Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Uso da Proteção do Complexo Dentino-Pulpar por Discentes de Odontologia

DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v5n1p40-49

https://seer.imed.edu.br/index.php/JOI/index 

downloadpdf

Daiane Casarin1, Joseane V. Calza2, Simone B. A. Silva3 & Victória A. Silva4

  

Resumo: A proteção do complexo dentino pulpar depende de vários fatores, dentre eles, a idade do paciente, a condição pulpar prévia e a profundidade da lesão cariosa ou mesmo do preparo cavitário. Os materiais utilizados para a proteção, por sua vez, devem ser biocompatíveis, ter capacidade de induzir a formação de dentina reparadora dentre outros requisitos. O objetivo deste estudo foi conhecer o material de proteção do complexo dentino pulpar utilizado pelos discentes de odontologia tanto em nível de graduação, bem como em nível de pós-graduação. A metodologia utilizada foi quantitativa observacional do tipo descritiva e não probabilística, a qual envolveu 125 estudantes do último ano de graduação em odontologia e cirurgiões dentistas cursando pós-graduação em Dentística Restauradora em centros de estudos da cidade de Passo Fundo. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário adaptado de Takanashi (4) e os resultados foram analisados descritivamente no Excel, sendo que para cavidades rasas 88,8 % dos profissionais usam técnica adesiva convencional, cavidades médias 60,8% também opta por técnica adesiva convencional, para cavidades profundas 50,4% usa Hidróxido de Cálcio e nos casos de exposição pulpar 59,2% faz uso de pó de Hidróxido de Cálcio. Pode-se concluir que o hidróxido de cálcio foi o material de proteção pulpar mais usado tanto nas cavidades profundas, bem como, nas com exposição pulpar, já em cavidades médias e rasas a maioria optou por técnica adesiva convencional.

Palavras-chave: Maloclusão, Mordida Cruzada Posterior, Prevalência.

 

Abstract: The protection of the pulp dentin complex depends of various factors, among them, the patient age, prior pulp condition and the depth of carious lesion or same of cavity preparation. The used materials to the protection must be biocompatible in turn, capacity induction of formation of dentine restorative, among other requirements. The objective of this study was to know the material of pulp dentin complex protection used by dental students both at the undergraduate as well as postgraduate level. The methodology used was observational quantitative descriptive and non-probabilistic, which involved 125 students in their final year of undergraduate dentistry and dental surgeons attending graduate in Restorative Dentistry in study centers in the Passo Fundo city. Data collection was conducted through a questionnaire adapted from Takanashi (4) and the results were analyzed descriptively in Excel, being that, for shallow cavities, 88.8% of professional use conventional adhesive technique; medium cavities 60,8% also choose to conventional masking technique; for deep wells, 50.4% use calcium hydroxide, and in case of pulp exposure, 59.2% makes use of calcium hydroxide powder. It can be concluded that calcium hydroxide was the pulp capping material most commonly used in both the deep cavity and, with the pulp exposure, as at medium and shallow cavities most have opted conventional adhesive technique.

Key words: Dental materials. Dental Cavity Lining. Direct pulp capping. Indirect pulp capping.

 

1 Cirurgiã Dentista, formada na Faculdade IMED, Passo Fundo, RS. Endereço: Rua João Lângaro nº 115, bairro Planaltina, Passo Fundo, RS. E-mail: <daiane.casarin@hotmail.com>;.
2 Mestre em clínica odontologógica integrada e especialista em Dentística Restauradora. Endereço: Rua Carijós nº 227, bairro Vila Fátima, Passo Fundo, RS. E-mail: <josiviccari@gmail.com>;.
3 Mestre, especialista e Doutora em Dentística Restauradora. Endereço: Rua Carolina nº 343, bairro Vergueiro, Passo Fundo, RS. E-mail: <sbalberton@hotmail.com>;.
4 Cirurgiã Dentista, formada na Faculdade IMED, Passo Fundo, RS. Endereço: Rua Carolina vergueiro nº 343, bairro Vergueiro, Passo Fundo, RS. E-mail: <victoria.alberton@outlook.com>;.

 

Literatura Citada

Mandarino, F. Proteção do complexo Dentino/ Pulpar. 2003. Disponível em: <http://www.forp.usp.br/restauradora/dentistica/temas/prot_pulpar/prot_pulpar.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Conceição EN. Dentística Saúde e Estética. 2.ed. São Paulo: Artmed, 2007. p. 583.

Silva MO, Cunha DCS, Castro RFM, Porto RB. Sucesso clínico e radiográfico do capeamento pulpar indireto com remoção parcial de tecido cariado em molares decíduos. RGO. 2009; 57(3): 297-307.

Takanashi PT, Komori PCP, Rode SM. Avaliação da indicação de materiais para proteção do complexo dentinopulpar. Braz DentSci. 2010; São 13 (4): 22-8.

