Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Crescimento, Produção e Simulação de Desbastes para Teca (Tectona grandis L.F.)

DOI: http://dx.doi.org/10.12971/2179-5959/agrotecnologia.v7n2p67-75

http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/agrotecnologia/index 

downloadpdf

Júlia M. F. N. Costa1, Renato V. O. Castro2 & Thelma S. Soares3

 

Resumo: Este estudo foi desenvolvido com dados de parcelas permanentes estabelecidas em um povoamento de teca (Tectona grandis) implantado em Alta Floresta - MT. Os objetivos do estudo foi estimar a produção volumétrica, estabelecer índices de local, determinar a idade técnica de corte e realizar simulações de desbaste. Foram ajustados cinco modelos volumétricos visando selecionar o mais adequado para o povoamento. A classificação da capacidade produtiva foi realizada por meio do método da curva guia. Também foi ajustado o modelo de crescimento e produção de Clutter com o qual foi possível obter tabelas do tipo densidade variável e realizar simulações de desbastes considerando a remoção de 35% e 50% de remoção da área basal. Verificou-se que os ajustes realizados para o modelo de classificação da capacidade produtiva e de crescimento e produção apresentaram bons ajustes e resultados compatíveis. O povoamento foi classificado em três classes de sítio (S = 12, S = 14,5 e S = 16). A idade técnica do primeiro desbaste foi estabelecida aos 42 meses para os sítios 14,5 e 16 e aos 54 meses para o sítio 12. As simulações de desbastes indicaram, para todos os sítios, que quando a intensidade de remoção for menor (35%), o desbaste ocorre mais cedo quando comparado com uma maior intensidade de remoção da área basal (50%).

Palavras-chave: Tabelas de densidade variável, volume, área basal.

 

Abstract: The mangabeira latex (Hancornia speciosa Gomes), fruit native from Brazil, is a milky fluid that has been used in popular medicine for the treatment of various diseases. Little is known about mangabeira latex productivity, plant which has been commercially exploited for the fruit production. Aiming to broaden our knowledge about the mangabeira latex production we evaluated in this study the chemical characteristics of mangabeira latex and productivity associated with some plant characteristics, such as: plant height, stem diameter, canopy width, leaf morphology and shell thickness. In total were performed 10 monthly collected between 2012 and 2013. The pH value obtained was 2.3. The content of carbon, hydrogen and nitrogen were 78.7%, 14.4% and 0.12%, respectively. The electrophoretic analysis on polyacrylamide gels showed little polymorphism between the contrasting phenotypes. Latex production results associated with the phenotype showed that the plant height, stem diameter, canopy width and leaf morphology significantly interfere with the production of latex; while the thickness of the shell does not influence the production. This work is a first report on the phenotypic factors that influence the latex production in mangabeira and are important for further breeding analysis and aiming the increase in latex production.

Key words: Mangabeira, mangaba, Cerrado, lactiferous, latex production.

 

1 Engenheira Florestal, Superintendência Regional de Meio Ambiente – SUPRAM Jequitinhonha, Diamantina-MG. E-mail: ju.melofranco@gmail.com
2 Professor do Curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal de São João del Rei – Campus Sete Lagoas, Sete Lagoas-MG. E-mail: renatocastro@ufsj.edu.br
3 Professora do Curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Goiás – Regional Jataí, Jataí-GO. E-mail: thelmasoares@ufg.br

 

Literatura Citada

ASSMANN, E. The principles of forest yield study. New York: Pergamon, 1970. 506p.

BEZERRA, A.F.; MILAGRES, F.R.; SILVA, M.L.; LEITE, H.G. Análise da viabilidade econômica de povoamentos de Tectona grandis submetidos a desbastes no Mato Grosso. Cerne, v. 17, n. 4, p. 583-592, 2015.

CAMACHO-LINTON, A.; RAMÍREZMALDONADO, H.; SANTOS-POSADAS, H.M.; SÁNCHEZ, F.J.Z. Tablas de rendimiento para teca (Tectona grandis L.) en el estado de Campeche. Revista Mexicana de Ciencias Forestales, v. 4, n. 19, p.92-101, 2013.

CRUZ, J.P.; LEITE, H.G.; SOARES, C.P.B.; CAMPOS, J.C.C.; SMIT, L.; NOGUEIRA, G.S.; OLIVEIRA, M.L.R. Modelos de crescimento e produção para plantios comerciais jovens de Tectona grandis em Tangará da Serra, Mato Grosso. Revista Árvore, v. 32, n. 5, p. 821-828, 2008.

DAVIS, L.S.; JOHNSON, K.M. Forest management. New York: Mc Graw Hill Book Company, 1987. 790p.

DIAS, A.N.; LEITE, H.G.; CAMPOS, J.C.C.; COUTO, L.; CARVALHO, A.F. Emprego de um modelo de crescimento e produção em povoamentos de eucalipto desbastados. Revista Árvore, v. 29, n.5, p. 731-739, 2005.

DRAPER, N.; SMITH, H. Applied regression analysis. New York: John Wiley & Sons, 1998.7 36p.

HUSCH, B.; MILLER, C.; BEERS, T.W. Forest mensuration. 2 ed. New York: Ronald Press, 1972. 410p.

MIGUEL, E.P.; LEAL, F.A.; ONO, H.A.; LEAL, U.A.S. Modelagem na predição do volume individual em plantio de Eucalyptus urograndis. Revista Brasileira de Biometria, v. 32, n. 4, p. 584-598, 2014.

SCHUHLI, G.S.; PALUDZYSZYN FILHO, E. O cenário da silvicultura de teca e perspectivas para o melhoramento genético. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 30, n. 63, p.217-230, 2010.

SHIMIZU, J.Y.; KLEIN, H.; OLIVEIRA, J.R.V. Diagnóstico das plantações florestais em Mato Grosso. Cuiabá: Central de Texto; 2007. 63p.

SCOLFORO, J.R.S.; MACHADO, S.A. Curvas de índice de sítio para plantações de Pinus taeda, nos estados do Paraná e Santa Catarina. Floresta, v. 18, n. 1, p. 159-74, 1988.

SILVA, F.R.; SILVA, V.S.M.; MIRANDA, S.O. Crescimento de Tectona grandis em um uma plantação no município de Alta Floresta, Mato Grosso. Floresta, v. 44, p. 577-588, 2015.

SOUSA, V.B.; CARDOSO, S.; QUILHÓ, T.; PEREIRA, H. Growth rate and ring width variability of teak, Tectona grandis (Verbenaceae) in an unmanaged forest in East Timor. Revista de Biología Tropical, v. 60, n. 1, p. 483-494, 2012.

TONINI, H.; COSTA, M.C.G.C.; SCHWENGBER, L.A.M. Crescimento da teca (Tectona grandis) em reflorestamento na Amazônia Setentrional. Pesquisa Florestal Brasileira, n. 59, p.5-14, 2009.

VARGAS-LARRETA, B.; ALVAREZ-GONZALEZ, J.G.; CORRAL-RIVAS, J.J.; AGUIRRE CALDERON, Ó.A. Construcción de curvas dinámicas de índice de sitio para Pinus cooperi Blanco. Revista Fitotecnia Mexicana, v.33, n.4, p.343-351, 2010.