Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Valores Organizacionais: Uma Análise Bibliométrica da Produção Nacional do Período de 2000 a 2013 na Área de Administração

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v12n24p37-64

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/OC/index 

downloadpdf

Thiago G. Nascimento1, Breno G. Adaid-Castro2, Gabriel P. Carvalho3 & Gisela Demo4

 

Resumo: Este artigo teve por objetivo apresentar o cenário dos estudos a respeito desobre valores organizacionais, mostrando os resultados de uma análise bibliométrica da produção de artigos no Brasil, que abrange uma síntese dos estudos publicados nos periódicos científicos de maior impacto, classificados entre os estrados A2 e B2 do Qualis CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível superior) na área de Administração no período compreendido entre 2000 e 2013. Cinquenta e seis artigos selecionados foram classificados e analisados com base em diferentes indicadores bibliométricos. Os resultados apontam para o relativo aumento na produção científica ao longo dos anos, utilizando tipologias de valores organizacionais. As instituições que possuem mais autores com publicações empregando valores organizacionais são: Universidade de Brasília (UnB), com nove ocorrências e Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) com sete ocorrências. Como lacunas de pesquisa na área, bserva-se que o emprego de análises robustas como equações estruturais e análise multinível foiram encontrados em apenas 2% dos artigos pesquisados, além de pesquisas acerca desobre valores no terceiro setor, que não foram encontradas. As sugestões de pesquisas futuras incluem a utilização de pesquisas multimétodo, qualitativas e quantitativas.

Palavras-chave: Valores organizacionais; Bbibliometria; Eestado da arte; Aagenda de pesquisa em valores organizacionais; Pprodução nacional.

 

Abstract: The main goal of this study was to analyze and describe using bibliometrics a review of the production of papers that utilized organizational values in Brazil. This study demonstrates the state of the art and the developing of the organizational values considering the business administration journals in Brazil classified between B2 and A2 according to the Qualis CAPES in the period of 2000 to November of 2013. Fifty six papers were selected and organized utilizing bibliometrics indexes. The results suggests increase in the Brazilian production using organizational values during the years of 2000 to 2013. The universities with more publications using organizational values are Universidade de Brasília (UNB) with 9 papers and Universidade Federal do Paraná (UFPR) and Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) with 7 papers published. Gaps observed in the field of organizational values include lack of use of robust multivariate analysis such as structural modelling equations and multilevel analysis, found in only 2% of the papers and no researches considering the third sector of the economy. Research suggestions to improve and develop the knowing of organizational values in Brazil are the use of both methods, qualitative and quantitative approaches.

Key words: Organizational values; Bibliometrics; State of the art; Organizational value research agenda; Brazilian production.

 

1 Instituto de Educação Superior de Brasília. Doutor em Ciências de Gestão pela Université d'Aix-Marseille, França; Doutor em Administração pela Universidade de Brasília, Brasil; Mestre em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Brasília, Brasil; Especialista em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, Brasil. Professor do Instituto Superior de Ciências Policiais e do Instituto de Educação Superior de Brasília. tgn.1980@gmail.com
2 Instituto de Educação Superior de Brasília. Doutor em Administração pela Universidade de Brasília (Brasil), Mestre em Administração Universidade FUMEC e graduado em Administração pelas Faculdades Milton Campos (2004).Foi pesquisador assistente convidado na University of Oregon. Professor do Instituto de Educação Superior de Brasília. brenoadaid@gmail.com
3 Universidade de Brasília. Mestrando em Administração pela Universidade de Brasília e Bacharel em Administração pela Universidade de Brasília. Especialista em Gestão Pública pelo IMP de Ensino Superior. gabrielport0@gmail.com
4 Universidade de Brasília. Pós-doutorado em Management & Organizations pela Anderson School of Management, University of California, Los Angeles (UCLA) nos Estados Unidos (2012) com bolsa do CNPq, é doutora em Psicologia Organizacional pela Universidade de Brasília-UnB (2004), mestre em Engenharia de Produção (1999) e Engenheira Eletricista (1997) pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC. Professora adjunta e pesquisadora do Departamento de Administração (ADM) e do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da UnB. giselademo@gmail.com

 

Literatura Citada

AGLE, B. R.; CALDWELL, C. B. Understanding research on values in business: a level of analysis framework. Business Society, v. 38, n. 3, p. 326-387, 1999.

ALMEIDA, M. S. Cultura organizacional e atitudes contra mudanças tecnológicas. Revista de Ciências da Administração, v. 1, p. 19-35, 2008.

ASHKANASY, N. M.; BROADFOOT, L. E.; FALKUS, S. Questionnaire measures of organizational culture. In: ASHKANASY, N. N.; WILDERON, C.; PETERSON, M. F. (Org.). The handbook of organizational culture and climate, 1st ed., Newbury Park, CA: Sage, 2000.