Delfino CS, Ribeiro C, Vieira GF, Bressiani AHA, Turbino ML. Uso de novos materiais para capeamento pulpar (Hidroxiapatite- HAp e fosfato tricálcico – B- TCP). Cerâmica.2012; 56:381-8. https://doi.org/10.1590/S0366-69132010000400011

Piva F, Faraco Junior IM, Kramer PF, Silva MBR. Avaliação da utilização das técnicas de capeamento pulpar indireto e indireto em dentes decíduos nas faculdades de odontologia do Brasil. RFO UPF. 2004;9(2): 60-7.

Torres CRG, Carvalho JC, Valera MC, Araujo MAM.Materias ósseos- indutores para o complexo dentino pulpar. Rev.Fac.Odontol. 2000; 3 (1):88-95.

Guedes CC, Santos EM, Fernandes KPS, Martins MD, Bussadori SK. Capeamento pulpar direto em primeiro molar permanente jovem utilizando agregado trióxido mineral. Rev Inst Ciênc- Saúde. 2006; 24(4):331-5.

Garcia FM, Braga MM, Mendes FM, Novaes TF, Matos R, Imparato JCP. Capeamento Pulpar indireto com sistema adesivo e resina composta- 42meses de acompanhamento. Rev Inst Ciênc Saúde. 2009; 27(4):417-21.

Kiertsman F, Bonifácio CC, Sousa PCB, Braga MM, Raggio DP, Imparato JCP. Tratamento pulpar indireto em molar decíduo com resina composta- Importância do diagnóstico e acompanhamento de três anos. Rev Inst Ciênc Saúde. 2009; .27(2): 181-4.

Albuquerque DS, Gominho LF, Santos RA. Histologic evaluation of pulpotomy performed with ethyl-cyanoacrylate and calcium hydroxide. Braz oral res. 2006; 20(3): 226-30. https://doi.org/10.1590/S1806-83242006000300008

Vieira IM, Louro RL, Atta MT, Navarro MFL, Francisconi PAS. O Cimento de Ionomero de Vidro na Odontologia. Ver. Saúde. Com. 2006; 2(1): 75-84.

Costa DD, Mariano MMC, Muniz YS, Duplat CBS, Patrocínio DSJ, SANTOS JLS. Agregado de trióxido mineral – Uma revisão da sua composição, mecanismo de ação e indicações clínicas. Rev. Saúde. Com.2012; 24(33): 24-33.

Radman IK, Djeri A, Arbutina A, Jankovic O, Josipovic R, Knezevic N. Indirect Pulp Capping Using Different Calcium Hydroxide Products – A Clinical Study. Serbian Dental Journal. 2014; 61(1):30-35. https://doi.org/10.2298/SGS1401030K

Hebling J, Ribeiro APD, Costa CAS. Relação entre materiais dentários e o complexo dentino- -pulpar. Robrac. 2010; 18 (48):1-9.

Modena KC S, et al. Cytotoxicity and biocompatibility of direct and indirect pulp capping materials. J.Appl.Oral.Sci; 2009; 17(6): 544-54. https://doi.org/10.1590/S1678-77572009000600002

Tuculina MJ et al.Indirect pulp capping in young patients: immunohistological study of pulpdentin complex. Rom J MorpholEmbryol. 2013; 54(4):1081-6.

Masioli MA, Dias KRHC, Vargas PRM, Rosa R. Avaliação microscópio de polpas humanas expostas em contato direto com adesivo dentinário e hidróxido de cálcio P.A. UFES. Rev. Odontol. 2007; 9(3): 4-11.

Kuhn E, Chibinski ACR, Reis A, Wambier DS.The Role of Glass Ionomer Cement on the Remineralization of Infected Dentin: An In Vivo Study. Pediatr.dent. 2014; 36(4):118-24.

Briso, ALF, Rahal V, Mestrener SR, DEZAN JUNIOR, E. Biological response of pulps submitted to difference capping materials. Braz Oral Res. 2006; 20(3): 219-25. https://doi.org/10.1590/S1806-83242006000300007

Koruyucu M et al. An assessment of antibacterialactivity of three pulp capping materials on Enterococcus faecalis by a direct contact test: An in vitro study. Eur.J. Dent. 2015; 9(2): 240-5. https://doi.org/10.4103/1305-7456.156837

Zhaofei, L, Lihua C, Mingwen F, Qingan X. Direct Pulp Capping with Calcium Hydroxide or Mineral Trioxide Aggregate: A meta- -analysis. DOI: <http://dx.doi.org/10.1016/j.joen.2015.04.012>.

Schwendicke F, Gostemeyer G, Gluud C. Antibacterial effects of cavity lining: A Systematic Review and Network Meta-Analysis. AM. j. dent. DOI: <http://dx.doi.org/10.1016/j.jdent.2015.07.001>, 2015.  https://doi.org/10.1016/j.jdent.2015.07.001

Schwendicke F, Brouwer F, Stolpe M. Calcium Hydroxide versus Mineral Trioxide Aggregate for Direct Pulp Capping: A Cost-effectiveness Analysis. JOE. DOI: <http://dx.doi.org/10.1016/j.joen.2015.08.019>.