Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Dispositivos Móveis: Um Facilitador no Processo Ensino-Aprendizagem

DOI: http://dx.doi.org/10.19180/1809-2667.v18n216-09

http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices 

downloadpdf

Suélly L. dos Santos1, Nilson S. P. Stahl2, Marco A. G. T. da Silva3 & Leonardo C. Sardinha4

 

Resumo: Este estudo propõe o uso da tecnologia dos dispositivos móveis como ferramenta para interação entre aluno-aluno, alunoprofessor e professor-professor no processo ensino-aprendizagem de forma a viabilizar uma aprendizagem mais efetiva, além de reproduzir e apresentar análises estatísticas já feitas que visam facilitar o entendimento de quais circunstâncias favorecem o processo de ensino-aprendizagem a partir da utilização de dispositivos móveis. Pode-se perceber que a tecnologia não garante a construção de conhecimento, pois o uso dessa ferramenta de forma inadequada implicará em barreiras e dificuldades relacionadas ao desenvolvimento de uma aprendizagem efetiva. A soma da versatilidade de aplicação e adaptabilidade às diversas atividades, propicia à Educação a Distância (EaD) a promoção da integração curricular, a quebra de barreiras entre as disciplinas e entre as diversas culturas, enriquecendo a formação dos alunos e contribuindo para elevar o nível cultural e tecnológico dos educandos. Como resultado, apoiado nos dados estatísticos, pode-se observar que esse método tem apresentado uma interação entre os participantes.

Palavras-chave: Dispositivos móveis. Ensinoaprendizagem. Novas Tecnologias. Educação a Distância (EaD).

 

Abstract: This study proposes the use of mobile devices as a tool for student-student, student-teacher, and teacher-teacher interaction in the teaching and learning process in order to allow a more effective learning. The study also presents statistical analyzes to facilitate the understanding of which conditions favor the process of teaching and learning mediated by mobile devices. One can see that technology does not guarantee the construction of knowledge, for the inadequate use of this tool results in barriers and difficulties related to the development of effective learning. Application versatility and adaptability to various activities of these tools in distance education (DE) afford curricular integration by breaking down barriers between disciplines and between different cultures, thus contributing to raise the level enriching the education of students and helping to raise the cultural and technological level of the students. Statistical data show that this method presents interaction between participants.

Key words: Mobile devices. Teaching and learning. New technologies. Distance Education (DE).

 

1 Doutoranda em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Mestre em Inteligência Computacional e Pesquisa Operacional pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), campus Campos-Centro - Campos dos Goytacazes/ RJ - Brasil. E-mail: suels@iff.edu.br.
2 Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: nilson8080@gmail.com.
3 Especialista em Produção e Sistemas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense). Professor do IFFluminense, campus Campos-Centro - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: marcoagts@gmail.com.
4 Mestrado em Ciências de Engenharia pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), campus Campos-Centro - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: lcs@iff.edu.br.

 

Literatura Citada

ALMEIDA, F. J. Educação e informática (os computadores na escola). Campinas, SP: Papirus, 1998.

ALMEIDA, M. E. B.;PRADO, M. E.B.B. Um retrato da informática em educação no Brasil. 2000. Disponível em: <http:///www.proinfo.gov.br>. Acesso em: 3 jan. 2014.

ALMEIDA, M. E. B. Formando professores para atuar em ambientes virtuais de aprendizagem. In: ALMEIDA, F. (Org.). Educação à distância: formação de professores em ambientes virtuais e colaborativos de aprendizagem. São Paulo: MCT/PUC SP, 2001.

ANATEL. Agência Nacional de Telecomunicações, 2011. Disponível em: <http://sistemas.anatel.gov.br/SMP/Administracao/Consulta/TecnologiaERBs/tela.asp> Acesso em: 5 jul.2014.

ARETIO, L. G. Educación a Distancia Hoy. Madrid: UNED, 1994.

AVELLAR & DUARTE, Consultoria e Design. Dispositivos móveis – estatísticas (2012). Disponível em: http://www.avellareduarte.com.br/projeto/dispositivosMoveis/dispositivosmoveis_estatisticas2012.htm. Acesso em: maio 2014.

BRASIL. Decreto n.º 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999.

COLL, C. Aprendizagem escolar e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artmed, 2000.

COSTA, J. W. Informática na educação:uma síntese. Campinas, SP: Papirus, 1998.

FEDOCE, R. S.; SQUIRRA, S. C. A Tecnologia Móvel e os Potenciais da Comunicação na Educação. LOGOS 35. Mediações Sonoras, v. 18, n. 2, 2.º sem. 2011.

FREITAS, H. C. de; MALFATTI, S. M. Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares. In: ENCONTRO DE ESTUDANTES DE INFORMÁTICA DO TOCANTINS, 11., Palmas, 2009. ENCONTRO DE ESTUDANTES DE INFORMÁTICA DO TOCANTINS, 11. Palmas: Centro Universitário Luterano de Palmas, 2009. p. 171-179. Anais...

