Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Inseticida Triflumurom como Agente de Mortalidade do Organismo Não-Alvo Trigona spinipes (Hymenoptera: Apidae): Uma Avaliação Laboratorial

DOI: http://dx.doi.org/10.15871/1517-8595/rbpa.v18n4p427-431

http://rbpaonline.com/ 

downloadpdf

Walber de J. Carvalho1, Rafael P. Vieira2 & Alexandre I. de A. Pereira3

 

Resumo: Com as inovações ocorridas no campo o uso de herbicidas e inseticidas compõe uma importante ferramenta de combate a plantas invasoras e insetos-praga no campo, respectivamente. No emprego de controle químico de pragas, alguns aspectos são importantes como: seletividades de inseticidas, rotação de produtos, de espalhante adesivo na calda, emprego de equipamento de proteção individual pelos aplicadores, descarte correto de embalagens, armazenamento adequado dos produtos, prevenção e cuidados para se evitar intoxicações e treinamento dos aplicadores. O presente experimento foi realizado no Laboratório de Entomologia Agrícola do Instituto Federal Goiano, Campus Urutaí. As abelhas foram organizadas em grupos de três por pote plástico de 100ml. Deste modo nossos experimentos foram baseados em dois tipos de exposição: (1) residual e (2) ingestão. O produto fitossanitário(CERTERO 420 SC® (480 g/L , 48% m/v, Triflumurom), utilizado no experimento é registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/MAPA sob n° 04899, é recomendado para defesa da cultura da soja, Zea mays L. (Poaceae), contra insetos-praga e ainda na mitigação da pressão de competição por plantas invasoras. Metade da população de abelhas sem ferrão estudada morreu após 120hs da exposição ao Triflumurom exposta via contato residual (Figura 1). Todavia, para a exposição via ingestão, 54% das abelhas já haviam morrido após 24hs de exposição por ingestão. O presente estudo alerta para a periculosidade do Triflumurom em abelhas sem ferrão, que são organismos não-alvo, de grande maioria das culturas agrícolas praticadas em países de clima tropical, como no caso da abelha Trigona spinipes.

Palavras-chave: Toxicidade, Organismo não alvo, Produtos fitossanitários, Químico.

 

Abstract: With the innovations that have taken place in the field using herbicides and insecticides makes up an important tool to combat weeds and insect pests in the field, respectively. Employment of chemical pest control, some aspects are important as selectivity of insecticides, product rotation, adhesive spreader in the syrup, personal protective equipment for use by operators, proper disposal of packaging, proper storage of products, prevention and care to avoid poisoning and training of applicators. This experiment was conducted at Agricultural Entomology Laboratory of the Federal Institute Goiano Campus Urutaí. The bees were organized in groups of three per plastic pot 100ml. Thus our experiments were based on two types of exposure: (1) Residual and (2) intake. The plant protection product (Certero 420 SC® (480 g / L, 48% m / v, triflumuron) used in the experiment is registered with the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply / MAP under No. 04899, it is recommended for the defense of culture soybeans, Zea mays L. (Poaceae) against insect pests and also to mitigate the competition pressure by invasive plants. Half the population of stingless bees studied died after 120hs exposure to triflumuron exposed via residual contact (Figure 1). However, for exposure via ingestion, 54% of the bees had died after 24 hours of exposure if swallowed. This study points to the danger of triflumuron in stingless bees, which are non-target organisms, the vast majority of agricultural crops grown in tropical countries, as in the case of spinipes Trigona bee.

Key words: Toxicity, Non-target organism, Pesticides, Chemical.

 

1 Tecnólogo em Gestão Ambiental, Graduação em Tecnologia da Gestão Ambiental, Instituto Federal Goiano Campus Urutaí, Praça Marechal Castelo Branco, 38, Centro, Orizona – GO, Brasil. CEP: 75280-000. e-mail: walber.tec.agropecuaria@gmail.com. (64) 9602-2580.
2 Tecnólogo em Alimentos, Graduação em Tecnologia em Alimentos, Instituto Federal Goiano Campus Urutaí, Praça Marechal Castelo Branco, 38, Centro, Orizona – GO, Brasil. CEP: 75280-000. e-mail: rafaelportovieira18@gmail.com. (64) 9602-2580.
3 Docente, Doutor em Gestão Ambiental, Instituto Federal Goiano Campus Urutaí, Rodovia Geraldo Silva Nascimento Km 2,5. CEP 75790-000 - Urutaí - Goiás - Brasil. walber.tec.agropecuaria@gmail.com (64)3465-1900

  

Literatura Citada

Santiago, E.; Rossetto, A. Manejo Integrado de pragas e doenças. Disponível em www.gestaonocampo.com.br/biblioteca. Acessado em: 12 de maio de 2013.

Picanço, M.; Guedes, R.N.C. Manejo integrado de pragas no Brasil: situação atual, problemas e perspectivas. Ação Ambiental, Viçosa, v.2, n.4, p. 23-27, 1999.

Picanço, M.C., Marquini F. Manejo integrado de pragas de hortaliças em ambiente protegido. Informe Agropecuário, v.20, p. 126-133, 1999.

Certero: Disponivel em: http://www. agroads.com.br/certero-[inseticida]-bayer_ 48456.html: Acessado em 18 de Maio de 2013.