Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Multidão Enquanto Possível Apropriação do Vínculo entre Conatus e o Estado de Natureza na Filosofia de Spinoza

DOI: http://dx.doi.org/10.18766/2446-6549/interespaco.v2n4p36-53

http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco 

downloadpdf

Fabíola da S. Caldas1 & Flávio L. de C. Freitas2

 

Resumo: Pesquisa de natureza teórica tem por objetivo explicitar a apropriação contemporânea que Negri e Hardt fazem em relação ao conceito multidão na obra Multidão, guerra e democracia na era do império. Supõe-se que esse conceito está presente na filosofia formulada por Benedictus de Spinoza (1632-1677), em particular na relação entre o conceito de conatus apresentado na parte III da Ética demonstrada à maneira dos geômetras e a ideia de estado de natureza tal qual foi exposta em seu Tratado Político. Para tanto, buscou-se compreender a função do conatus na teoria política de Spinoza. Em seguida, procurou-se explicitar a crítica feita por Spinoza à tradição acerca dos afetos em relação à política, bem como apontar a importância destes para o desenvolvimento de sua teoria política de instauração da sociedade civil. Sobre este ponto tentou-se esclarecer o posicionamento de Spinoza em relação a teoria política de Thomas Hobbes. Por fim, apresentou-se a concepção de multidão de Negri e Hardt à luz de Spinoza.

Palavras-chave: Conatus; Estado de Natureza; Multidão.

 

Abstract: Theoretical research aims to explain the contemporary appropriation that Negri and Hardt do in relation to the concept crowd in the work crowd, war and democracy in the age of empire. It is assumed that this concept is present in philosophy formulated by Benedictus de Spinoza (1632-1677), in particular the relationship between the concept of conatus presented in Part III of Ethics demonstrated the manner of geometers and the nature of state idea as it was exposed in his Political Treatise. Therefore, we sought to understand the function of conatus in political theory of Spinoza. Then he tried to explain the criticism made by Spinoza tradition about the affects on the policy, and to identify their importance to the development of his political theory of the establishment of civil society. On this point we tried to clarify the position of Spinoza regarding the political theory of Thomas Hobbes. Finally, he presented the design of Negri and Hardt crowd in the light of Spinoza.

Key words: Conatus; State of Nature; Multitude.

 

1 Graduada em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão – UFMA. Mestranda do Programa de Pós-Graduação Mestrado Interdisciplinar Cultura e Sociedade da Universidade Federal do Maranhão – UFMA. fabiolacaldas04@hotmail.com
2 Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. Professor Assistente II da Universidade Federal do Maranhão – UFMA. f_lcf@hotmail.com

 

Literatura Citada

SPINOZA, B. Ética – demonstrada à maneira dos geômetras. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SPINOZA, B. Tratado Político. Tradução de Diogo Pires Aurélio; Revisão de Homero Santiago. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

SPINOZA, B. Carta 50. In: ______. Correspondência/Vida e obra. Tradução de J. Guinsburg e Newton Cunha. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2014.

CHAUÍ, M. A nervura do real: imanência e liberdade em Espinosa. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CHAUÍ, M. Spinoza. Uma filosofia da liberdade. São Paulo: Moderna, 1995.

CHAUÍ, M. Desejo, paixão e ação na Ética de Spinoza. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

DELEUZE, G. Spinoza, filosofia prática. Tradução de Daniel Lins e Fabien Pascal Lins. São Paulo: Editora Escuta Ltda, 2002.

HARDT, M.; NEGRI, A. Multidão, guerra e democracia na era do império. Tradução de Clóvis Marques. Rio de Janeiro: Record, 2005.