GOOGLE. Our Mobile Planet. 2013. Disponível em: <http://think.withgoogle.com/mobileplanet/pt-br/>. Acesso em: ago. 2014

GROSSMANN, L. O. 4G chega aos 2 milhões de acessos, mas 2G ainda é maioria. Disponível em: <http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=36547&sid=17#.U4u2dPkVKT9>. Acesso em: jun. 2014.

IBGE.Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Análise de resultados: Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal 2013. Disponível em: <ftp://ftp.ibge.gov.br/Acesso_a_internet_e_posse_celular/2011/comentarios.pdf> Acesso em: jul. 2014.

JANAINE, de S. A. C. Aplicação da telefonia celular em um ambiente de educação à distância. 2008. Disponível em: <http://sare.unianhanguera.edu.br/index.php/rcext/article/viewFile/419/415>. Acesso em: 4 jan. 2014.

KEEGAN, D. The future of learning: From eLearning to m-Learning. 2002. Disponível em: <http://learning.ericsson.net/mlearning2/project_one/book.html, março>. Acesso em: 4 jan. 2014.

KENSKI, V. M.. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus, 2003.

MARÇAL et al. Aprendizagem utilizando Dispositivos Móveis com Sistemas de Realidade Virtual.RENOTE: revista novas tecnologias na educação, Porto Alegre: UFRGS, Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, v.3, n.1, maio , 2005.

MARÇAL, E. et al. A Utilização de Dispositivos Móveis com Ambientes Tridimensionais como Ferramenta para Favorecer o Ensino de Hardware. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 20., 2009.

MENDES, S. Tendências em e-Learning: Mobile Learning. In: SINFIC. Disponível em: <http://www.sinfic.pt/SinficNewsletter/sinfic/Newsletter81/Dossier2.html.,2007> Acesso em: 4 jan. 2014.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, José Manuel; MASETTO; Marcos T.; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 11-66.

MOUSQUER, T.; ROLIM, C. O. A utilização de dispositivos móveis como ferramenta pedagógica colaborativa na educação infantil. In: SIMPÓSIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL (STIN), 2., SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMÁTICA, 20., Santo Ângelo-RS, 26 – 30 set. 2011. Anais... ISSN 2177-8353.

MÜHLBEIER, A. R. K.; MOBILE HQ: O Uso de Softwares Educativos na Modalidade M-Learning. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 24., Porto Alegre, RS, 2013. Anais... Disponível em: <http://www.brie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1742/1503>. Acesso em: maio 2014.

SABOIA, J.; VARGAS, P. L.; VIVA, M. A. A. O uso dos dispositivos móveis no processo de ensino e aprendizagem no meio virtual. Revista CESUCA virtual: conhecimento sem fronteiras, Cachoeirinha-RS, v.1, n. 1, jul/2013..

SAMPAIO, M. N.; LEITE, L. S. Alfabetização tecnológica do professor. Petrópolis: Vozes, 2001.

SENA, D.; BURGOS, T. O computador e o telefone celular no processo ensinoaprendizagem da educação física escolar. In: SIMPÓSIO HIPERTEXTO E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: REDES SOCIAIS E APRENDIZAGEM, 3., Universidade Federal de Pernambuco. Anais Eletrônicos... Disponível em: <http://www.ufpe.br/nehte/simposio/anais/Anais-Hipertexto-2010/Dianne-Sena-Taciana-Burgos.pdf> Acesso em: 4 jan. 2014.

SILVA, M. da G. M. da;CONSOLO, A. T. Uso de dispositivos móveis na educação:o SMS como auxiliar na mediação pedagógica de cursos a distância. Disponível em: <http://www.5e.com.br/infodesign/146/Dispositivos_moveis.pdf> Acesso em: 30 jan. 2014.

STRATEGY ANALYTICS. Global Smartphone Vendor Marketshare for 15 Countries: Q1 2014. Disponível em: <http://www.strategyanalytics.com/default.aspx?mod=reportabstractviewer&a0=9736>. Acesso em: jun. 2014.

TAJRA, S. F. Informática na educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade. São Paulo: Érica, 2001.

TEIXEIRA, I. Aplicação da telefonia celular em um ambiente de educação a distância. 2008. Disponível em: <http://sare.unianhanguera.edu.br/index.php/rcext/article/viewFile/419/415>. Acesso em: 4 jan. 2014.

TELECO A. Smartphones. Seção: Celular & Smartphone. Disponível em: <http://www.teleco.com.br/smartphone_mundo.asp>. Acesso em: jun. 2014.

VIDAL, C. P. dos S. A utilização de ferramentas da tecnologia móvel no e-learning pelos alunos brasileiros para a educação à distância. Universidade Federal de Goiás (UFG). Goiânia, ago. 2012. Disponível em: <http://www.inf.ufg.br/espinfedu/sites/www.inf.ufg.br.espinfedu/files/uploads/trabalhos-finais/ARTIGO%20-%20cristina%20-%20REVISADO.pdf> Acesso em: 30 jan. 2014.