Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Diferentes Níveis de Proteína e Energia Sobre o Comportamento Fisiológico e Desempenho de Codornas Europeias no Semiárido Brasileiro

DOI: http://dx.doi.org/10.14269/2318-1265/jabb.v4n3p76-83

http://www.jabbnet.com/ 

downloadpdf

Thaiz L. A. Ribeiro1, Bonifácio B. Souza1, Patrícia A. Brandão1, João V. B. Roberto1, Tiago T. B. Medeiros1, Jussier J. Silva1 & José E. M. Carvalho Júnior1

 

Resumo: Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes níveis de energia metabolizável e proteína bruta sobre a temperatura retal, temperatura superficial e frequência respiratória de 360 codornas europeias (Coturnix coturnix coturnix) de 22 a 42 dias de idade criadas no semiárido. As aves foram distribuídas em um delineamento inteiramente ao acaso, com arranjo fatorial 3x2, sendo três níveis de proteína (20, 21 e 22 % PB) e dois níveis de energia (3050 e 3150 kcal EM/kg), com cinco repetições. A aferição dos parâmetros fisiológicos foi realizada aos 42 dias de idade das aves nos turnos manhã e tarde. A temperatura do ar (TA) e umidade relativa do ar (UR) observadas no turno da manhã foram de 30,8 ºC e 53,2 %, respectivamente. No turno da tarde, de 29,6 ºC e 58,2 %. A média da temperatura retal (TR) encontrada neste trabalho foi de 41,8 ºC dentro do limite de normalidade. Aos níveis de 21 e 22% PB e 3150 kcal EM/kg, verificou-se efeito significativo (P<0,05) onde os animais apresentaram maior FR, supondo-se que a utilização do mecanismo da ofegação resultou na manutenção da homeotermia. A temperatura superficial (TS) apresentou-se menor nas dietas que continham 3050 Kcal EM/kg. Não houve diferença significativa (P>0,05) no consumo de ração entre as dietas. Os níveis de 21% e 22% de PB e 3150 EM kcal/kg apresentaram maior ganho de peso e melhor conversão alimentar. Recomenda-se os níveis 21% PB e 3150 EM kcal/kg na dieta de codornas europeias de 22 a 42 dias de idade, para obterem-se melhores resultados de desempenho.

Palavras-chave: avicultura, conforto térmico, estresse calórico, nutrição, termografia

 

Abstract: This study was designed to evaluate the effect of different levels of metabolizable energy and crude protein on the respiratory rate and the rectal and surface temperatures of 360 European quail (Coturnix coturnix coturnix) raised on the Brazilian semiarid. The animals were distributed in a completely randomized design with a 3 per 2 factorial arrangement consisting of three protein levels (20, 21 and 22%) and two energy levels (3050 and 3150 kcal/kg). We measured the physiological parameters of the quail at 42 days of age. The average rectal temperature noted in this experiment was 41.8°C, which was within the normal range. A significant effect (P <0.05) was verified at the levels of 21 and 22% of crude protein and 3150 kcal/kg. We found that the animals presented the highest respiratory rate in this setting, which is evidence that the panting mechanism results in maintaining thermal homeostasis. The surface temperature of the animals was lower for the 3050 kcal/kg diets. Levels of 21 and 22% of crude protein and 3150 kcal/kg of metabolizable energy were associated with the largest weight gain and the best feed conversion.

Key words: heat stress, nutrition, poultry, thermal comfort, thermography

 

1 Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), PB, Brasil.

 

Literatura Citada

Bonnet S, geraert PA, lessire M, carre B, guillaumin S (1997) Effect of high ambient temperature on feed digestibility in broilers. Poultry Science Champaign 76:857-863. https://doi.org/10.1093/ps/76.6.857

Buffington DE, Collazo-Arocho A, Canton GH, Pitt D (1981) Black Globe-humidity index (BGHI) as Comfort Equation for Dziry Cows. Transactions of the Asae 711-713. https://doi.org/10.13031/2013.34325

Costa EC (1982) Arquitetura ecológica, condicionamento térmico natural. 5.ed. São Paulo: Edgard Blúcher, 264p.

Ferreira RA (2005) Maior produção com melhor ambiente para aves, suínos e bovinos. Viçosa: Editora Aprenda Fácil, 371p.

Furtado DA, Mota JKM, Nascimento JWB, Silva VR, Tota LCA (2011) Produção de ovos de matrizes pesadas criadas sob estresse térmico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 15:748-753. https://doi.org/10.1590/S1415-43662011000700014

Freitas A C, Fuentes M F F, Freitas E R, Sucupira FD, Oliveira B C M, Espíndola G B. (2006) Níveis de proteína bruta e energia metabolizável na ração para codornas de corte. Revista Brasileira de Zootecnia 35:1705-1710. https://doi.org/10.1590/S1516-35982006000600018

Gomes LCF, Santos CAC, Almeida HÁ (2013) Balanço de energia à superfície para a cidade de Patos-PB usando técnicas de sensoriamento remoto. Revista Brasileira de Geografia Física 6:15-28.

Hoffmann e Volker (1969) Anatomía e fisiología de las aves domésticas, Zaragoza: Editorial Acribia, 190p.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em http//www.ibge.gov.br , acessado em 15/08/2015.

Jordão Filho J, Silva JHV, Silva EL, Ribeiro MLG, Costa FGP, Rodrigues PB (2006) Exigência de lisina para poedeiras semipesadas durante o pico de postura. Revista Brasileira de Zootecnia 35:1728-1734. https://doi.org/10.1590/S1516-35982006000600021

Lima HJD, Barreto SLT, Mendes FR, Leite PRSC, Lacerda MJR, Câmara LRA (2009) Viabilidade econômica do uso de fitase em rações para codornas japonesas em postura. Global Science and Technology 2:58-65.

