Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Xerostomia Associada ao Uso de Medicamentos em Idosos

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v5n1p13-18

https://seer.imed.edu.br/index.php/JOI/index 

downloadpdf

Carlos A. Rech1 & Aline W. Medeiros2

  

Resumo: Objetivo: a xerostomia, também conhecida como sensação de boca seca, tem como principal sinal uma redução na produção de volume salivar. É um problema comum em idosos e está principalmente associada ao uso de medicamentos com potencial xerostômico. Além da sensação de boca seca, pode causar dificuldade ao deglutir alimentos, ao falar, adaptação de prótese, ardência na boca, halitose, cárie. Este estudo tem por objetivo verificar a relação entre o uso de medicamentos e a presença de xerostomia em 14 idosos residentes no Abrigo Nossa Senhora da Luz, Passo Fundo – RS. Metodologia: foi aplicado questionário para análise dos fatores envolvidos em Xerostomia, como o uso de medicamentos, dados sociais, odontológicos e médicos, bem como a auto-percepção quanto aos sinais de xerostomia. Em seguida foi coletada amostra de saliva, obtida por meio de um pequeno pedaço de lençol de borracha (1cmx1cm) mascado e expelido em um recipiente de plástico, após estímulo de um minuto para a mensuração de fluxo salivar (ml/min). Resultados: a prevalência de xerostomina nos idosos avaliados foi de 57,14%, o uso de medicação antihipertensiva e antidepressiva foi observada em onze idosos (78,57%), o uso de ansiolíticos em cinco (35,71%), e 28,57% faziam uso de hiploglicemiantes. Um total de oito (57,14%) idosos referiram sintomas de secura bucal, cinco (35,72%) sensação de ardência, oito a sede constante (57,14%) e dois (14,28%) referiram dificuldade de deglutição. Conclusão: a xerostomia foi associada à idade avançada devido a uma maior necessidade de uso concomitante de medicamentos com alto potencial xerostômico, sendo estes para tratamento de doenças sistêmicas.

Palavras-chave: Xerostomia, Saliva, Medicamentos.

 

Abstract: Xerostomia, also known as dry mouth, its main signal a reduction in the production of saliva volume. It is a common problem in the elderly and is mainly associated with the use of drugs xerostômico potential. Besides the feeling of dry mouth can cause difficulty in swallowing food, speaking, aid fitting, burning sensation in the mouth, halitosis, tooth decay. This study aims to determine the interrelationship between the use of drugs and the presence of xerostomia in 14 elderly residents in the Shelter Our Lady of Light, Passo Fundo - RS, via a questionnaire to analyze the factors involved in Xerostomia, as the use of medications, social, dental and medical data; as well as self-perception of the signs of xerostomia. Then it was collected saliva sample, chewing a small piece of rubber sheet (1cmx1cm) and expelling in a plastic container, after a minute stimulus for salivary flow measurement (ml. / Min.). It was found as a result of dry mouth in relation to a prevalence of 57.14% among elderly patients, the use of antihypertensive and antidepressant medication in eleven elderly patients (78.57%), the use of anxiolytics five (35.71%), four of hiploglicemiantes (28.57%), eight (57.14%) elderly corresponded to the symptoms of dry mouth, five (35.72%) a burning sensation, eight to constant thirst (57.14%) and two (14 , 28%) difficulty swallowing. We conclude that dry mouth is caused by multiple factors and is associated with old age due to an increased need for concomitant use of drugs with high potential xerostômico, which are to treat systemic diseases.

Key words: Xerostomia, Salivary, Medications.

 

1 Mestre e especialista em Periodontia, Professor da Escola de Odontologia da IMED, Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brasil e Coordenador e Professor do Curso de Especialização em Periodontia Odontocenter, Passo Fundo, Rio Grande do Sul - Brasil. Fagundes dos Reis, 406, sala 608. E-mail: <cdcrech@yahoo.com.br>;.
2 Graduanda em Odontologia da Escola de Odontologia da IMED, Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brasil, 15 de Novembro, 930, Centro. E-mail: <aline-wilke@hotmail.com>;.

 

Literatura Citada

Allegra F; Gennari PU - As Doenças da Mucosa Bucal. Santos Livraria Editora, 2000; 2.

Kignel S – Estomatologia - Bases do Diagnóstico para o Clínico Geral. Santos Livraria Editora, 2007.

Neville BW. et.al - Patologia oral e Maxilofacial - Elsevier, 2007; 2ed.

Marcucci G. - Fundamentos de Odontologia: ESTOMATOLOGIA. Guanabara Koogan, 2005; 1ed.

