyzing the ISIS terrorists’ attacks in Paris during 2015. The first surprise deals with the attack to the journal Charlie Hebdo, in 7 January 2015, which resulted in the death of some journalists, and consequently discussions about the law limits and the liberty rights, as well as liberty of religion. For the complete understanding of the attacks, it is necessary more than accurate analysis of the fundamental rights, including a cultural analysis between Western and Eastern, to foresee a pacific solution for the international conflicts. The second step presents an analysis of the six simultaneous attacks in several public places in Paris, on 13 November 2015.

Key words: Terrorists attack in Paris; Charlie Hebdo; Fundamental Rights; Expression Liberty; Religious Liberty, Conflict Western vs. Eastern; International Conflicts Solutions.

 

1 Pós-Doutorado na Saint Marys University, Departamento de Sociologia e Criminologia, Halifax, Nova Scotia, Canadá, 2015. Professora Adjunta do Departamento de Sociologia e Criminologia, Saint Mary’s University, Halifax, Nova Scotia, Canada (2015/2016). E-mail: leilabijos@gmail.com.
2 Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Brasília

 

Literatura Citada

BIJOS, Leila. Desafios do Terceiro Milênio: Agravamento das Ações Terroristas. In: Revista de Informação Legislativa, Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, Brasília – Abril-Junho/2007, Ano 44, Nº 174, pp. 141-151.

BOBBIO, Noberto. A Era dos Direitos (Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Apresentação de Celso Lafer), 10ª reimpressão, Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. 19ª ed., São Paulo: Malheiros Editores Ltda, 2012.

CARTA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA UNIÃO EUROPEIA. Jornal oficial das Comunidades Europeias, 2000.

CASTRO, Thales. Teoria das Relações Internacionais. Brasília: Ideal, 2012.

COMMAGER, Henry Steele. A Luta pela Liberdade. Rio de Janeiro: Editora Lidador Ltda, 1965.

CRET, Vasile; PANTEA, Madalian. Islamic Fundamentalist Terrorism Issues. Romania: AGORA International Journal of Juridical Sciencies, University Editing House, No. 1., 2013, pp. 16-23.

DUPUY, P.-M. Droit International Public, 9e éd. Paris : Dalloz, 2008.

FRANCISCO, Wagner de Cirqueira e. Al-Qaeda. Disponível em: <http://www.mundoeducacao.com/geografia/alqaeda.htm>. Acesso em 28 abril 2015.

HUNTINGTON, Samuel. O Choque de Civilizações e a Recomposição da Ordem Mundial (Tradução de M.H.C. Côrtes). Rio de Janeiro: Objetiva, 1997.

HUNTINGTON, Samuel. The Clash of Civilization. Foreign Affairs Summer, Vol. 72, Nº 3, 1993.

MARX, Karl. Liberdade de Imprensa (Trad. de Claudia Schilling e José Fonseca), Porto Alegre: Editora L&PM, 1999.

MAHLKE, Helisane. O Estado-Nação e a Imigração Internacional de Trabalhadores: Uma Reflexão Sobre a Imigração Argelina na França. Porto Alegre. Set. 2005.

MUNHOZ, Gema Martín. La Percepción Occidental de los Conflictos en el Mundo Musulmán: Cultura Frente a Política. Direito e democracia. Revista de ciências jurídicas – ULBRA, Vol. 5. Número 1. Jan a Jun de 2004.

NITTI, Francesco. La Démocratie. Paris, Alcan, 1933.

OLIVEIRA, Sérgio. Discurso em Defesa da Liberdade de Expressão (Ed. Revisada). Porto Alegre: Livraria Ltda.,1998.

PARK, Robert E. Our Racial Frontier on the Pacific, 1926, in: Race and Culture, Vol. 1, Collected Papers of Robert E. Park, Glencoe, III, Chicago: University of Chicago, 1950.

PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla Bassanezi. História da Cidadania. São Paulo: Contexto, 2010.

SAINT-PIERRE, Héctor Luis. 11 de Setembro : do terror à injustificada arbitrariedade e o terrorismo de Estado. Revista de Sociologia Política, Vol. 23, No. 53, Curitiba, Março 2015.

TIBI, Bassam. Ethnicity of Fear? Islamic Migration and the Ethnicization of Islam in Europe. University of Gottingen, Germany. Studies in Ethnicity and Nationalism, Vol. 10, No. 1, 15 June 2010, pp. 126-157.

UN Sustainable Development Goals, New York: United Nations Press, 2015.

UNESCO. Declaração de Direitos Humanos das Nações Unidas de 1948. Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 1998.

VARELLA, Marcelo D. Internacionalização do Direito: Direito Internacional, Globalização e Complexidade. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Direito, 2012.

WALTZ, Kenneth In: KEOHANE, Robert O. Neorealism and its critics. New York: Columbia University Press, 1986, p. 100-101.