crosscheckdeposited

Uma Nova Proposta de Educação para a EJA no Estado do Rio de Janeiro: O Olhar dos Discentes

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/1809-2667.v18n116-01

http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices 

downloadpdf

Cristiana B. Silva1

 

Resumo: Este trabalho foi fruto de um estudo realizado em 2014, em uma instituição de educação pertencente à rede estadual de ensino do Rio de Janeiro. Buscou identificar e discutir os significados construídos por alunos acerca de uma proposta de programa chamada “Nova EJA”, implementada pela secretaria de educação. Utilizou-se como referencial teórico-metodológico a Teoria das Representações Sociais (TRS). Optouse pela pesquisa empírica qualitativa tendo como foco de análise uma amostra de discentes da rede. A princípio foi feita uma reflexão histórica sobre a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil, bem como as políticas para essa modalidade de ensino. Em seguida, foi descrito o contexto de implementação e algumas características da proposta. Posteriormente, os dados foram coletados por meio de uma entrevista e analisados à luz da teoria indicada. Assim, buscando-se identificar a existência ou ausência de significações anunciadas pelos sujeitos sociais a respeito da nova política, os resultados revelaram que os sujeitos educacionais não tinham ainda construído uma representação social em torno da “Nova EJA”, uma vez que não expressavam um pensamento social comum a respeito da proposta.

Palavras-chave: Educação Básica. Teoria das Representações Sociais. Educação de Jovens e Adultos.

 

Abstract: This work follows a study conducted in 2014 in a public school in the state of Rio de Janeiro. We aimed at identifying and discussing the meanings constructed by students about a proposal for a program called “Nova EJA”, implemented by the education department. The Theory of Social Representations (TRS in Portuguese) was used as theoretical-methodological reference. We elected qualitative empirical research to analyze a sample of students. We start by making na historical review of Young and Adult Education (EJA in Portuguese) in Brazil, as well as policies for this kind of education. Next, we describe the implementation context and some of the aspects of the proposal. Following, data were collected through an interviews and analyzed in light of the aforementioned theory. Thus, by identifying, among the social subjects, the presence or lack of meaning about the new policy, analysis of the results revealed that the educational subjects had not yet built a social representation of the “Nova EJA”, as they did not express a common social thought about the proposal.

Key words: Basic Education. Theory of Social Representations. Young and Adult Education.

 

1 Mestra em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Professora de Educação Básica da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC) e da Secretaria Municipal de Educação de Campos dos Goytacazes (SMEC), Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: ristianabarcelos@yahoo.com.br.

 

Literatura Citada

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Representações sociais: aspectos teóricos e aplicações à educação. Múltiplas Leituras, v. 1, n. 1, p. 18-43, 2009.

ARROYO, M. Balanço da EJA: o que mudou nos modos de vida dos jovens-adultos populares. REVEJ@-Revista de Educação de Jovens e Adultos, v. 1, p. 1-108, 2007.

ARRUDA, A. Teoria das representações sociais e gênero. Cadernos de Pesquisa, n.117, p.127-147, nov.2002.

BARRETO, D.A.B. Representações Sociais de professores de Educação de Jovens e Adultos sobre leitura e escrita. Tese (Doutorado) – UFBA, Salvador, 2006.

BEISIEGEL, C. R. Política e Educação Popular. São Paulo: Ática, 1982.

BRASIL. Lei n. 9394/96. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. São Paulo: Editora do Brasil, 1996.

BRASIL. Plano Decenal de Educação para Todos. Brasília, DF: MEC, 1993.

BRASIL. Lei n. 5692/71. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. São Paulo: Editora do Brasil, 1996.

CARDOSO, F. H. Pronunciamento do Presidente da República na Abertura do Seminário Multiculturalismo e racismo. In: SOUZA, Jessé (Org.) Multiculturalismo e racismo: mundo: uma comparação Brasil-Estados Unidos. Brasília: Paralelo 15, 1997. p.13-17.

DI PIERRO, M.C. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil. Educação e Sociedade, v.26, n.92, p. 1115- 1139, 2005.

