Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Espectros de Um Estilo: Sobre Ironias Ficcionais de Um Cavaleiro Errante

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v25n64p79-91

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Edson J. Bocalon1, Roseméri A. Back2, Ederson L. Silveira3 & Renato de O. Dering4

 

Resumo: O presente trabalho propõe um estudo da ironia e da estilística, uma vez que a ironia é tomada como a característica principal norteadora do percurso investigativo que aqui se propõe. Desse modo, o corpus para o qual as reflexões se voltam é a obra Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes Saavedra, a fim de trazer problematizações em relação a aspectos ligados à ironia enquanto elemento estruturador na literatura de Cervantes. Neste contexto, Cervantes utiliza ironizações de forma a dissimular uma atmosfera de ilusão vivida por alguns personagens. Ao ser inserido em um contexto mundial, Cervantes passa a ser lembrado como um dos autores que alçaram a loucura entre os seus temas principais, ao fazer reviver uma época esquecida no passado por meio das veredas ficcionais satirizantes. Assim, a sátira cervantina aponta para críticas para além da ridicularização de personagens, encontrando terrenos férteis que se inserem nas reflexões inseridas no bojo das relações sociais. Como embasamento teórico, foram usados os conceitos de Duarte, Frye e Kierkegaard entre outros.

Palavras-chave: Literatura; Cervantes; Dom Quixote; Ironia.

 

Abstract: The present paper proposes a study of irony and the Stylistics, a time that irony is taken as the main feature of this investigative path guiding proposes. Thereby, the corpus for which reflections turn is the work Don Quixote de La Mancha by Miguel de Cervantes Saavedra, in order to bring reflections in relation to aspects of irony while structuring element in the literature of Cervantes. In this context, Cervantes uses ironies in order to conceal an atmosphere of illusion experienced by some characters. To be inserted in a world context, Cervantes is remembered as one of the authors that took the madness among his main themes, to revive a forgotten era in the past through the fictional paths of satire. Thus, the satire of Cervantes points to criticism beyond the ridicule of characters, finding fertile land that fall in the reflections included in the salience of social relations. As theoretical basis, were used the concepts of Duarte, Frye and Kierkegaard among others.

Key words:  Literature; Cervantes; Don Quixote; Irony.

 

1 Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu. Email: edsonbocalon@seed.pr.gov.br
2 Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu. Email: rab@seed.pr.gov.br
3 Universidade Federal de Santa Catarina. Email: ediliteratus@gmail.com
4 Uni-Anhanguera. Email: renatodering@gmail.com

 

Literatura Citada

Alavarce , Camila da Silva. A Ironia e suas Refrações: um estudo sobre a dissonância da paródia e no riso. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

ALBORG, Juan Luis. Historia de la Literatura Española. 2. ed. Sánches Pacheco, 85, Madrid: Editorial Gredo. S. A., 1970.

ARROYO, Florencio Sevilla. Obras Completas de Miguel de Servantes Saavedra. Madrid: Editora Castalia, 1999.

BERGSON, H. O Riso: ensaio sobre a significação do cômico. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

BRAIT, Beth. Ironia em Perspectiva Polifônica. São Paulo: Ed. Unicamp, 1996.

CHIAMPI, Irlemar. Fundadores da Modernidade. São Paulo: Ática, 1991.

DUARTE, Lélia Parreira. Ironia e Humor na Literatura. São Paulo: Alameda, 2006.

FRYE, Nothorp. Anatomia da Crítica. São Paulo: Cultrix, 1976.

HOUAISS, Antônio; Villat , Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

HUGO, Victor. Do Grotesco e do Sublime. Trad. Célia Berrettini. São Paulo: Perspectiva, 1988.

HUTCHEON, Linda. Teoria e Política da Ironia. Trad. Júlio Jeha. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000.

KIERKEGAARD, Soren. O Conceito da Ironia. Tradução: Álvaro Luiz Montenegro Valls. Rio de Janeiro: Vozes, 1991.

Lud wig Pfandl . Historia de la Literatura Nacional Española en la Edad de Oro. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, S. A. 1933.

RIQUER, Martín de. Aproximación al Quijote. Navarra, España: Salvat, 1970.

SAAVEDRA; Miguel de Cervantes. Dom Quixote de La Mancha, vol. I e II. Madrid: Alianza Editorial, S. A, 1999.

SÓCRATES. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1980.