Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Reestruturação Produtiva do Capital e seus Impactos sobre o Trabalho Docente

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v25n64p29-44

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

César A. Rodrigues1

 

Resumo: Este artigo visa discutir os impactos da reestruturação produtiva do capital desde a década de 1970 no campo educacional, especificamente sobre o trabalho e a formação dos professores. Em um primeiro momento, a reflexão acerca da centralidade do trabalho na formação do ser social, seguida de reflexões a respeito do desenvolvimento das forças produtivas e a divisão social do trabalho. Em seguida, apresentamos o trabalho pedagógico como uma forma específica de práxis visando reforçar a indivisibilidade entre trabalho manual e trabalho intelectual, entre teoria e prática, estabelecendo, assim, uma base de sustentação para a crítica aos imperativos do capital e de sua ideologia sobre o campo educacional. Abordamos os mecanismos de controle ideológico em sua forma mais intensa de “captura” das subjetividades por meio das inovações sociometabólicas do que se denomina como Toyotismo. Enfatizamos a teoria psicológica da atividade desenvolvida pela abordagem histórico-cultural do desenvolvimento humano e a essencialidade do trabalho pedagógico defendida pela pedagogia histórico-crítica. Concluímos que o trabalho docente é uma forma específica de práxis capaz de produzir no aluno os conhecimentos em suas formas mais desenvolvidas historicamente pela humanidade. A apropriação dos conhecimentos é fundamento da formação de conceitos que, por sua vez, é fundamental para a formação da consciência.

Palavras-chave: Formação do ser social; Teoria e prática; Trabalho docente; Pedagogia histórico-crítica.

 

Abstract: This article discusses the capital productive reestruturing impacts since 1970 decade in educational field, specially the working and professor formation about. In the first moment, the thought about the work centrality of social formation being, followed by the deployment thought of productivities forces and social devision working. Continuing, will be presenting the pedagogic work as a specific práxis form by enfforcing the indivisibility between the labor and the intectual work, the theory and pratice, stablishing a support basis to capital imperative critique and the education field ideology. Approaching the ideologic mecanism control in the most intense form of subjectivities “hunting” through social metabolic innovation in Toyotism meaning. We emphasize the psychology activity theory developed by the historical-cultural of human development and the pedagogic essenciality work deffended by the historical-critical pedagogy. We conclude this docent work as a specific práxis forms capable to produce the latest historical knowledge form by the humanity to the student. The knowledge appropriation is the concepts formation basis, which is the fundamental for conscience growth.

Key words:  Social formation being; Theory and pratice; Docent work; Historical-critical pedagogy.

 

1 Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) augrogues@gmail.com Agência Financiadora: CAPES

 

Literatura Citada

ALVES, G. Dimensões da Reestruturação Produtiva: ensaios de sociologia do trabalho, 2. ed. Londrina: Praxis; Bauru: Canal 6, 2007.

ALVES, G. Trabalho e mundialização do capital. São Paulo: Práxis, 1999.

ANTUNES, R. O caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2005.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. [2. ed., 10. reimpr. rev. e ampl.]. São Paulo: Boitempo Editorial, 2009.

ANTUNES, R.; ALVES, G. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Educação e Sociedade, v. 25, n. 87, p. 335-351, 2004. https://doi.org/10.1590/S0101-73302004000200003

DUARTE, N. A individualidade para-si. Campinas: Autores Associados, 1993.

FONTES, V. O Brasil e o capital imperialismo: teoria e história. 2. ed. Rio de Janeiro: EPSJV/ Editora UFRJ, 2010.

GORENDER, J. Apresentação. In: MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política; coordenação e revisão de Paul Singer; tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultural, 1996, vol. I, Livro Primeiro, tomo 1, p. 5-66.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo, 2. ed. Tradução de Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2004.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social II. Tradução Ivo Tonet, Nélio Schneider, Ronaldo Vielmi Fortes. São Paulo: Boitempo, 2013.

LURIA, A. R. A atividade consciente do homem e suas raízes histórico-sociais. In: Luria, A. R. Curso de Psicologia Geral, vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979, p. 71-84.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, K. O Capital, vol. I, tomo 2, São Paulo: Abril Cultural, 1984.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Boitempo Editorial, 2004.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). Tradução, Rubens Enderle, Nélio Schneider, Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MÉSZÁROS, I. A teoria da alienação em Marx. São Paulo, SP: Boitempo, 2006.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Tradução: Paulo Cezar Castanheira, Sérgio Lessa. 1. ed. revista. São Paulo: Boitempo, 2011.

PADILHA, A. M. L. A linguagem e a formação da consciência: uma perspectiva Histórico-Cultural. http://www.unimep.br/~ampadilh/a-linguagem-ea-formacao.pdf>. Acesso em, v. 20, 2011.

RIBEIRO, M. L. S. Educação escolar: que prática é essa? Campinas: Autores Associados, 2001.

SAVIANI, D. “Modo de produção e a pedagogia histórico-crítica.” Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 1, n. 1, p. 110-116, jun. 2009b.

SAVIANI, D. A função docente e a produção do conhecimento. Educação e Filosofia, vol. 11, n. 21-22, p. 127-140, jan./jun. e jul./dez., 1997.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 41. Ed. Campinas, Autores Associados, 2009a.

SAVIANI, D. Marxismo, Educação e Pedagogia. In: SAVIANI, Dermeval; DUARTE, Newton (orgs.). Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas, SP: Autores Associados, 2012. p. 59-85.

SMITH, A. A Riqueza das Nações: investigação sobre sua natureza e suas causas, vol. I. Apresentação de Winston Fritsch e tradução de Luiz João Baraúna. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

VÁZQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. Pensamento social latino-americano. Tradução de María Encarnación Moya, 1. ed. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales – CLACSO; São Paulo: Expressão Popular, Brasil, 2007.