Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Sentença e Processo de Conhecimento no Direito Civil do Estado Social Contemporâneo: Reflexões de Processo e Direito Civil-Constitucional

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/2525-3883/jso.n1p37-52

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/direito/index 

downloadpdf

Ricardo Aronne1 & Marco F. Jobim2

 

Resumo: Como é pensado o modelo de fundamentação das decisões judiciais numa sociedade pós-moderna, incerta e complexa? No alvorecer de um novo Código de Processo Civil brasileiro, que aposta num novo modelo de juiz e, portanto, em uma nova fundamentação de suas decisões, os autores apresentam suas reflexões nas áreas do Direito Civil-Constitucional e do Processo, apostando numa leitura em conjunto dos ramos do Direito para o enfrentamento dessas novas questões tão empolgantes que envolve a reforma do Processo Civil brasileiro.

Palavras-chave: Direito Civil-Constitucional; Processo Civil; Decisões Judiciais; Pós-Modernidade.

 

Abstract: How is thought the reasoning model of court decisions in a postmodern society, uncertain and complex? At the dawning of a new Brazilian Civil Procedure Code, that promotes a new judge model and, therefore, on a new foundation of its decisions, the authors present their reflections in the Civil-Constitutional Law and Process areas, betting on a joint reading of the Law branches for confronting of these new issues so exciting that involves the reform of the Brazilian Civil Process.

Keywords: Civil-Constitutional Law; Civil Process; Judicial Decisions; Post-Modernity.

 

1 Mestre, Doutor e Pós-doutor em Direito. Professor da graduação e pós-graduação lato e strcito sensu (mestrado e doutorado) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Advogado.
2 Mestre e Doutor em Direito. Professor da graduação e pós-graduação lato e stricto sensu (mestrado) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Advogado.

 

Literatura Citada

ARONNE, Ricardo. Direito Civil-Constitucional e Teoria do Caos – Estudos Preliminares. Porto Alegre : Liv. Do Advogado, 2006.

ARONNE, Ricardo. O princípio do livre convencimento do juiz. Porto Alegre : SAFE, 1996.

ARONNE, Ricardo. Razão & Caos no Discurso Jurídico. Porto Alegre : Liv. do Advogado, 2010.

ÁVILA, Humberto. Teoria da segurança jurídica. 3. ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

CANARIS, Claus-Wilhelm. Pensamento sistemático e conceito de sistema na ciência do direito. Trad. A. Menezes Cordeiro. Lisboa : Fund. Calouste Gulbenkian, 1989.

CHASE, Oscar G. Law, Culture, and Ritual: disputing systems in crosscultural context. New York: New York University Press, 2005.

DERRIDA, Jacques. A farmácia de Platão. São Paulo: Iluminuras, 1991.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 1998.

DIDIER JR., Fredie; BRAGA, Paulo Sarno; OLIVEIRA, Rafael Alexandria de. Curso de Direito Processual Civil: teoria da prova, direito probatório, ações probatórias, decisão, precedente, coisa julgada e antecipação dos efeitos da tutela. 10ª ed. Salvador: Jus Podivm, 2015. v. 2.

FILARDI, Hugo. Motivação das decisões judiciais e o Estado Constitucional. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2012.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia das ciências e a história dos sistemas de pensamento. 2.Ed. Rio de Janeiro: Forense, 2005.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FREITAS, Juarez. A interpretação sistemática do direito. São Paulo: Malheiros, 2004.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método. 3. ed. Petrópolis : Vozes, 1999.

GARAPON, Antoine. Bem julgar: ensaio sobre o ritual judiciário. Tradução de Pedro Filipe Henrique. Lisboa: Instituto Piaget, 1997.

GLEICK, James. Caos – a criaçã o de uma nova ciência. Rio de Janeiro : Campus, 1990.

GUASTINI, Ricardo. Das fontes às normas. Traduzido por Edson Bini. São Paulo: Quartier Latin, 2005.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. São Paulo: vozes, 2006.

HEISENBERG, Werner. A Ordenação da Realidade. Rio de Janeiro : Forense Universitária, 2009

MANDELBROT, Benoït. The fractal geometry of nature. S. Francisco : J. Wiley, 1982.

MARINONI, Luiz Guilherme. Teoria geral do processo. 8. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014. v. I.

MARINONI, luiz Guilherme; ARENHART, Sérgio Cruz; MITIDIERO, Daniel. Novo Curso de Processo Civil: teroa do processo civil. São Paulo: Revista dos Tribunais,m 2015. v. I.

MORIN, Edgar. Saberes globais e saberes locais: um olhar transdiciplinar. Rio de Janeiro: Garamond, 2001.

MÜLLER, Friedrich. O novo paradigma do Direito: introdução à teoria e metódica estruturante. 3. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

PASCAL, Blaise. Pensamentos. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

PASQUALINI, Alexandre Câmara. Hermenêutica e sistema jurídico. Porto Alegre: Liv. Do Advogado, 2000.

PRIGOGINE, Ilya. O fim das certezas: tempo, caos e as leis da natureza. São Paulo: NESP, 1996.

SANTOS, Boaventura Souza. Um discurso sobre as ciências. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada. Petrópolis: Vozes, 2007.

STEWART, Ian. Será que Deus joga dados? A nova matemática do caos. Rio de Janeiro: JZE, 1991.

THEODORO JÚNIOR, Humberto; NUNES, Dierle; BAHIA, Alexandre Melo Franco; PEDRON, Flávio Quinaud. Novo CPC: fundamentação e sistematização. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

VARELA. O Erro de Descartes. Lisboa: Rosa dos Ventos, s.d.