Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Comportamento da Flexão Dinâmica na Madeira de Patagonula americana L. e Ocotea catharinensis Mez.

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830.v04n02a08

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Joel T. de Souza1, Flávio R. Filipini2, Ronaldo N. G. Bortoluzi2, Rafael Beltrame3, Magnos A. Vivian4 & Walmir M. de Menezes5

 

Resumo: Este estudo teve como objetivo determinar a flexão dinâmica e comparar as espécies de Patagonula americana L. (Guajuvira) e Ocotea catharinensis Mez (Canela Preta), nos sentidos tangencial e radial avaliando, assim, os seus potenciais de utilizações em construção civil, fabricação de móveis, artigos esportivos, mastros, cabos de ferramentas, entre outros. Para isso, foram abatidas duas árvores de cada espécie e retirados os corpos de prova com dimensões de 2 x 2 x 30 cm (dimensão radial, tangencial e longitudinal) ao nível do DAP (diâmetro e altura do peito). Após a confecção das 20 amostras por árvores, foram submetidos aos ensaios de resistência ao impacto, utilizando-se um pêndulo de CHARPY de acordo com a norma DIN e AFNOR-IPT, descrita por Moreschi (2005). Para auxiliar na interpretação dos dados de resistência ao impacto, determinou-se a massa específica aparente a 12% de umidade. Com a análise dos resultados, pode verificar-se que, para todos os parâmetros obtidos (trabalho absorvido – W, coeficiente de resiliência – K e cota dinâmica – CD), houve diferenças significativas entre as espécies, mostrando que essas madeiras diferenciam-se entre si, quando se trata das propriedades de flexão dinâmica.

Palavras-chave: espécies florestais, resistência ao impacto, qualidade da madeira

 

Abstract: This study aimed to determine and compare the dynamic bending species Patagonula americana L. (Guajuvira) and Ocotea catharinensis Mez (Cinnamon Black), senses tangential and radial, thus evaluating their potential uses in construction, furniture, sporting goods, flagpoles, tool handles among others. For that were felled two trees of each species removed and the samples with dimensions of 2 x 2 x 30 cm (size radial, tangential and longitudinal), the level of DBH (diameter at breast height). After fabrication of the 20 samples per tree were submitted to tests of resistance to impact using a pendulum CHARPY according to DIN and AFNOR-IPT as described by Moreschi (2005). To assist in interpreting the data of impact resistance was determined bulk density at 12% moisture. With the analysis of results, it is found that, for all parameters obtained (absorbed work (W), resilience coefficient (K) and dynamic dimension (CD)), there were significant differences between species, showing that these timbers are differ from each other when it comes to dynamic bending properties.

Key words: forest species, impact resistance, wood quality

 

1 Engenheiro Florestal, M.Sc., Professor dos cursos de Engenharia Florestal e Engenharia Bioenergética, UNOESC, joeltelles@hotmail.com
2 Acadêmico do curso de graduação em Engenharia Florestal. Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), flavioeffilipini@hotmail.com, nado_ng@hotmail.com
3 Engenheiro Florestal, M.Sc., Professor Assistente do Curso de Engenharia Industrial Madeireira, UFPel, browbeltrame@yahoo.com.br
4 Engenheiro Florestal, M.Sc., Doutorando em Recursos Florestais, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), magnosalan@yahoo.com.br
5 Engenheiro Florestal, M.Sc., Doutorando em Engenharia Florestal, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), walmirmenezessm@hotmail.com

 

Literatura Citada

BELTRAME, R. Determinação da resistência ao choque para madeiras de Luehea divaricata, Carya illionoinensis e Platanus x acerifolia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007.

BELTRAME, R. Resistência ao impacto da madeira de Nogueira-pecã em diferentes condições de umidade. Ciência Rural, Santa Maria, v.42, n.9, p.1583-1587, set, 2012.

BELTRAME, R.; GATTO, D.A.; MODES, K.S.; STANGERLIN, D.M.; TREVISAN, R.; HASELEIN, C.R. Resistência ao impacto da madeira de açoita-cavalo em diferentes condições de umidade. Cerne, Lavras, v. 16, n. 4, p. 499-504, out./dez. 2010.

CADEMATORI, P.H.G.; GATTO, D.A.; ARALDI, D.B.; STANGERLIN, D.M.; MELO, R.R.; BELTRAME, R. Determinação das propriedades físicas e mecânicas da madeira de Prunus sellowii Koehne oriunda de floresta nativa. In: XVII Congresso de Iniciação científica. X Encontro de pós-graduação. Anais... Novembro de 2008. Pelotas, Rio Grande do Sul.p.1-4.

CARVALHO, A. Escola Superior de Tecnologia de Viseu - Estrutura Anatômica, Propriedades, Utilizações. Vol. I, Instituto Florestal, 1996. Disponível em: <http://www.estv.ipv.pt/PaginasPessoais/jqomarcelo/Tim3/tim3_TP1_Na2.pdf> Acesso em: 25 de julho de 2009.

LISBOA, C. D. J.; MATOS, J. L. M.; MELO, J. E. Amostragem e Propriedades Físico-Mecânicas de Madeiras Amazônicas. Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal. Brasília: IBAMA, 1993.

LOBÃO, M.S.; LÚCIA, R.M.D.; MOREIRA, M.S.S. et al. Caracterização das propriedades físico-mecânicas da madeira de eucalipto com diferentes densidades. Revista Árvore, Viçosa - MG, v.28, n.6, p.889-894, 2004.

L´A ASSOCIATION FRANCAISE DE NORMALIZATION - NFA. Norme francaise, bois essai de choc ou flexion dynamique. NF B51-009. Paris, 1942. 3p.

MORESCHI, J. C. Propriedades Tecnológicas da Madeira - Manual Didático 2005 (Apostila).

MAINIERI, C.; CHIMELO, J.P. Fichas de características das madeiras brasileiras. São Paulo: IPT, 1989. 418p.

PEDROSO, O.; MATTOS, J. R. Estudo sobre madeiras do Rio Grande do Sul. Instituto de Pesquisas de Recursos Naturais Ataliba Paz, Porto Alegre, RS, 181p. 1987.

PANSHIN, A.J.; DE ZEEUW, C. Text book of wood technology.4.ed. New York: Mc. Graw Hill, 1980. 722p.

PAES, J. B.; LIMA, C. R.; SILVA, J. M. Variação Longitudinal e radial da densidade básica da madeira de algaroba (Prosopis juliflora D.C.). In: Encontro Brasileiro em Madeiras e em Estruturas de Madeira, 5, Belo Horizonte - MG, p.225-234, 1995.

STANGERLIN, D. M.; MELO, R.R.; GATTO, D.A.; BELTRAME, R.; TREVISAN, R.; CALEGARI, L. Qualificação das madeiras de Eucalyptus grandis, Eucalyptus camaldulensis e Eucalyptus saligna através da resistência ao choque. In: XVI congresso de iniciação científica, pesquisa e responsabilidade ambiental. Pelotas, Rio Grande do Sul. Anais... 2008a. Ufpel, Pelotas Rio Grande do Sul. p.1-5.

STANGERLIN, D. M.; MELO, R.R.; DOMINGUES, J.M.X.; TREVISAN, R.; GATTO, D.A.; MULLER, M.T.; CALEGARI, L. Determinação da Resistência ao Impacto para as Madeiras de Eucalyptus dunnii, Corymbia citriodora e Pouteria pachycarpa. In: XI Encontro brasileiro em madeira e estruturas de madeira, 14, Londrina, Anais... 2008b.