Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Modelos de Estimativa de Elementos Micrometeorológicos em Ambiente Protegido

DOI: http://dx.doi.org/10.19149/2316-6886/wrim.v4n1-3p25-31

http://www2.ufrb.edu.br/wrim/ 

downloadpdf

Jéfferson de O. Costa1, Alex N. de Almeida1, Rubens D. Coelho1, Marcos V. Folegatti1 & Jefferson V. José1

 

Resumo: Ambientes protegidos têm sido estudados, sobretudo os que utilizam cobertura plástica, tanto para fins comerciais quanto para fins de pesquisa. Nestes ambientes o manejo da irrigação muitas vezes depende de elementos micrometeorológicos internos, que muitas vezes não estão à disposição dos usuários. Uma das soluções para esse tipo de problema seria a utilização de modelos de estimativa desses elementos utilizando dados medidos no exterior da estufa. Neste trabalho objetivouse desenvolver modelos para a estimativa de elementos micrometeorológicos em condições de ambiente protegido, para a região de Piracicaba-SP. Os dados utilizados (temperatura, umidade relativa e radiação solar global) foram obtidos no posto meteorológico da ESALQ/USP e em estação instalada dentro de ambiente protegido da mesma instituição. A estimativa de evapotranspiração foi calculada pelo método de Penman-Monteith preconizado pela FAO-56 por meio do software REF-ET. Foram utilizados indicativos estatísticos para as comparações entre as condições e conclui-se que os modelos possibilitam a estimativa de elementos micrometeorológicos para condições de ambiente protegido em função das condições de campo.

Palavras-chave: agrometeorologia, evapotranspiração de referência, Penman-Monteith.

 

Abstract: Protected environments have been studied, especially those using plastic sheeting, for both commercial and research purposes. In these environments, the irrigation management frequently depends on internal micrometeorological elements, which are often not available to users. One solution to this problem would be the utilization of models to estimate these elements using data measured outside the greenhouse. This work aimed to develop models for estimating micrometeorological elements in greenhouse conditions, for the region of Piracicaba-SP. The data used (temperature, relative humidity and solar radiation) were obtained from the meteorological station of the ESALQ/USP and from a station installed within a protected the environment of the same institution. The estimate of evapotranspiration was calculated using the Penman-Monteith method, recommended by FAO-56 through the program REF-ET. Statistical indicators were used for the comparisons between conditions and it is concluded that the models allow the estimation of micrometeorological elements for protected environments according to the field conditions.

Key words: agrometeorology, reference evapotranspiration, Penman-Monteith.

 

1 Departamento de Engenharia de Biossistemas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900, Piracicaba, SP, jeffersontaio@usp.br, alexn@usp.br, rdcoelho@usp.br, mvfolega@usp.br, jfvieira@usp.br

 

Literatura Citada

Abdel-Ghany, A. M. Solar energy conversions in the greenhouses. Sustainable Cities and Society, v.1, p.219-226, 2011.

Allen, R. G. REF-ET: Reference Evapotranspiration Calculation Software for FAO and ASCE Standardized Equations - Version 3.1. University of Idaho Research and Extension Center, 2013.

Andrade Júnior, A. S. DE et al. Climate variations in greenhouse cultivated with gerbera and relationship with external conditions. Engenharia Agrícola, v.31, n.5, p.857–867, 2011.

Chavarria, G. et al. Microclima de vinhedos sob cultivo protegido. Ciência Rural, v.39, n.7, p.2029–2034, 2009.

Dalmago, G. A. et al. Evapotranspiração máxima da cultura de pimentão em estufa plástica em função da radiação solar, da temperatura, da umidade relativa e do déficit de saturação do ar. Ciência Rural, v.36, n.3, p.785–792, 2006.

Guiselini, C. et al. Aclimatização de mudas de canade- açúcar em ambiente protegido sob dois tipos de malhas de sombreamento. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.8, p.877– 882, 2013.

Holcman, E.; Sentelhas, P. C.; Mello, S. C. Microclimatic changes caused by different plastic coverings in greenhouses cultivated with cherry tomato in southern Brazil. Revista Brasileira de meteorologia, v.30, n.2, p.125-133, 2015.

Kittas, C.; Bartzanas, T. Greenhouse microclimate and dehumidification effectiveness under different ventilator configurations. Building and Environment, v.42, n.10, p.3774-3784, 2007.

Mustafaraj, G.; Lowry, G.; Chen, J. Prediction of room temperature and relative humidity by autoregressive linear and nonlinear neural network models for an open office. Energy and Buildings, v.43, n.6, p.1452–1460, 011.

Oliveira, G. M. de; Leitão, M. de M. V. B. R.; Rocha, R. de C. Temperatura do ar no interior e exterior de ambientes protegidos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v.7, n.2, p250- 257, abr-jun, 2012. Disponível em: <http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/1246>. Acesso em: 28 ago. 2015.

Pedro Júnior, M. J. et al. Microclima em vinhedos de “Niagara rosada” em diferentes sistemas de condução durante safras de inverno e de verão.
Revista Brasileira de Fruticultura, v.35, n.1, p.151– 158, 2013.

Reis, L. S. et al. Componentes da radiação solar em cultivo de tomate sob condições de ambiente protegido. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 16, n. 7, p. 739–744, jul. 2012.

Tazzo, I. F. et al. Evapotranspiração do pimentão em estufa plástica estimada com dados meteorológicos externos, na primavera. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental., v.16, n.3, p.275- 280, 2012.