Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Extremismos de Direita em Portugal (1914-1974): Movimentos Doutrinários, Influências e Equívocos

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v25n64p133-147

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Ana I. S. Desvignes1

 

Resumo: Este artigo tem por objetivo evocar duas formas de nacionalismo em épocas e conjunturas diferentes em Portugal, isto é, em 1914, começo da Primeira Guerra Mundial, e durante o imediato pré 25 de abril de 1974. Dois nacionalismos que são também duas formas de extremismo político de direita. O primeiro é encarnado por António Sardinha (1887-1925), ideólogo do Integralismo Lusitano, movimento de ideias nascido em plena Primeira República portuguesa. Em 1914, o movimento integralista era essencialmente cultural, filosófico e estético. Rapidamente, porém, se transformaria em organização de caráter político destinada a combater a República portuguesa, implantada em 1910, e a restaurar a Monarquia católica e tradicionalista, violentamente antiparlamentar e antidemocrática. No outro extremo da cronologia, o segundo extremismo, coincidindo com o colapso da longa ditadura portuguesa, instituída por Salazar, em 1933. O processo de transição para a democracia, iniciado em 1974, vê igualmente chegar, com efeito, a derrocada de outra impossível extrema direita em Portugal: a dos nacionalistas revolucionários dos anos 1960 e 1970, herdeiros de uma tradição fascista que nunca verdadeiramente vingou em Portugal. A respeito deles, seus percursos e fracassadas revoluções, refletiremos também neste texto.

Palavras-chave: Extremismo de direita; Integralismo; Nacionalismo revolucionário.

 

Abstract: This article has the aim of evoking two forms of nationalism in different times and conjunctures in Portugal, that is, in 1914, the beginning of the First World War, and during the immediate pre 25 April 1974. Two kinds of nationalism which are also two forms of right-wing extremism. The first one is incarnated by Antonio Sardinha (1887-1925), ideologue of the Lusitanian Integralism, which is a movement of ideas that came up right during the First Portuguese Republic. In 1914, the Integralist Movement was essentially cultural, philosophical and aesthetic. Yet, it would rapidly acquire a political character destined to combat the Portuguese Republic, implemented in 1910, and to restore a violently anti- parliamentary and undemocratic Catholic and traditionalist Monarchy. At the other extreme of the chronology, the second extremism is found, coinciding with the collapse of the lasting Portuguese dictatorship, instituted by Salazar, in 1933. The transitional process towards democracy, started in 1974, equally sees the approach of an effective downfall of another far-right tendency in Portugal: the tendency of the revolutionary nationalists – 1960s and 1970s – who are heirs of a fascist tradition that never truly blossomed in Portugal. About them, their trajectory and flopped revolutions will also be a matter of reflection in this text.

Key words: Right-wing extremism; Integralism; Revolutionary nationalism.

 

1 Pós-Doutora/Université de la Sorbonne Nouvelle – Paris 3

 

Literatura Citada

BACKES, Uwe [2006]. Les extrêmes politiques. Un historique du terme et du concept de l’Antiquité à nos jours. Paris: Les Éditions du Cerf, 2011.

BRAGA, Luís de Almeida. Sob o Pendão Real. Lisboa: Edições Gama, 1941.

CAMUS, Jean-Yves. “Portugal. L’impuissance politique de l’Extrême droite.” In: BLAISE, Pierre; MOREAU, Patrick (dir.). Extrême Droite et national-populisme en Europe de l’ouest. Analyse par pays et approches transversales. Bruxelles: Centre de Recherche et d’information sociopolitiques, 2004.

CARVALHO, Paulo Archer de. “Integralismo Lusitano: Reação, Recristianização, Retorno.” In: Locus: Revista de História. Juiz de Fora, v. 18, n. 1, 2012, p. 13-31.

DARD, Olivier (org.). Doctrinaires, Vulgarisateurs et Passeurs des Droites Radicales au XX e siècle (Europe -Amériques). Convergences. Bern: Peter Lang, v. 68, 2012.

DESVIGNES, Ana Isabel Sardinha Desvignes. António Sardinha (1887-1925). Um intelectual no século. Lisboa : Edições do Instituto de Ciências Sociais, 2006.

DESVIGNES, Ana Isabel Sardinha Desvignes (org.). Correspondência de António Sardinha para Ana Júlia Nunes Silva (1910-1912). Lisboa: Edições da Universidade Católica de Lisboa, 2008.

HERCULANO, Alexandre. História de Portugal. Tomo IV, livro VIII, parte I. Lisboa: Bertrand, 1980.

MARCHI, Riccardo. Império, Nação, Revolução. As direitas radicais portuguesas no fim do Estado Novo (1959-1974). Lisboa: Texto, 2. ed., 2010.

PINTO, Jaime Nogueira. O fim do Estado Novo e as origens do 25 de Abril. Lisboa: Difel, 1999.

PINTO, Jaime Nogueira. A direita e as direitas. Lisboa: Difel, 1996.

RAMOS, Rui. A Segunda Fundação, (1890-1926), v. VI. In: MATTOSO, José (org.). História de Portugal. Lisboa: Editorial Estampa, 1994.

RAMOS, Rui. “O primeiro escritor a entrar no século XX.” In: DESVIGNES, Ana Isabel Sardinha (org.). Correspondência de António Sardinha para Ana Júlia Nunes Silva (1910-1912). Lisboa: Edições da Universidade Católica de Lisboa, 2008, p. 11-17.

RAMOS, Rui. “António Sardinha, o primeiro escritor do século XX.” In: “Figuras que moldaram o século XX” – Expresso-Revista, julho 2013.

SARDINHA, António. “Teoria da Nobreza.” In: Ao Princípio Era o Verbo. Ensaios & Estudos. Lisboa: Portugália, 1924a.

SARDINHA, António. “No campo das hipóteses” (entrevista). In: Diário de Lisboa, coluna “A Cidade”, Lisboa, 25/06/1924b, p. 4.

SARDINHA, António. “Alva da Páscoa.” In: Na feira dos mitos. Lisboa: Livraria Universal, 1926.

SARDINHA, António. “Teoria do Município.” In: À Sombra dos Pórticos. Lisboa: Livraria Ferin, Novos Ensaios, 1927.

SARDINHA, António. “Carlos de Mesquita.” In: Purgatório das Ideias: ensaios de crítica. Lisboa: Livraria Ferin, 1929.

SARDINHA, António. “O meu republicanismo.” In: Glossário dos Tempos. Porto: Edições Gama, 1942.

STERNHELL, Seev. Maurice Barrès et le nationalisme français. Bruxelles: Editions Complexe, 1985.