Silva LFG; Lopes FF; Oliveira AEF - Estudo sobre o Fluxo Salivar e Xerostomia em Mulheres na Pré e Pós-Menopausa. Pesquisa Brasileira Odontoped Clínica Integrada, 2007; 7(2), 125- 129. https://doi.org/10.4034/1519.0501.2007.0072.0004

Perotto JH; Andrades KMR; Paza AO; Ávila LF. Prevalência da xerostomia relacionada à medicação nos pacientes atendidos na Área de Odontologia da UNIVILLE. Revista Sul-Brasileira de Odontologia Univalle, 2007; 4(2);16-17.

Cantisano MH; Pastana SG; Bianchini EMG - Queixas fonoaudiológicas e verificação da fala de indivíduos com diagnóstico de ardência bucal e xerostomia - Revista UVA, 2013; 18(4); 345-52.

Montenegro FLB; Pereira CMM; Marchini L; Nascimento DFF; Brunetti RF - Efeitos colaterais bucais dos medicamentos em idosos: um ponto muito importante para discussão pela equipe interdisciplinar de cuidados em saúde. – Anal do Meeting de Função Oral do Idoso, Helsinki, n.22, p. 480, set./2004.

Almeida JP; Kowalski LP - Pilocarpina no tratamento de xerostomia em pacientes submetidos à idoterapia: estudo piloto – Rev. Braz. J. Otorhinolaryngology 2010; 76(5); 659-62. https://doi.org/10.1590/S1808-86942010000500021

Salles AES; Paranhos HFO; Lunardi LO – Estudo populacional à saúde geral e uso de medicamentos em idosos não institucionalizados e desdentados totais. Revista Odontológica de Araçatuba, 2005; 26(2); 14-20.

Cabrera MAS; Mesas AE; Andrade SM; Bueno VLRC - Fluxo Salivar e Uso de Drogas Psicoativas em Idosos - Revista Associação Médica Brasileira, 2007; 53(3); 178-81. https://doi.org/10.1590/S0104-42302007000200026

Palacios JAR; Naranjo TM; Ramirez LFN; Natividade AB; Sanabria DR - Xerostomia e utilização de medicação. Rev. Estomatologia Cubana, 2008; 45(3-4).

Silva SO; Trentin MS; Linden MSS; Carli JP; Neto NS; Luft LR - Saúde bucal do idoso institucionalizado em dois asilos de Passo Fundo – RS. Revista Gaúcha de Odontologia, 2008; 56(3);303-08.

Gonçalves CK; Marquez AS; Bichaco TR; Navarro PVPO; Navarro RL; Fernandes KBP - Xerostomia relacionada ao uso de drogas anti-hipertensivas em pacientes idosos. Rev. Anual SBPC, 2011; 63; 7227-28.

Putten GJVD; Marca HS; Schols JM; Baat C - A adequação de diagnóstico de um questionário de xerostomia e a associação entre a xerostomia, hipossalivação e utilização de medicamentos em um grupo residentes do lar de idosos, Rev. Clin. Investig Oral, 2011; 15(2); 185-92.

Abdullah MJ - A prevalência de xerostomia em pacientes atendidos em Shorish em especialidade de odontologia na cidade de Sulaimani, Rev. J. Clin. Exp. Dent, 2015; 7(1); 45-53

Bertotti MEZ; Souza AR; Almeida DV; Seda JM; Popim RC - Autopercepção da saúde bucal de idosos em interface com doenças crônicas e uso de medicações – Rev. Med. Hosp. Fac. Cienc. Med. Santa Casa, 2015; 60(1); 54-60.

Silva AER; Langlois CO; Santos TS - Saúde bucal de pacientes idosos que utilizam medicamentos para hipertensão vinculados a um Programa Saúde da Família, Rev. Gaúcha Odontológica, 2011; 59(3); 439-443.

Castro AM; Rios RR; Montenegro FLB; Marchini L - Uso de medicamentos em idosos que procuram tratamento especializado em odontogeriatria: estudo piloto. Rev.Univap, 2006; 13(24); 1064-66.

Cardoso MBR; Lago EC - Alterações bucais em idosos de um centro de convivência. – Rev. Paranense de Medicina, 2010; 24(2); 35-41.

Caccelli EMN; Pereira MLM; Rapoport A - Avaliação da mucosite e xerostomia como complicações do tratamento de radioterapia no câncer de boca e orofaringe. Rev. Bras. Cir. Cabeça Pescoço, 2009; 38(2); 80-83.