Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Uso de Resquícios dos Neutros Latinos no Discurso de Posse do Ex-Presidente Lula

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v26n65p93-106

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Thiago S. de Oliveira1

 

Resumo: Com o desaparecimento do gênero neutro, apenas alguns traços restaram no português moderno, entre eles alguns pronomes demonstrativos, certos pronomes indefinidos, além dos adjetivos e dos infinitivos substantivados. A partir da discussão introdutória a respeito da queda do neutro latino, este artigo objetiva evidenciar o pleno uso desses resquícios neutros a partir da análise de frases retiradas do discurso de posse do primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2006), constantes na obra Palavra de Presidente, de João Bosco Bezerra Bonfim. Para isso, adota-se, inicialmente, a pesquisa bibliográfica como forma de construir a base teórica necessária à articulação da parte documental, isto é, a análise dos trechos do discurso presidencial, em que são apresentados gráficos e tabelas a fim de representar a quantificação e a categorização dos resquícios do gênero neutro latino no discurso. Ao fim, depreende-se que, apesar de restrito a poucas formas na Língua Portuguesa, o neutro mostra-se funcional no discurso escrito. Embora o número de ocorrências dos traços do antigo gênero gramatical seja distinto, há, na maioria dos trechos analisados, um padrão de uso que pode ser identificado.

Palavras-chave: Letras Clássicas; Gramática Latina; Gênero neutro.

 

Abstract: With the disappearance of gender neutral, only a few traces remained in the portuguese modern, among them some demonstrative pronouns, certain indefinite pronouns and nominalized adjectives and infinitives. From the introductory discussion of the fall of the Latin neutral, this article aims to highlight the full use of these remains neutral, based on the analysis of phrases taken from the inaugural address of the first term of former President Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2006), included in the work Word of President, of João Bosco Bezerra Bonfim. For this, we adopt initially the literature as a way to build the theoretical foundation necessary for articulation of the documentary part, ie the analysis of the presidential speech excerpts. It is presented graphs and tables to represent quantification and categorization of remnants of the Latin neuter gender discourse. In the end, it appears that, although restricted to a few forms in portuguese, the neutral functional shown in the written speech. Although the number of occurrences of the old grammatical gender traits is distinct, there is, in most analyzed sections, a pattern of use that can be identified.

Key words: Classical Literature; Latin grammar;Gender neutral.

 

1 Doutorando e Mestre em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Professor da Licenciatura em Letras do Instituto Federal Fluminense. E-mail: so.thiago@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALMEIDA, N. M. de. Gramática Latina: curso único e completo, 24. ed., São Paulo: Saraiva, 1992.

ALMEIDA, N. M. de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa, 45. ed., São Paulo: Saraiva, 2005.

ANTUNES, I. C. Lutar com as palavras: coesão e coerência, São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

AZEREDO, J. C. de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa, 3. ed., São Paulo: Publifolha, 2013.

BAGNO, M. Gramática Histórica: do latim ao português brasileiro, Brasília: UNB, 2007. Disponível em: www.gpesd.com.br/baixar.php?file=100. Acesso em: 5 de ago. de 2015.

BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa, 37 ed., Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BONFIM, J. B. B. Palavra de Presidente: os discursos presidenciais de posse, de Deodoro a Lula. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/91988. Acesso em: 5 de ago. de 2015.

CARDOSO, Z. de A. Iniciação ao Latim, 5. ed.. São Paulo: Editora Ática, 2003.

CART, A. et al. Gramática Latina. Tradução e adaptação de Maria Evangelina Villa Nova Soeiro, São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1986.

CASTILHO, A. T. de. Gramática do Português Contemporâneo, São Paulo: Contexto, 2014.

COSTA, J. A.; CHOUPINA, C. M. A história e as histórias do género em português: percursos diacrónicos, sincrónicos e pedagógicos. EXEDRA Revista Científica da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, número atemático, dezembro de 2012. Disponível em: http://www.exedrajournal.com/exedrajournal/wp-content/uploads/2013/01/06-numero-tematico-2012.pdf. Acesso em: 6 de ago. de 2015.

CUNHA, C.; CINTRA, F. L. Nova Gramática do Português Contemporâneo, 5. ed., Rio de Janeiro: Lexicon Editora Digital, 2012.

FARIA, E. Gramática Superior da Língua Latina, Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1958.

FONSECA, O.; MORAIS, D. de V. Língua Latina – Gramática, São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1942.

JESUS, S. N. de. Contextualização histórica do léxico da língua latina: (A constituição linguística e suas variantes formais). In: CELLI – Colóquio de estudos linguísticos e literários. 3, 2007, Maringá. Anais. Maringá, 2009, p. 2070-2087. Disponível em: http://www.ple.uem.br/3celli_anais/trabalhos/estudos_linguisticos/pfd_linguisticos/097.pdf. Acesso em: 9 de ago. 2015.

OLIVEIRA, M. R. de. Linguística textual. In: MARTELLOTA, M. E. (org.). Manual de Linguística, 2. ed., São Paulo: 2013, p. 192-204.

PIRES, C. de C.; MONARETTO, V. N. de O. O que aconteceu com o gênero neutro latino? Mudança da estrutura morfossintática do sistema flexional nominal durante a dialetação do Latim ao Português atual. Revista Mundo Antigo, Ano I, v. 01, n. 02, dez./2012. Disponível em: http://www.nehmaat.uff.br/revista/2012-2/artigo09-2012-2.pdf. Acesso em: 10 de ago. de 2015.

ROCHA LIMA, C. H. da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa, 49. ed., Rio de Janeiro: José Olympio, 2011.

SACCONI, L. A. Nossa Gramática – teoria e prática, 27. ed., São Paulo: Atual Editora, 2001.

SANTOS SOBRINHO, J. A. Dois tempos da cultura escrita em Latim no Brasil: o tempo da conservação e o tempo da produção, 2013, 1.204s. Tese (Doutorado Língua e Cultura), Universidade Federal da Bahia, Salvador. Disponível em: http://pct.capes.gov.br/teses/2013/28001010078P1/TES.PDF. Acesso em: 11 de ago. de 2015.

SILVA, J. P. Gramática Histórica da Língua Portuguesa, Rio de Janeiro: Intragráfica Editorial, 2010.

STROGENSKI, P. J. R. Nominalização: algumas considerações teóricas, 111s. 1997, Dissertação (Mestrado em Letras), Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Disponível em: http://dspace.c3sl.ufpr.br:8080/dspace/bitstream/handle/1884/24403/D%20-%20STROGENSKI,%20PAULO%20JUAREZ%20RUEDA.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 de ago. de 2015.