Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Cultura, Magia e Trocas: Uma Análise Semiológica das Propagandas Sobre o Carnaval de Pernambuco

DOI: http://dx.doi.org/10.17800/2238-8893/aos.v5n1p133-149

http://www.unama.br/seer/index.php/aos/index 

downloadpdf

André L. M. S. Leão1 & Carlos E. P. Silva2

  

Resumo: O carnaval pernambucano é tido como um dos mais representativos do Brasil. Além de ser um complexo manancial de expressões culturais, movimenta a economia, tornando-se um dos principais produtos turísticos do estado. Devido a isto, o governo estadual investe fortemente em sua divulgação, sobretudo por meio de propaganda. Com base nisto, o presente estudo tem o objetivo de analisar como o governo do estado de Pernambuco tem signifi cado o carnaval pernambucano por meio da propaganda. Para tal, o trabalho contextualiza o carnaval pernambucano como um produto cultural inserido no fenômeno da mercantilização das festas populares. Nesta perspectiva, também se discute a relação entre os sistemas de marketing e a sociedade, bem como o papel ocupado pela propaganda neste sistema, localizando a análise proposta num nível macro (macromarketing) e crítico (marketing crítico). A Semiologia Barthesiana, que se debruça sobre os aspectos ideológicos do discurso, foi adotada tanto como lente teórica quanto como método analítico. A pesquisa qualitativa foi realizada a partir de um corpus composto por vídeos publicitários veiculados pelo governo do estado de Pernambuco para divulgar o carnaval local entre 2002 e 2013. A análise empreendida resultou na identifi cação de dezessete mitos. A partir deles, identifi camos três metanarrativas: da cultura, que representa o carnaval de Pernambuco como expressão de uma tradição; da magia, que representa o carnaval de Pernambuco como espaço para o extravasamento; e das trocas, que representa o carnaval de Pernambuco como produto turístico a ser experimentado. Essas diferentes representações indicam uma postura do governo como aquele que, ao mesmo tempo, se propõe a preservar e mercantilizar a cultura popular do estado.

Palavras-chave: Carnaval de Pernambuco. Mercantilização da cultura. Macromarketing crítico. Propaganda. Semiologia Barthesiana.

 

Abstract: The carnival of Pernambuco is regarded as one the most representative of Brazil. Besides being a complex wealth of cultural expressions, it moves the economy, becoming a major state tourist product. Due to this, the state government invests heavily in its dissemination, particularly through advertising. Based in this, present study aims to analyse how the state government has signifi ed the carnival of Pernambuco through advertising. To this end, the study contextualizes the carnival of Pernambuco as a cultural product inserted in the the phenomenon of commodifi ed popular festivals. In this perspective, the relationship between marketing systems and society is discussed, as well as the role played by advertising in this system, locating the analysis proposed in a macro (macromarketing) and critical (critical marketing) level. Barthesian Semiology, which focuses on the ideological aspects of discourse, was adopted as both theoretical lens and analythical method. The qualitative research was carried out from a corpus composed of video ads aired by Pernambuco state government between 2002 and 2013 to promote local carnival. The analysis undertaken resulted in seventeen myths. From them, we identifi ed three meta-narratives: cultural, representanting the Carnival of Pernambuco as expression of a tradition; magic, representing the carnival of Pernambuco as a space for extravasation; and exchanges, representing the carnival of Pernambuco as a touristic product to be experienced. Those different represantations indicates a government’s position as one which, at the same time, aims to preserve and commodify the popular culture of the state.

Key words: Carnival of Pernambuco. Culture commodifi cation. Critical macromarketing. Advertising. Barthesian Semiology.

 

1 Professor do Departamento de Administração da Universidade Federal de Pernambuco (DCA/UFPE) e membro permanente de seu Programa de Pós- -Graduação (Propad/UFPE). Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq. Coordenador do Círculo de Estudos de Fãs, Mídia e Entretenimento. Email: aleao21@hotmail.com.
2 Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Pernambuco (Propad/UFPE) e especialista em Marketing pela Universidade de Pernambuco. Professor da Faculdade Guararapes (Recife/PE). Email: caepolonio@gmail.com

 

Literatura Citada

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. A indústria cultural: o Iluminismo como mistifi cação das massas. In: LIMA, L. C. Teoria da cultura de massa. São Paulo: Paz e Terra, 2000. p.169-214.

AGÊNCIA BRASIL. Prefeitura de Salvador e governo baiano festejam bom resultado do carnaval. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-02/prefeitura-de-salvador-e-governo-baiano-festejam-bom-resultado-do-carnaval. Acesso em: 11 mar.2016.

ARAÚJO, R. C. B. Carnaval do Recife: a alegria guerreira. Estudos Avançados, v.11, n.29, p.203- 216, 1997.

BARTHES, R. Elementos de semiologia. 16.ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

BARTHES, R. Aula. 15.ed. São Paulo: Cultrix, 2007.

BARTHES, R. Mitologias. 5.ed. Rio De Janeiro: DIFEL, 2010.

BAUDRILLARD, J. Signifi cado da publicidade. In: LIMA, L.C. Teoria da cultura de massa. São Paulo: Paz e Terra, 2000. p.317-327.

