crosscheckdeposited

A Construção de Sequências Didáticas para o Ensino da Escrita nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: Uma Experiência de Formação Docente no Âmbito do PIBID

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v19n1p13-39

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Ana S. M. Aparício1 & Maria de F. R. de Andrade2

 

Resumo: Apresentamos, neste artigo, reflexões a partir da análise de uma experiência de formação de estudantes de Pedagogia, no âmbito do PIBID na Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Tendo como objetivo a construção colaborativa de sequências didáticas de gêneros textuais para o ensino da escrita nos anos iniciais do Ensino Fundamental, o Subprojeto PIBID/Pedagogia/USCS segue a abordagem da engenharia didática edo trabalho com gêneros textuais do grupo de Genebra. Inseridos nesse contexto, os bolsistas do programa planejam, elaboram, realizam e avaliam as sequências didáticas. Para a análise desse processo, consideramos registros de encontros de formação, registros de aula, produções textuais das crianças, entre outros materiais utilizados e produzidos pelos participantes do projeto. Os resultados evidenciam, por um lado, que há muitas dificuldades no ensino-aprendizagem de gêneros textuais com o dispositivo “sequência didática”, no que diz respeito tanto às decisões e ações docentes para a organização de atividades de linguagem, quanto às formas de avaliação das produções dos alunos para reconhecer suas capacidades já apreendidas e ajustar as atividades da sequência didática às dificuldades e possibilidades reais dos alunos. Por outro lado, constatamos que o envolvimento dos licenciandos e professores no processo propiciado pelo PIBID/USCS é, de fato, um fator determinante para a (re)construção do fazer docente, aliando teoria e prática, contribuindo para a transformação de suas crenças, hábitos, atitudes, habilidades e tornando-os melhor preparados para a docência.

Palavras-chave: PIBID; Pedagogia; Sequências Didáticas; Gêneros Textuais.

 

Abstract: We present, in this paper, reflections from the analysis of a training experience of PIBID Pedagogy students at the Municipal University of São Caetano do Sul. Aiming at the collaborative construction of didactic sequences of genres for the teaching of writing in the early grades of elementary school, the Subproject PIBID / Pedagogy / USCS follows the approach of teaching engineering and the approach of genres studies of the Geneva group. Inserted in this context, the program participants plan, prepare, conduct and evaluate the didactic sequences. For the analysis of this process, we consider records of training meetings, school records, textual productions of children, among other materials used and produced by the participants. The results show, on the one hand, that there are many difficulties in the teaching of genres through didactic sequence, in relation to both decisions and teaching actions for the organization of language activities, as to the forms of assessment productions of students to recognize their capabilities already seized and adjust the activities of the didactic sequence according to the difficulties and real possibilities of students. On the other hand, we found that the involvement of students and teachers in the PIBID / USCS formation process is, in fact, a determining factor for the (re) construction of teaching practice, combining theory and practice, contributing to the transformation of their beliefs , habits, attitudes, skills and making them better prepared for teaching.

Key words: PIBID; Pedagogy; Didactic sequences; Textual genres.

 

1 Licenciada em Letras, Mestre e Doutora em Linguística Aplicada pela UNICAMP, com pós-doutorado pela Fundação Carlos Chagas. É professora do Curso de Pedagogia e do Mestrado Profissional em Educação da USCS.
2 Graduada em Pedagogia, Mestre em Educação pela USP, Doutora em Comunicação Semiótica pela PUC/SP, com pós-doutorado pela Fundação Carlos Chagas. É professora do Curso de Pedagogia e do Mestrado Profissional em Educação da USCS, e do Mestrado em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

Literatura Citada

ARTIGUE, M. Engenharia Didática. In: BRUN, Jean (Org.).Didática das Matemáticas. Trad. Maria José Figueiredo. Neuchâtel : Delachaux et Niestlé, 1996.

ARTIGUE, M. Ingénierie didactique. Recherches en Didactique des Mathématiques, v.. 9/3, p. 281-308, 1988.

ARTIGUE M. Ingénierie didactique : quel rôle dans la recherche didactique aujourd’hui? Revue Internationale des Sciences de l’Education, n. 8, p. 59-72, 2002.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BRASIL. Decreto nº 7.219. Dispõe sobre o PIBID – Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília/DF, 24 jun. 2010.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Relatório de Gestão 2009-2011 produzido pela Secretaria de Educação Básica da CAPES e publicado em janeiro de 2012. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/>. Acesso em: 15 set. 2016.

BROUSSEAU G. Théorie des situations didactiques. Grenoble: La Pensée Sauvage, 1998.

CHEVALLARD, Y. La Transposition Didactique. Grenoble: La Pensée Sauvage Editions, 1985.

CLÍMACO, J. C. T de Souza; NEVES, C.M.de C; LIMA, B.F.Z de. Ações da Capes para a formação e a valorização dos professores da educação básica do Brasil. In: por extenso antes da sigla RBPG, v. 9, n. 16, p. 181 - 209, abril de 2012.

CORDEIRO, G.S.; THÉVENAZ-CHRISTEN, T. Formação inicial: capacitação profissional para o ensino de escrita sob forma de ditado ao adulto. In: BUENO, L.; LOPES, M.A.P.T.; CRISTÓVÃO, V.L. Gêneros textuais e formação inicial. Campinas: Mercado de Letras, 2013

DOLZ, J.; GAGNON, R.; DECÂNDIO, F. R. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

DOLZ J.; NOVERRAZ, M. ; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEULWY, B;

DOLZ, J. et al. (Orgs.) Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004, p. 95-128.

DOLZ, J. Forma ensinada, objeto ensinado e formas sociais do trabalho do professor. In: BUENO, L.; LOPES, M.A.P.T.; CRISTÓVÃO, V.L. (Orgs.)??? Gêneros textuais e formação inicial. Campinas: Mercado de Letras, 2014.

NOVOA, A. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Revista Educacion, acrescentar v. e n., 2009.

SCHNEULWY, B; DOLZ, J. et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.