BANSAL, P. (2003). From issues to actions: the importance of individual concerns and organizational values in responding to natural environment issues. Organization Science, v. 14, n. 5, p. 510-527, 2003.

BEDANI, M. O impacto dos valores organizacionais na percepção de estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 3, 2012.

CAMERON, K. S.; QUINN, R. E. Diagnosing and changing organizational culture: based on the competing values framework, 1st ed., Reading, MA: JAI press, 1996.

CANOVA, K. R.; PORTO, J. B. O impacto dos valores organizacionais no estresse ocupacional: um estudo com professores de ensino médio. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 11, n. 5, p. 4-31, 2010.

CARRIERI, A. A Cultura no Contexto dos Estudos Organizacionais: Breve Estado da Arte. Organizações Rurais & Agroindustriais, n. 4, p. 1-14, 2011.

CHAMPY, J. Reengineering management: the mandate for new leadership, Nova York: Harper Business, 1995.

COELHO JUNIOR, F. A.; BORGES-ANDRADE, J. E. Percepção de cultura organizacional: uma análise empírica da produção científica brasileira. Psico-USF, v. 9, n. 2, p. 191-199, 2004.

DEAL, T. E.; KENNEDY, A. A. Corporate cultures: the rites and rituals of corporate life, Massachusetts: Addison-Wesley, 1982.

DEMO, G.; FOGAÇA, N.; NUNES, I.; EDREI, L.; FRANCISCHETO, L. Políticas de gestão de pessoas no novo milênio: cenário dos estudos publicados nos periódicos da área de Administração entre 2000 e 2010. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 5, p. 15-42, 2011.

DETERT, J.; SCHROEDER, R. G.; MAURIEL, J. J. (2000). A framework for linking culture and improvement initiatives in organizations. Academy of Management Journal, v. 25, n. 4, p. 850-863, 2000.

ESTIVALETE, V. F. B.; ANDRADE, T. A influência dos valores organizacionais na percepção de suporte organizacional com base na concepção dos colaboradores do setor bancário. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 13, p. 214-244, 2012.

FALLER, L. P.; SANTOS, D. L.; CORSO, K. B. Síndrome de Burnout nas Organizações Públicas de Saúde e os Valores Organizacionais. Revista de Administração FACES Journal, v. 11, n. 1, p. 88-107, 2012.

FERNANDES, K. R.; ZANELLI, J. C. O processo de construção e reconstrução das identidades dos indivíduos nas organizações. RAC. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 1, p. 55-72, 2006.

FERREIRA, M. C.; FERNANDES, H. A.; CORRÊA E SILVA, A. P. Valores organizacionais: um balanço da produção nacional do período de 2000 a 2008 nas áreas de administração e psicologia. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 3, p. 84-100, 2009.

GUARIDO FILHO, E. R.; MACHADO-DA-SILVA, C. L. A influência de valores ambientais e organizacionais sobre a aprendizagem organizacional na indústria alimentícia paranaense. RAC. Revista de Administração Contemporânea, v. 5, n. 2, p. 33-63, 2001.

HARTNELL, C. A.; OU, A. Y.; KINICKI, A. Organizational culture and organizational effectiveness: A meta-analytic investigation of the competing values framework’s theoretical suppositions. Journal of Applied Psychology, v. 9,6 n. 4, p. 677-694, 2011.

KATZ, D.; KAHN, R. L. Psicologia Social das Organizações, São Paulo: Atlas, 1978.

LOURENÇO, C. D. S.; FERREIRA, P. A. Cultura Organizacional e Mito Fundador: Um Estudo de Caso em uma Empresa Familiar. Gestão & Regionalidade, v. 28, n. 84, 2012.

MARTIN, J. Cultures in organizations: Three perspectives, Oxford: Oxford University Press, 1992.

MELO, W. F.; DOMENICO, S. M. R. A influência dos valores organizacionais no desempenho de agências bancárias. RAC. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 1, p. 137-156, 2012.

MENDES, A. M.; TAMAYO, A. Valores organizacionais e prazer-sofrimento no trabalho. Psico-USF, v. 6, n. 1, p. 39-46, 2001.

MIGUEL, L. A. P.; TEIXEIRA, M. L. M. Valores organizacionais e criação do conhecimento organizacional inovador. RAC. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, n. 1, p. 36-56, 2009.

NEIVA, E. R.; PAZ, M. G. T. Percepção de mudança organizacional: um estudo em uma organização pública brasileira. RAC. Revista de administração contemporânea, v. 11, n. 1, p. 31-52, 2007.

NEIVA, E. R.; PAZ, M. G. T. Percepção de mudança individual e organizacional: o papel das atitudes, dos valores, do poder e da capacidade organizacional. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 47, n. 1, 2012.

