Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Fatores Humanos e Condições de Trabalho das Atividades em Uma Fábrica de Ferramentas

DOI: http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v01n01a09

http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/nativa/index 

downloadpdf

Pompeu P. Guimarães1,4, Nilton C. Fiedler2, Julião S. de S. Lima2, Ângelo M. P. Leite3 & Allan L. Pelissari4

 

Resumo: Este trabalho tem por objetivo avaliar os fatores humanos e as condições de trabalho nas atividades de produção de ferramentas. Este envolve: área de corte 1 e 2, região de orvado, área de viragem, área de forjamento, área da marcadora, têmpera, inserção de cabos, esmeril, envernizamento e soldagem. Os fatores humanos dos trabalhadores foram caracterizados com o uso de um questionário estruturado abrangendo as condições gerais de trabalho, os fatores humanos do trabalhador, as condições de saúde, o treinamento, bem como a segurança no trabalho e conhecer a opinião dos trabalhadores sobre suas funções. A atividade de envernizamento foi a atividade de maior facilidade, menos perigosa e menos cansativa e o esmeril, de menor preferência, mais perigosa e cansativa. Foi detectado alto índice de acidentes no processo de produção de ferramentas afetando, principalmente, a região dos dedos (72%). Foi detectada, na opinião dos trabalhadores, que o esmeril é a máquina que causa maiores problemas nas atividades de produção de ferramentas, alcançando altos índices de acidentes. Com isso, a satisfação do trabalhador fica comprometida, realçada no cansaço físico relatado após a jornada de trabalho, descontentamento ao uso de EPI’s, como avental e respirador, sendo que estes deixaram de causar 51% de acidentes.

Palavras-chave: ergonomia, qualidade de vida, produção de ferramentas

 

Abstract: This paper aimed to evaluate the human factors and working conditions in the production activities of tools. This involves: cutting area 1 and 2, orvado region, turning area, forging area, area marker, tempera, cables insertion and, grinder, varnishing and welding. The human factors were characterized by using a structured questionnaire covering general working conditions, worker's human factors, health conditions, training and safety at work and know the opinion of employees on their role . The varnishing was the easier activity, less dangerous and less tiring than the others and the grinder was the least preferred, more dangerous and tiring. Was detected high accident rate in the tools production and this affect mainly the fingers region (72%). Was detected in the workers opinion that the grinder machine is causing major problems in the production activities of tools by the high accidents rates. Thus, the worker satisfaction is compromised, enhanced by the physical fatigue reported after working hours, dissatisfaction with the use of PPE, such as apron and respirator, even if they ceased 51% of accidents.

Key words: ergonomics, life quality, tools production

 

1 Departamento de Ciências Vegetais, Universidade Federal Rural do Semiárido, Mossoró, RN, Brasil. E-mail: pompeupaes@yahoo.com.br
2 Departamento de Ciências Florestais e da Madeira, Universidade Federal do Espírito Santo, ES, Brasil
3 Departamento de Ciências Florestal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG, Brasil
4 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil

 

Literatura Citada

ABRAHÃO, J. I.; PINHO, D. L. M. Teoria e prática ergonômica: seus limites e possibilidades. In: PAZ, M. das G. T.; TOMAYO, A. Escola, Saúde e Trabalho: estudos psicológicos. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

BORGES, L. de O.; ALVES FILHO, A. A mensuração da motivação e do significado do trabalho. Estudos da Psicologia, Natal, v. 6, n. 2, p. 177-194, jul./dez. 2001.

CANTO, J. L. et al. Avaliação das condições de segurança do trabalho na colheita e transporte florestal em propriedades rurais fomentadas no estado do Espírito Santo. Revista Árvore, Viçosa, v. 31, n. 3, p. 513-520, mar./abr. 2007.

FIEDLER, N. C. et al. Avaliação ergonômica do ambiente de trabalho em marcenarias no sul do Espírito Santo. Revista Árvore, Viçosa, v. 34, n. 5, p. 907-915, set./out. 2010.

FIEDLER, N. C. et al. Diagnóstico de fatores humanos e condições de trabalho em marcenarias no Distrito Federal. Floresta, Curitiba, v. 31, n. 1/2, p. 105-112, jan./dez. 2001.

GUIMARÃES, P. P. Fatores ergonômicos das atividades em uma fábrica de ferramentas. Jerônimo Monteiro, ES. UFES, 2011. 83 f. (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, Espírito Santo, 2011.

LIMA, A. C. F. Um enfoque sobre a gestão dos riscos no trabalho em prensas do ponto de vista da atividade. Belo Horizonte, MG: UFMG, 2008. 155 f. Mestrado (Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

LOPES, E. S. et al. Analise de fatores humanos e condições de trabalho de operadores de motosserra. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 2, p. 177-183, abri./jun. 2003.

MINETTE, L. J. et al. Postos de trabalho e perfil de operadores de máquinas de colheita florestal. Revista Ceres, Viçosa, v. 55, n. 1, p. 66-73, jan./fev. 2008.

PILATI, R.; BORGES-ANDRADE, J. E. Estratégias para aplicação no trabalho do aprendizado em treinamento: proposição conceitual e desenvolvimento de uma medida. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 207-214, 2005. doi

SILVA, E. P. et al. Diagnóstico das condições de saúde de trabalhadores envolvidos na atividade em extração manual de madeira. Revista Árvore, Viçosa, v. 34, n. 3, p. 561-565, maio/jun. 2010.

SILVA, K. R. et al. Avaliação do perfil de trabalhadores e das condições de trabalho em marcenarias no município de Viçosa-MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 6, p. 769-775, nov./dez. 2002.

TAMAYO, A.; PASCHOAL, T. A. Relação da Motivação para o Trabalho com as Metas do Trabalhador. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 7, n. 4, p. 33-54, out./dez. 2003.