Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Construção da Alternativa: Contracultura, Movimento Alternativo e Ecovilas

DOI: http://dx.doi.org/10.18328/2179-0019/plura.v7n1p405-438

http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/plura/index 

downloadpdf

Beatriz T. Weber1 & Giovan S. Ferraz2

 

Resumo: Neste artigo, procuramos trazer uma contribuição à compreensão das estratégias de um grupo em resposta à percepção de um mundo capitalista, urbanizado e industrializado, o qual teria provocado diversas mazelas – econômicas, sociais, ambientais e espirituais. Para isso, aproximamos nosso olhar sobre o fenômeno de construção das comunidades alternativas, em dois momentos distintos: entre as décadas de 1970 e 1980, sob forte influência da contracultura norte-americana; e da década de 1990 para os dias atuais, com as chamadas ecovilas. Este artigo faz parte de um projeto de pesquisa maior, no qual trabalhamos com a História Oral de uma das experiências do atual movimento de ecovilas, o Instituto e Ecovila Arca Verde, a partir do ponto de vista de três de seus moradores. No presente trabalho, centramos nossa atenção nas concepções de espiritualidade e visões de mundo construídas pelos atores destes movimentos e nas suas propostas de alternativas ao mundo percebido pelos mesmos.

Palavras-chave: Contracultura. Movimento Alternativo. Ecovilas. Arca Verde. História Oral.

 

Abstract: In this Paper we seek to contribute to the comprehension of a group’s strategies that respond to the perception of a capitalist, urbanized and industrialized world, which would have provoked several ills – economic, social, environmental and spiritual ones. For this, we have approached the phenomenon of the making of alternative communities, in two different moments: between the 70s and 80s, under strong influence of North-American counterculture; and from the 90s to nowadays, with the so-called ecovillages. This Paper is part of a larger research project, in which we have worked with Oral History of one of the experiences of the current movement of ecovillages, the Ecovila Arca Verde Institute, from the viewpoint of three of its residents. In the present work, we focus on the spirituality concepts and worldviews made by the actors of this movement and on their alternative proposals to the world conceived by themselves.

Key words: Counterculture. Alternative Movement. Ecovillages. Arca Verde Institute. Oral History.

 

1 Professora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Endereço: Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Av. Roraima, 1000 - Prédio 74A - Campus de Camobi. Cep: 97105-900 - Santa Maria – RS. Contato: beatriztweber@gmail.com.
2 Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Endereço: Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Av. Roraima, 1000 - Prédio 74A - Campus de Camobi. Cep: 97105-900 - Santa Maria – RS. Contato: giovansf@gmail.com.

 

Literatura Citada

BONZATTO, Eduardo. Permacultura e as tecnologias de convivência. São Paulo: Ícone, 2010.

BOSCATO, Luiz A. L. Vivendo a sociedade alternativa: Raul Seixas no Panorama da Contracultura Jovem. Tese (Doutorado em História Social), FFLCH/USP, São Paulo, 2006.

CAMPBELL, Colin. A orientalização do Ocidente: reflexões sobre uma nova teodiceia para um novo milênio. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 5-22, 1997.

CAPELLARI, Marcos A. O discurso da contracultura no Brasil: o underground através de Luiz Carlos Maciel (c. 1970). Tese (Doutorado em História), FFLCH/USP, São Paulo, 2007.

CARAVITA, Rodrigo I. “Somos todos um”: vida e imanência no movimento comunitário alternativo. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), IFCH/UEC, Campinas, 2012.

CARVALHO, Cesar A. Mito e contracultura. Mediações (UEL), v. 12, p. 55-77, 2007.

CARVALHO, Cesar A. Viagem ao mundo alternativo: A contracultura nos anos 80. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

CARVALHO, Isabel C. M; STEIL, Carlos A. A sacralização da natureza e a ‘naturalização’ do sagrado: aportes teóricos para a compreensão dos entrecruzamentos entre saúde, ecologia e espiritualidade. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. XI, n. 2, p. 289-305, jul.-dez. 2008.

FERRAZ, Giovan S. Contracultura, comunidades e ecovilas: a Arca Verde na história do movimento alternativo no Brasil. Monografia (Graduação em História), UFSM, Santa Maria, 2015.

FERREIRA, Neliane M. Paz e Amor na Era de Aquário: a Contracultura nos Estados Unidos. Cadernos de Pesquisa do CDHIS, n. 33, número especial de 2005

HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOLMGREN, David. Fundamentos da permacultura. Tradução de Alexander Van Parys Piergilli e Amantino Ramos de Freitas. Disponível em: <http://holmgren.com.au/downloads/Essence_of_Pc_PT.pdf>. Acesso em: 14/11/2015.

HUXLEY, Aldous. Admirável mundo novo. São Paulo: Círculo do Livro, 1980.

JACINTHO, Cláudio R. S. A agroecologia, a permacultura e o paradigma ecológico na extensão rura: uma experiência no assentamento Colônia I – Padre Bernardo – Goiás. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável), CDS/UnB, Brasília, 2007.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 2013.

LOZANO, Mirian C. Assentamentos e Ecovila: no caminho da agroecologia. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais: Sociologia), PUC-SP, São Paulo, 2009.

MEIHY, José C. S. B.; HOLANDA, Fabíola. História oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2007.

MOLLISON, Bill; HOLMGREN, David. Permacultura Um: uma agricultura permanente nas comunidades em geral. São Paulo: Editora Ground, 1983.

MOLLISON, Bill; SLAY, Reny M. Introdução à permacultura. Trad. André Luis Jaeger Soares. Brasília: MA/SDR/PNF, 1998.

NOGUEIRA, Aico S. Comunidades da nova era no Planalto Central: utopia, ideologia e reafirmação da ordem. Tempo Social; Rev. Sociol. USP, São Paulo, 13(1): p. 159-184, maio de 2001.

OLIVEIRA, João H. Anarquismo, contracultura e imprensa alternativa: a história que brota das margens. In: Quartas no Arquivo, 2007, Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/4205238/4101466/palestra_joao_henrique.pdf>. Acesso em: 19/05/2015.

PEREIRA, Carlos A. M. O que é contracultura. São Paulo: Nova Cultural / Brasiliense, 1986.

ROYSEN, Rebeca. Ecovilas e a construção de uma cultura alternativa. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social), Instituto de Psicologia, USP, São Paulo, 2013.

SANTOS JR., S. J. Ecovilas e comunidades intencionais: ética e sustentabilidade no viver cotidiano. Brasília, 2006. Disponível em: <https://permacoletivo.wordpress.com/materiais-para-downloads>. Acesso em: 11/11/2015.

SILVA, Luis F. M. Ilusão concreta, utopia possível: contraculturas espaciais e permacultura (uma mirada desde o cone sul). Tese (Doutorado em Geografia Humana), FFLCH/USP, São Paulo, 2013.

SOARES, G. M. Permacultura social no sítio Nós na Teia. Monografia (Bacharelado em Ciências Sociais com habilitação em Antropologia), Instituto de Ciências Sociais, UnB, Brasília, 2013.

TAVARES, Carlos A. P. O que são comunidades alternativas. São Paulo: Nova Cultural / Brasiliense, 1985. Coleção primeiros passos; 58.

TAVARES, Fátima R. G.; DUARTE, Joelma P.; COGNALATO, Rosana P. Movimento Nova Era e a reconfiguração do social (da contracultura à heterodoxia terapêutica). Antropolítica, Niterói, n. 28, p. 177-196, 1. sem. 2010.