Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Tolerância do Capim Marandu a Salinidade

DOI: http://dx.doi.org/10.12722/0101-756X.v28n01a10

http://www.abeas.com.br/wt/revista.php 

downloadpdf

Delfran B. dos Santos1, Tadeu V. Voltolini2, Carlos A. V. de Azevedo3, Daniel M. Nogueira2, Antônio S. Silva1 & Salomão de S. Medeiros4

 

Resumo: A produção animal no semiárido, a exemplo de outras regiões do País, é limitada principalmente pela grande variação qualitativa e quantitativa da forragem ofertada ao longo do ano; bem como pela qualidade da água e dos solos encontrados nessa região. Diante dessa ressalva e da vocação pecuária do semiárido brasileiro, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da salinidade da água de irrigação sobre as características produtivas e qualitativas do capim Marandu cultivado no semiárido baiano. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com sete níveis de salinidade da água de irrigação (0,03; 0,55; 1,08; 1,70; 2,62; 3,52 e 5,0 dS m-1) e três repetições. Diante dos resultados concluiu-se que: a composição bromatológica do capim Marandu não foi afetada pelo aumento da salinidade de água de irrigação; e que, o capim Marandu apresenta-se como alternativa em recurso forrageiro estratégico para utilização em áreas salinizadas.

Palavras-chave: água salina, forragem, semiárido

 

Abstract: Livestock production in the semiarid region, like other regions, is mainly limited by the large qualitative and quantitative variation of forage available throughout the year as well as the quality of water and soils found in this region. Given this caveat and cattle farming in the Brazilian semiarid region, this study aimed to evaluate the effect of irrigation water salinity on the productivity and quality characteristics of Marandu palisadegrass grown in the semiarid region of Bahia. The experimental design was completely randomized with seven levels of salinity of irrigation water (0.03, 0.55, 1.08, 1.70, 2.62, 3.52 and 5.0 dS m-1) and three replicates. Given the results it was concluded that: the chemical composition of the Marandu palisadegrass was not affected by increasing salinity of irrigation water, and the Marandu palisadegrass presented as alternative forage resource for use in strategic areas salinized.

Key words: saline water, forage, semiarid

 

1 Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – E-mail: delfran.batista@gmail.com; sousaantonio@bol.com.br
2 Pesquisador Embrapa Semiárido – Email: tadeu.voltolini@cpatsa.embrapa.br; daniel.nogueira@embrapa.br
3 Professor da Universidade Federal de Campina Grande – E-mail: carlos.agriambi@gmail.com
4 Pesquisador do Instituto Nacional do Semiárido – E-mail: salomao@insa.gov.br

 

Literatura Citada

 

ABREU, J. B. R; MONTEIRO, F. A. Produção e nutrição do capim-marandu em função de adubação nitrogenada e estádios de crescimento. Boletim de Industria Animal, v.56, n.2, 1999.

ANDRADE, C. M. S.; ASSIS, G. M. L. DE; SALES, M. F. L. Estilosantes Campo Grande: leguminosa forrageira recomendada para solos arenosos do Acre. Rio Branco: Embrapa Acre, 2010.

AYERS, R. S.; WESTCOT, D. W. A qualidade da água na agricultura. Estudos, Irrigação Drenagem FAO 29 Campina Grande: UFPB. 1999.

BARCELLOS, A. DE O.; RAMOS, A. K. B.; VILELA, L.; MARTHA JUNIOR, G. B. Sustentabilidade da produção animal baseada em pastagens consorciadas e no emprego de leguminosas exclusivas, na forma de banco de proteína, nos trópicos brasileiros. Revista Brasileira de Zootecnia, v.37, suplemento, p.51-67, 2008.

BERTIPAGLIA, L. M. A.; DE LUCA, S.; MELO, G. M. P. DE E.; REIS, R. A. Avaliação de fontes de urease na amonização de fenos de Brachiaria brizantha com dois teores de umidade. Revista Brasileira de Zootecnia, v.34, n.2, p.378-386, 2005. doi

DUPAS, E. Doses de nitrogênio com e sem irrigação nos cultivares Mombaça (Panicum maximum Jaq.) e Marandu (Brachiaria brizantha) na região de Ilha Solteira-SP. Ilha Solteira: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquista Filho, 2006, 39p. Monografia de Graduação.

Embrapa Gado De Corte. Disponivel em: http://www.cnpgc.embrapa.br/produtoseservicos/pdf/Zimmer1SBZ2005.pdf. Acesso em: 10 de novembro de 2012.

Empresa Brasileira De Pesquisa Agropecuária - Embrapa. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro, 2006.

NADAF, K. S.; AL-FARSI, S. M.; AL-HINAI, S.; AL-HARTHI, A. S.; AL-BAKRI, A. N. Differential Response of Indigenous Rangeland Forage Species to Salinity. Karnataka. Journal of Agricultural Science, v.21, n.3, p.326-333, 2008.

Seagri. Forrageiras halofitas na alimentação de ruminantes. Disponivel em: http://www.seagri.ba.gov.br/bahia_agricola_v9_n2/5_pesquisa_agricola03v9n2.pdf. Acesso em: 30 de abril de 2013.

SILVA, D. J.; QUEIROZ, A. C. Análise de alimentos (métodos químicos e biológicos). Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2002.

Statistical Analyses System - Sas. Sas/Stattm. Sas user’s guide for windows environment. version 6. Cary: 1999.