Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Incidência de Acidentes do Trabalho de 2007 a 2013 em Florestas Plantadas nos Estados Brasileiros e os Riscos dessa Atividade

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/1809-2667.v18n216-04

http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices 

downloadpdf

Wanderson L. Bermudes1 & Eliane V. de Barros2

 

Resumo: Este estudo apresenta os dados estatísticos de acidentes do trabalho nas atividades envolvendo a produção de floresta plantada no Brasil e descreve seus fatores de risco. A análise utilizou dados dos acidentes de trabalho disponíveis no anuário estatístico de acidentes do trabalho da Previdência Social referente ao período de 2007 a 2013. No intervalo observado, ocorreram mais de 5.000.000 de acidentes do trabalho no Brasil, dentre os quais mais de quatorze mil nas atividades de florestas plantadas. Os riscos são originados das máquinas e equipamentos, trabalho braçal, além das condições do ambiente. Recomenda-se a participação dos trabalhadores, somada aos mecanismos de fiscalização e regulamentação governamental.

Palavras-chave: Incidência. Proteção. Acidente Florestal.

 

Abstract: This study presents the statistics of work accidents in activities involving the production of planted forests in Brazil and describes the risk factors. The analysis used data of accidents at work available in the Statistical Yearbook published by Social Security Agency regarding the years 2007-2013. During this period, more than 5,000,000 work accidents occurred in Brazil, among which more than fourteen thousand in planted forests activities. The risks are originated from machinery and equipment, manual labor, in addition to environmental conditions. Worker participation, monitoring mechanisms and government regulation are recommended.

Key words: Incidence. Protection. Forestry Accident.

 

1 Mestre em Tecnologia Ambiental pelas Faculdades Integradas de Aracruz (FAACZ) e Doutorando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo campus Vitória (IFES), Vitória/ES - Brasil. E-mail: wbermudes@ifes.edu.br.
2 Mestranda em Química pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória/ES – Brasil. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo campus Vitória (IFES), Vitória/ES - Brasil. E-mail: ebarros@ifes.edu.br.

 

Literatura Citada

ABRAF. Anuário estatístico da Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas ABRAF 2013 ano base 2012. Brasília: ABRAF, 2013.148 p.

ALVES, J. U. et al. Avaliação do ambiente de trabalho na propagação de Eucalyptus. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 6, n. 3, p. 481-486, 2002.

ANUÁRIO Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2011. Brasília : MTE : MPS, 2012. v.1, 2011.

ANUÁRIO Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2009. Brasília : MTE : MPS, 2010. v.1, 2009.

ANUÁRIO Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2012. Brasília : MTE : MPS, 2013. v.1, 2012.

ANUÁRIO Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2012. Brasília : MTE : MPS, 2014. v.1, 2013.

BRASIL. Lei Nº 8213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá Outras Providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 jul. 1991.

CARVALHO, R. M. M. A.; SOARES T. S.; VALVERDE S. R. Caracterização do setor florestal: uma abordagem comparativa com outros setores da economia. Ciência Florestal, v. 15, n. 1, p. 105-118, 2005.

FEHLBERG M. F.; SANTOS I.; TOMASI E. Prevalência e fatores associados a acidentes de trabalho em zona rural. Rev. Saúde Pública, v. 35, n. 3, p. 269-75, 2001.

FENNER P.T. Estudo descritivo dos acidentes de trabalho em uma empresa florestal. 2013. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Coordenação do Curso de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, 2013.140p.

FIEDLER N. C. et al. Avaliação dos riscos de acidentes em atividades de poda de árvores na arborização urbana do distrito federal. Rev. Árvore [online], v.30, n.2, p. 223-233, 2006. ISSN 0100-6762.

FIEDLER N. C. et al. Avaliação da carga de trabalho físico exigido em operações de produção de mudas ornamentais no distrito federal: estudo de caso. Revista Árvore, v. 31, n. 4, p. 703-708, 2007.

FRANÇA S. L. B.; TOZE M. A.; QUELHAS O. L.G. A gestão de pessoas como contribuição à implantação da gestão de riscos. O caso da indústria da construção civil. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 8, n. 4, nov. 2008. ISSN 16761901

KIRCHHOF A. L. C.; CAPELLARI C. Descrição das comunicações de acidentes de trabalho registradas no Instituto Nacional de Seguridade Social de Santa Maria, RS, no ano de 2000. Revista Gaúcha Enfermagem, v.25, n.2, p. 194-201, 2004.

LEITE A. M. P. Análise da terceirização na colheita florestal no Brasil. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Viçosa, 2002. 251p.

MINETTI L. J. et al. Avaliação dos níveis de ruído, luz e calor em máquinas de colheita florestal. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 11, n. 6, p. 664-667, 2007.

MINETTI L. J. et al. Caracterização das condições de trabalho e perfil do operador de motosserra no corte florestal. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO FLORESTAL E AGRÍCOLA, ERGOFLOR, 2000.

NOGUEIRA M. M. et al. Procedimentos simplificados em segurança e saúde do trabalho no manejo florestal. Belém, PA: Instituto Floresta Tropical. Fundação Floresta Tropical, 2010.

OIT. Safety and health in forestry work: An ILO code of practices, 1998. 172 p. Tradução e organização de: Rosa Yasuko Yamashita, Peter Poschen e André Giacini de Freitas. Segurança e saúde no trabalho florestal: código de práticas da OIT. São Paulo: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, 2005.

RINK, M. R. Saúde e segurança dos trabalhadores: fatores para a responsabilidade social. Rev Fae Business, v. 9, p. 20-1, 2004.

SANTANA V.; NOBRE L.; WALDVOGEL B. C. Acidentes de trabalho no Brasil entre 1994 e 2004: uma revisão. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2005, vol.10, n.4

SANT’ANNA C.M.; MALINOVSKI J. R. Avaliação da segurança no trabalho de operadores de motosserra no corte de eucalipto em região montanhosa. Ciência Florestal, v. 9, n. 2, p. 75-84, 2009.

SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS.SAE. Diretrizes para a estruturação de uma Política Nacional de Florestas Plantadas. Grupo Interministerial SAE/PR 90. Brasília: Presidência da República, 2011. 35f.

SILVA L. R.; GALVAN L.; SAKAE T. M.; MAGAJEWSKI F. R. L. Nexo técnico epidemiológico previdenciário: perfil dos benefícios previdenciários e acidentários concedidos pelo INSS na região do Vale do Itajaí (SC) antes e depois da norma. Revista Brasileira Medicina Trabalho, v.9, n.2, p. 69-77, 2011.

SILVA E. P. et al. Fatores organizacionais e psicossociais associados ao risco de ler/dort em operadores de máquinas de colheita florestal. Revista Árvore, v. 37, n. 5, p. 889-895, 2013.

VIANNA H. A. et al. Análise dos acidentes de trabalho, enfatizando o setor florestal, em instituição federal de ensino superior. Cerne, Lavras, v. 14, n. 3, p. 234-240, 2008.

VINODKUMAR, M. N.; BHASI M. Safety management practices and safety behaviour: assessing the mediating role of safety knowledge and motivation. Accident Analysis Prevention, v.42, n.6, p. 2082-93, Nov. 2010. Epub 2010 Jul 27.