OLIVEIRA, A. F.; TAMAYO, A. Inventário de perfis de valores organizacionais. Revista de Administração - RAUSP, v. 39, n. 2, p. 129-140, 2004.

O’ REILLY, C.; CHATMAN, J. Culture as social control: Corporations, cults, and commitment. Research in Organizational Behavior, 17, 157-200, 1996.

PATTISON, S. Understanding values. In: S. PATTINSON & R. PHILL (Orgs.). Values in professional practice: lessons for health, social care, and other professionals (p. 1-12), Oxford: Radclife Medical Press, 2004.

PAYNE, R. L. Climate and culture: How close can they get? In: N. M., ASHAKANASY, C. P. WILDEROM, & M. F. PETERSON (Orgs.), Handbook of organizational culture and climate (p. 163-176). Thousand Oaks: Sage, 2000.

PEREIRA, M.; KICH, J. I. D. F. A Relação Entre A Cultura Organizacional e o Processo de Planejamento Estratégico: Um Estudo de Caso em Uma Empresa Norte-Americana. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 8, n. 2, p. 58-79, 2009.

PESSOA, R. W. A.; NEVES, J. A. D. Análise da Identidade dos Empregados das Empresas de Alimentação de Fortaleza. Revista de Administração da Unimep, v. 6, n. 3, p. 119-141, 2008.

PORTO, J. B.; TAMAYO, A. Valores organizacionais e civismo nas organizações. RAC. Revista de administração contemporânea, v. 9, n. 1, p. 35-52, 2005.

ROKEACH, M. Beliefs, attitudes, and values: a theory of organization and change, San Francisco, CA: Jossey Bass, 1968.

ROKEACH, M. The nature of human values, New York: Free Press, 1973.

ROKEACH, M. (1979). From individual to institutional values: with special reference to the values of science. In: Rokeach, M. (Org.). Understanding human values, New York: Free Press, 1979.

ROUSSEAU, D. M. Assessing organizational culture: the case for multiple methods. In: SCHEIN, E. H. (Org.). Organizational culture and leadership, 2nd ed., San Francisco: Jossey-Bass, 1992.

SCHEIN, E. H. Cultura organizacional e liderança, São Francisco: Jossey-Bass, 1985.

SCHEIN, E. H. The corporate culture survival guide: sense and nonsense about culture change, São Francisco, CA: Josey-Bass, 1996.

SCHEIN, E. H. Culture: the missing concept in organizational studies. Administrative Science Quarterly, v. 44, p. 229-241, 1999.

SCHREIBER, D.; PINHEIRO, I. A. A Influência da Cultura Organizacional de uma IES no Processo de Interação Universidade-Empresa. Revista Alcance, v. 18, n. 3, p. 258-270, 2011.

SEGO, D. J.; HUI, C.; LAW, K. S. Operationalizing cultural values at the mean of individual values. Problems and suggestions for research. In: EARLEY, P. C., EREZ, M. (Orgs.). New Perspectives on international industrial/organizational psychology, San Francisco: The New Lexington, p. 148-159, 1997.

SMIRCICH, L. Concepts of culture and organizational analysis. Administrative Science Quarterly, v. 28, n. 3, p. 339-358, 1983.

TAMAYO, A. Valores Organizacionais. In: BORGES-ANDRADE, J. E., CODO, W. (Orgs.). Trabalho, organizações e cultura, São Paulo: Cooperativa de Autores Associados, p. 175-193, 1996.

TAMAYO, A. Valores Organizacionais. In: SIQUEIRA, M. M. M. (Org.). Medida do Comportamento Organizacional: Ferramentas de diagnóstico e de gestão, 1. ed., Porto Alegre: Artmed, p. 309-340, 2008.

TAMAYO, A.; GONDIM, M. G. C. Escala de Valores Organizacionais. Revista de Administração - RAUSP, v. 31 n. 2, p. 62-72, 1996.

TAMAYO, A.; MENDES, A. M.; PAZ, M. G. T. Inventário de valores organizacionais. Estudos de Psicologia (Natal), v. 5, n. 2, p. 289-315, 2000.

TINDALE, R. S.; SMITH, C. M.; THOMAS, L. S.; FILKINS, J.; SHEFFEY, S. Shared representations and asymmetric social influence processes in samll groups. In: E. WITTE & J. H. DAVIS (Orgs.), Understanding group behavior: Consensual action by smaill groups (p. 81-103). Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, Inc, 1996.

VEIGA, H. M. S. Comportamento Pró-ativo: relações com valores organizacionais, estímulos e barreiras à criatividade nas organizações e normas sociais. Tese de Doutorado não publicada. Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, 2010.

VIEIRA, P. R.; CARDOSO, A. S. R. Construção, desconstrução e reconstrução de sistemas de valores nas organizações. Cadernos EBAPE. BR, v. 1, n. 2, p. 01-11, 2003.