Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Planejamento Estratégico como Instrumento de Gestão Pública: Uma Análise do Projeto Resgate de Vidas do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco

DOI: http://dx.doi.org/10.21628/2359-4837/flammae.v1n1p72-91

http://www.revistaflammae.com/ 

downloadpdf

Francisco de A. C. Alves1

 

Resumo: O presente trabalho busca identificar os recursos utilizados pelo Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE), no contexto do seu Planejamento Estratégico, e como se processou a elaboração e execução do Projeto Resgate de Vidas implantado pelo Grupamento de Bombeiros Militar de Atendimento Pré-Hospitalar (GBAPH), bem como avaliar os resultados das metas estabelecidas pelo Programa Pacto Pela Vida do Governo do Estado de Pernambuco e monitoradas pela Gerência de Análise Criminal e Estatística da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (GACE-SDS). O Planejamento Estratégico hodiernamente trata-se de ferramenta fundamental na gestão da res Pública, propõe ao administrador público, em seus processos decisórios os meios necessários para o êxito. Ao relacionarmos o Planejamento Estratégico ao processo decisório de uma organização pública, entendemos que os gestores precisam transpor obstáculos e romper vícios empresariais que se baseiam em experiências e conceitos inapropriados na gestão moderna e que poderão influenciar diretamente nos resultados. Este trabalho analisa ainda como a Administração Pública vem acompanhando o processo de adaptações dessa ferramenta e em se tratando de um Estudo de Caso apresenta resultados práticos adquiridos pela entidade pública.

Palavras-chave: Planejamento Estratégico, Ferramenta Administrativa, Gestão Pública.

 

Abstract: The present study attempts to identify and analyze the mechanisms and resources used by the Pernambuco Fire Department (Firefighters), in the context of its Strategic Plan, on how was the elaboration, preparation and execution of the “Lives Rescue Project” under the responsibility of the Pre-Hospitalar Life Support Service (GBAPH), as well as evaluate the results of the targets set by the “Pact for Life” Program of the Government of the State of Pernambuco, monitored by the Management of Criminal Statistics and Analysis Management Sector of the Pernambuco Social Defense Department (GACE-SDS) . Strategic Planning in our times is a fundamental tool in the management of public assets, providing to the public administrator, in its decision-making processes in the search for more effective and competitive results, the necessary resources for success. In this management process, it becomes crucial the observation of the main concepts of management by the leaders, which are: planning, strategy, competitiveness and strategic diagnosis. Relating Strategic Planning to the decision process of a public organization, we understand that managers need to overcome obstacles and break corporate addictions of outdated and inflexible leaders that are based on experiences and inappropriate concepts to modern management and can directly influence the results. This paper also analyzes how public administration has been following the process of adaptation to this management tool and, as a Case Study, presents a possibility to extract from their interactions practical results acquired by the public entity experience of private organizations.

Key words: Strategic Planning, Administrative tool, Public management.

 

Oficial do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, Bacharel em Direito e Pós-Graduado em Direito Processual e Metodologia do Ensino Superior. email: francisco.cantarelli@gmail.com.

 

Literatura Citada

BAKER CC, Oppenheimer L, Stephens B, Lewis FR, Trunkey DD. Epidemiol of trauma deaths. Am J Surg. 1980.

BARROS, A. J. S. e LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia: Um Guia para a Iniciação Científica. 2 Ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

CAMPBELL, J. E. Basic Trauma Life Support – for Paramedics and Advanced EMS Providers. 3rd ed. NewJersey: Brandy, 1998.

CASA NOVA, C. E. P. A.. Projeto de modernização e ampliação do resgate na RMR.. CCS Gráfica e editora, Recife. 2007.

CAVALCANTI, C. B.. O pioneirismo pernambucano na formação histórica do Brasil. Recife: ETFPE, 1994.

CBMPE - Plano estratégico 2006-2007. Comitê de planejamento e inteligência estratégica.

CERVO, A.; BERVIAN, P.. A. Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Makron Books, 1996.

DATASUS 2008 Available at http://www2.datasus.gov.br.

DRUCKER, P.. Introdução à administração. 3 a. ed. São Paulo: Editora Pioneira, 1998.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GRAHAM JÚNIOR, C. B.; HAYS, Steven W. Para administrar a organização pública. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

KOTLER, P.. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas, 1992.

MACEDO, A. O. 2012 ‘Polícia, quando quer, faz!’: análise da estrutura de governança do ‘Pacto pela Vida’ de Pernambuco. Dissertação de Mestrado, Departamento de Sociologia, UnB.

MARCONI, M. A. & LAKATOS, E. M. Metodologia científica.São Paulo: Atlas, 2000.

MAQUIAVEL, N. . O Príncipe. Trad. Lívio Xavier. Ed. Especial. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2011 [1532].

PERNAMBUCO 2014 Pacto pela Vida: Plano Estadual de Segurança Pública, 2007. Disponível em: < http://www.seres.pe.gov.br/index/pacto_pela_vida.pdf> Último acesso: 04 de outubro de 2014.

RATTON, J. L. 2012. Políticas Locais de Prevenção da Violência. In: A Segurança Cidadã em Debate.Recife: Urbal. RATTON, J.L. (2013). Segurança Pública: possibilidades e desafios: o caso do Pacto pela Vida, mimeo, 2013.

SAPORI, L. F.. Segurança Pública: desafios e perspectivas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

TZU, S.. A arte da guerra. São Paulo: Record, 2006.,