FÁVERO, O. Lições da História: os avanços de sessenta anos e a relação com as políticas de negação de direitos que alimentam as condições de analfabetismo no Brasil. In: OLIVEIRA, M.I; PAIVA, J.(Orgs). Educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. p.13-28.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1988.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 2003.

GADOTTI, M; ROMÃO, J. E (Orgs.). Educação de Jovens e Adultos: prática e proposta. São Paulo: Cortez, 2011.

GILLY, M. As representações sociais no campo educativo. Educar em Revista, n. 19, p. 231-252, 2002.

GOMES, C. A. et al. Educação e trabalho: representações de professores e alunos do ensino médio. Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas em Educação, v. 14, n. 50, p. 11-26, 2006.

GÜNTHER, H. Pesquisa Qualitativa X Pesquisa Quantitativa: esta é a questão? Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 22, n.2, p. 201-210, maio/ago. 2006.

JODELET, D. As Representações Sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2002. p.17-44.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As representações Sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, [2001].

JOVCHELOVICH, S.; GUARESCHI, P. (Orgs.). Textos em Representações Sociais. Petrópolis: Vozes, 1994.

LEMOS, S. F. C.; COSTA, S. G.; LIMA, R. C. P. Representações Sociais: Aplicabilidade nos estudos sobre a educação de jovens e adultos. ESC – Educação, Sociedade & Culturas, n. 39, p. 43-61, 2013, Disponível em: <http://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/ESC39_S_Lemos_S_Costa_R_Lima_abstracts.pdf>. Acesso em: 12 out. 2014.

MADEIRA, M.C. Um aprender do viver: Educação e Representação social. In: MOREIRA.A.S.P.; OLIVEIRA, D.C (Orgs). Estudos Interdisciplinares de representação social. Goiânia: AB, 1998.

MANUAL de orientações nova EJA. Disponível em: <http://projetoseeduc.cecierj.edu.br/principal/download/Manual_projeto_nova_EJA_final_2014.pdf>. Acesso em: 2014.

MARIANO, M. L. Representações Sociais de jovens sobre sucesso e sobre fracasso e sua contribuição para o ensino/aprendizagem de História. 2009. 80f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Educacional) – Centro Universitário FIEO. Curso de Pós-Graduação em Psicologia Educacional, Osasco, 2009.

MINAYO, M. C. de S. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

NAIFF, L. et al. Educação de jovens e adultos em uma análise psicossocial: representações e práticas sociais. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 3, p. 402-407, 2008.

PARANÁ, Diretrizes Curriculares para Educação de Jovens e Adultos. Brasília: SUED/ SEED, 2006.

PEREIRA, C.S. Um estudo das representações sociais sobre química de estudantes do Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos paulistana, 100p. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo. Instituto de Química, São Paulo, 2012.

PEREIRA, D. de F. F. Educação de jovens e adultos e educação popular: um olhar histórico sobre as políticas públicas ou ausência delas. Revista Científica Eccos, São Paulo, v. 9, p. 53-74, 2007.

PEREIRA, G.M.S; MAZZOTI, T.B. Representações sociais de Educação Física por alunos trabalhadores do ensino noturno. Motriz, Rio Claro, v.14 n.1 p.53-62, jan./ mar. 2008

PONTE, L. L. de B. Representações Sociais da Escola na Perspectiva de Alunos da Educação de Jovens e Adultos - EJA. pp. 103. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade de Brasília. Faculdade de Educação, Brasília, 2012.

SÁ, C. P. de. A construção do Objeto de Pesquisa em Representações Sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.

SAVIANI, D. Os ganhos da década perdida. Presença Pedagógica, v. 6, p. 50-61, 1995.

UNESCO. Declaração de Hamburgo sobre a Educação de Adultos e Plano de Ação para o Futuro. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO DE ADULTOS, jul./1997, Hamburgo, Alemanha.

VENTURA, J. P. Educação de jovens e adultos trabalhadores no Brasil: revendo alguns marcos teóricos. Dissertação (Mestrado em Educação) - UFF, 2001. (mimeo). Cap. 2.