Macleod MG, Dabhuta LA (1997) Diet selection by Japanese quail (Coturnix coturnix japonica) in relation to ambient temperature and metabolic rate. British Poultry Science 38:586-589. https://doi.org/10.1080/00071669708418040

Medeiros CM, Baêta FC, Oliveira RFM, Tinôco IFF, Albino LFT, Cecon PR (2005) Efeitos da temperatura, umidade relativa e velocidade do ar em frangos de corte. Revista Engenharia na Agricultura 13:277-286.

Menten JFM, Pedroso AA. (2001) Nutrição de aves em climas quentes. In: Silva IJO. Ambiência na produção de aves em clima tropical. 1ª ed., Jaboticabal: FUNEP, 200p.

Murakami, A.E (1991) Níveis de proteína e energia em dietas de codornas japonesas (Coturnix coturnix japonica) nas fases de crescimento e postura. 92 f. Tese Unesp, Jaboticabal.

Mutaf, S.; Seber Kahraman, N.; Firat, M.Z (2008) Surface wetting and its effect on body and surfaces temperatures of domestic laying hens at different thermal conditions. Poultry Science 87:2441–2450. https://doi.org/10.3382/ps.2007-00391

Oliveira RFM, Donzele JL, Abreu MLT, Ferreira RA, Vaz RGMV, Cella PS. (2006) Efeitos da temperatura e da umidade relativa sobre o desempenho e o rendimento de cortes nobres de frangos de corte de 1 a 49 dias de idade. Revista Brasileira de Zootecnia 35:797-803. https://doi.org/10.1590/S1516-35982006000300023

Oliveira G.A (2001) Efeito da temperatura ambiente sobre o desempenho e características de carcaça de frangos de corte dos 22 aos 42 dias. Dissertação, Universidade Federal de Viçosa.

Pinto R, Donzele JL, Ferreira AS, Donzele JL, Albino LFT, Silva MA, Soares RTRN, Pereira CA (2003) Exigência de metionina mais cistina para codornas japonesas em postura. Revista Brasileira de Zootecnia 32:1166-1173. https://doi.org/10.1590/S1516-35982003000500017

Ribeiro MLG, Silva JHV, Dantas MO, Costa FGP, Oliveira SF, Jordão Filho J, Silva EL (2003) Exigências nutricionais de lisina para codornas durante a fase de postura em função do nível de proteína da ração. Revista Brasileira de Zootecnia 32:156-161. https://doi.org/10.1590/S1516-35982003000100020

Richards SA (1971) The significance of changes in the temperature of the skin and body core of the chicken in the regulation of heat loss. Journal Physiology 216:1-10. https://doi.org/10.1113/jphysiol.1971.sp009505

Rocha HP, Furtado DA, Nascimento JWB, Silva JHV (2010) Índices bioclimáticos e produtivos em diferentes galpões avícolas no semiárido paraibano. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14:1330-1336.

Roberto JVB, Sousa BB, Furtado DA, Delfino LJB, Marques BAA (2014) Gradientes térmicos e respostas fisiológicas de caprinos no semiárido brasileiro utilizando a termografia infravermelha. Journal of Animal Behaviour and Biometeorology 2:11-19. https://doi.org/10.14269/2318-1265.v02n01a03

Rostagno HS, Albino LFT, Donzele JL, Gomes PC, Oliveira RF, Lopes DC, Ferreira AS, Barreto SLT, Euclides RF (2005) Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 2. Ed. Viçosa, MG: Universidade Federal de Viçosa, 186p.

Silva MAN, Hellmeister Filho P, Rosário MF, Coelho AAD, Savino VJM, Garcia AA F, Silva IJO, Menten JFM (2003) Influência do sistema de criação sobre o desempenho, condição fisiológica e o comportamento de linhagens de frango de corte. Revista Brasileira de Zootecnia 32:208-213. https://doi.org/10.1590/S1516-35982003000100026

Silva CE (2002) Comparação de painéis evaporativos de argila expandida e celulose para sistema de resfriamento adiabático do ar em galpões avícolas com pressão negativa em modo túnel. 77f. Dissertação, Universidade Federal de Viçosa.

Souza Jr JBF, Oliveira VRM, Arruda AMV, Silva AM, Costa LLM (2015) The relationship between corn particle size and thermorregulation of laying hens in a equatorial semi-arid enviroment. International Journal of Biometeorology 59:121–125. https://doi.org/10.1007/s00484-014-0827-3

Souza BB, Bertechini AG, Teixeira AS, Lima JÁF, Pereira SL, Fassani EJ (2002) Efeitos dos cloretos de Potássio e de amônia sobre o desempenho e deposição de gordura na carcaça de frangos de corte criados no verão. Revista Brasileira de Ciência Avícola 4:209-218. https://doi.org/10.1590/S1516-635X2002000300005

Tessier M, Tremblay DD, Klopfenstein C, Beauchamp G, Boulianne M (2003) Abdominal skin temperature variation in healthy broiler chickens as determined by thermography. Poultry Science 82:846-849. https://doi.org/10.1093/ps/82.5.846

Zhou WT, Yamamoto S (1997) Efects of environmental temperature and heat production due to food intake on abdominal temperature, shank skin temperature and respiration rate of broilers. British Poultry Science 38:107-114. https://doi.org/10.1080/00071669708417949