BLANES, M. C. D.; MONCADA, R. O.; GONZÁLEZ, D. G.; DARDET, C. A.; LOBSTEIN, T. The impact of marketing practices and its regulation policies on childhood obesity. Opinions of stakeholders in Spain. Appetite, v.62, p.216-224, 2013.

BERGER, A. A. Ads, fads and consumer culture: advertising’s impact on american character and society. 3.ed. Lanham: Rowmann & Littlefi eld Publichers, 2011.

BRADSHAW, A.; FIRAT, A.F. Rethinking critical marketing. In: SAREN, M.; MACLAREN, P.; GOULDING, C.; ELLIOTT, R.; SHANKAR, A.; CATTERALL, M. Critical marketing: defi ning the fi eld. Oxford: Butterworth-Heinemann, 2007, p.30-43.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2010.

DIARIO DE PERNAMBUCO. Pernambuco recebeu recorde histórico de turistas no carnaval: 1,7 bilhão. Disponível em https://goo.gl/eRkH43. Acesso em: 11 mar.2016.

DHOLAKIA, N. Being critical in marketing studies: the imperative of macro perspectives. Journal of Macromarketing, v.32, n.1, p.220-225, 2012.

DUMAZEDIER, J. A revolução cultural do tempo livre. São Paulo: Studio Nobel, 1994.

FARIA, A.; SAUERBRONN, F. F. A responsabilidade social é uma questão de estratégia? Uma abordagem crítica. Revista de Administração Pública, v.42, n.1, p.7-33, 2008.

FARIAS, E. Economia e cultura no circuito das festas populares brasileiras. Sociedade e Estado, v.20, n.3, p.647-688, 2005.

FERDOUS, A. S.; HOSSAIN, S. Profi ling contemporary marketing practices in Bangladesh. Journal of Asia Business Studies, v.5, n.2, p.161-171, 2011.

FERREIRA, F. O livro de ouro do carnaval brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

FIRAT, A. F.; DHOLAKIA, N. Consuming people: from political economy to theaters of consumption. London: Routledge, 2003.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3.ed. Bookman/Artmed: Porto Alegre, 2009.

G1a. Turismo durante carnaval de Salvador gera R$ 840 mi para economia local. Disponível em: https://goo.gl/M0sF4c. Acesso em: 11 mar.2016.

G1b. Carnaval movimenta 1,2 bilhão na economia de Pernambuco. Disponível em https://goo.gl/a5rDzJ. Acesso em: 11 mar.2016.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

JORNAL DO BRASIL. Um carnaval de números olímpicos para o turismo. Disponível em: https://goo.gl/UWNaTJ. Acesso em: 11 mar.2016.

JOHNSTON, T. C. Mortgage marketing practices and the U.S. credit crisis. Academy of Marketing Studies Journal, v.13, n.2, p.11-24, 2009.

LAYTON, R. A. Marketing systems, macromarketing and the quality of life. In: The Sage handbook of marketing theory. London: Sage Publication, 2010, p.415-442.

LEÃO, A. L. M. S.; MELLO, S. C. B.; VIEIRA, R. S. G. O papel da teoria no método de pesquisa em Administração. Organizações em Contexto, v.5, n.10, p.1-16, 2009.

LOIZOS, P. Vídeos, fi lme e fotografi a como documento de pesquisa. In:BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Eds.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 5.ed. Petrópolis: Vozes, 2005, p.137-155.

MERQUIOR, J. G. Saudades do carnaval: introdução à crise da cultura. Rio de Janeiro: Forense, 1972.

OSWALD, L. R.; MICK, D. G. The semiotic paradigm on meaning in the marketplace. In: BELK, R. W. (Org.). Handbook of qualitative research methods in marketing. Cheltenham: Edward Elgar Pub, 2006, p.321-45.

PAIVA JUNIOR, F. G.; LEÃO, A. L. M. S.; MELLO, S. C. B. Validade e confi abilidade na pesquisa qualitativa em Administração. Revista de Ciências da Administração. v.13, n.31, p.190-209, 2011.

RAMOS, R. J. Roland Barthes: a semiologia da dialética. Revista Conexão: Comunicação e Cultura, v.7, n.13, p.159-169, 2008.

SAUSSURE, F. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

SCHROEDER, J. Critical marketing: insights for informed research and teaching. In: SAREN, M.; MACLAREN, P.; GOULDING, C.; ELLIOTT, R.; SHANKAR, A.; CATTERALL, M. Critical marketing: defi ning the fi eld. Oxford: Butterworth-Heinemann, 2007, p.18-29.

SHULTZ, C. Macromarketing. In: GUNDLACH, G.; BLOCK, L.; WILKIE, W. (Eds.). Explorations of marketing in society. Cincinnati: South-Western Publishers, 2007, p.766-784.

SHAPIRO, S. J. Macromarketing. In: GUNDLACH, G.; BLOCK, L.; WILKIE, W. (Eds.). Explorations of marketing in society. Cincinnati: South-Western Publishers, 2007, p.667-684.

SLATER, D. Cultura de consumo e modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.

SOUZA, I. S.; LEÃO, A. L. M. S. Dionísio Usa Chilli Beans? Análise Mitológica da publicidade da “Marca da Pimenta”. Revista de Administração Contemporânea, v.17, n.5, p.574-597.