Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Caracterização Ambiental da Microbacia do Córrego Samambaia, Goiânia-GO, Utilizando SIG

DOI: http://dx.doi.org/10.14688/1984-3801.v06n01a01

http://rioverde.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/index 

downloadpdf

Rafael F. Ratke1, Joaquim J. Frazão2, Pérola M. Calil3 & Diego A. B. Cedro4

 

Resumo: O presente estudo teve como objetivo caracterizar o uso do solo e declividade na microbacia do córrego Samambaia. Esse córrego é afluente do rio Meia Ponte, e fica localizado no município de Goiânia-GO. Com bases em imagens de satélite Landsat 5 TM da microbacia foi realizado a classificação do uso do solo e descrição da declividade através do software Spring®. O mapa elaborado de uso do solo do território da microbacia do córrego Samambaia mostra que a agricultura e pecuária ocupam mais 49% deste território, resultando em apenas 19% da área com vegetação. Em 49% da área da microbacia do córrego Samambaia encontra-se com a declividade moderado a forte ondulado (acima de 13%). O SIG permite observar o uso do solo e declividade da microbacia, porém não possibilita a verificação do nível de degradação do solo, o que deve ser observado a campo.

Palavras-chave: imagem de satélite, uso do solo, declividade

 

Abstract: The present study aimed to characterize the use of soil, slope, and permanent preservation areas in the micro stream Samambaia. This stream is a tributary of the Meia Ponte River, and is located in Goiânia-GO. With bases in satellite images from Landsat 5 TM watershed was conducted land use classification and description of the slope through Spring® software. The map drawn up land use planning of the micro stream Samambaia shows that agriculture and pasture occupy over 49% of the territory, resulting in only 19% of the area with vegetation. In 49% of the area of the micro stream Samambaia meets the undulating slope moderate to strong (above 13%). GIS allows us to observe land use and slope of the watershed, but does not allow the verification of the level of soil degradation, which should observed in the field.

Key words: satellite image, land use, slope

 

1 Universidade Federal do Piauí, Campus Professora Cinobelina Elvas. Rodovia BR-135, km 3, Planalto Horizonte, Bom Jesus (PI). CEP: 64.900-000. *E-mail: rfratke@gmail.com.br. Autor para correspondência
2 Universidade Federal de Goiás - Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, Programa de Pós-graduação em Agronomia-PPGA. Rodovia GO-462 (Goiânia-Nova Veneza), km zero - campus Samambaia, Caixa Postal 131, Goiânia (GO). CEP: 74.690-900
3 Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Irrigação - SEAGRO. Rua 256, nº 52, Qd. 117, Setor Leste Universitário, Goiânia (GO) CEP: 74.610-200
4 Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia. Rodovia BR-070, Km 5, Barra do Garcas (MT). CEP: 78.600-000

 

Literatura Citada

ALVES-SOBRINHO, T.; OLIVEIRA, P. T. S.; RODRIGURES, D. B. B.; AYRES, F. M. Delimitação automática de bacias hidrográficas utilizando dados SRTM. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 30, n. 1, p. 46-57, 2010.

AMARAL, A. J.; BERTOL, I.; COGO, N. P.; BARBOSA, F. T. Redução da erosão hídrica em três sistemas de manejo do solo em um cambissolo húmico da região do planalto sulcatarinense. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 32 n. 5, p. 2145-2155, 2008.

BORGES, L. B. Avaliação da qualidade da água do córrego Samambaia. 2009. 61f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2009.

BRASIL. Lei Federal nº 9.433, de 8 de Janeiro de 1997. Brasília: Política Nacional de Recursos Hídricos, 2002, 23-42 p.

BIGON, J. D.; FERNANDES, L. F. R., Análise física da microbacia hidrográfica do córrego barão de ibitinga, Socorro – SP. In:I Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental,2010, Bauru. IBEAS. Disponível em: <http://www.ibeas.org.br/Congresso/Trabalhos2010/VIII-001.pdf>. Acesso em: 09 jan 2013.

BUZIN, E. J. W. K. D. Mapeamento para outorga de direito de uso de recursos hídricos superficiais na bacia hidrográfica do rio Meia Ponte - GO. 2005. 60 f. Monografia (Especialização em Gestão de Recursos Hídricos em Bacias Hidrográficas) - Departamento de Ciências Agrárias, Universidade de Taubaté, Taubaté, 2005.

CÂMARA, G.; SOUZA, R. C. M.; FREITAS, U. M.; GARRIDO, J.; MITSUO, F. SPRING: Integrating remote sensingand GIS by object-oriented data modelling. Computers & Graphics, Lisboa, v. 20, n. 3, p. 395-403, 1996. doi

CAMPOS, S.; SOARES, M. C. E.; CAVASINI, R.; GRANATO, M.; MASHIKI, M.; RUGGIEIRO, J.; MOREIRA, K. F.; BARROS, Z. X. SIG aplicado na análise do conflito de uso da terra em áreas de preservação permanentes numa microbacia. Pesquisa Aplicada e Agrotecnologia, Guarapuava, v. 3, n. 2, p. 65-72, 2010.

COGO, N. P.; LEVIEN, R.; SCHWARZ, R. A. Perdas de solo e água por erosão hídrica influenciadas por métodos de preparo, classes de declive e níveis de fertilidade do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 27, n. 4, p. 743-753, 2003.

CORSEUIL, C. W.; CAMPOS, C. Geoprocessamento aplicado na determinação das classes de declividade e uso de terras da microbacia do Arroio Ajuricaba – Marechal Cândido Rondom - PR. Engenharia Agrícola, Botucatu, v. 22, n. 1, p. 33-41, 2007.

COSTA, F. H. S.; SOUZA FILHO, C. R.; RISSO, A. Modelagem espaço-temporal da erosão e potencial contaminação de Arsênio e Chumbo na bacia hidrográfica do rio Ribeira de Iguape (SP). Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, v. 39, n. 2, p. 338-349, 2009.

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003, 248 p.

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solo. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306 p.

FERNÁNDEZ, X. S.; GARCIA, D. D. Desenvolvimento rural sustentável: uma perspectiva agroecológica. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 17-26, 2001.

GALHARTE, CAROLINE A.; CRESTANA, SILVIO. Avaliação do impacto ambiental da integração lavoura-pecuária: aspecto conservação ambiental no cerrado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 14, n. 11, p. 1202-1209, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662010001100010

INÁCIO, E. S. B.; CANTALICE, J. R. B.; NACIF, P. G. S.; ARAUJO, Q. R.; BARRETO, A. C. Quantificação da erosão em pastagem com diferentes declives na microbacia do ribeirão Salomea. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 11, n. 4, p. 335-360, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/s1415-43662007000400002

KÖPPEN, W. P. Grundriss der Klimakunde. Berlin: Walter de Gruyter, 1931.

PENTEADO, A. F.;; FUJIMOTO, N. S. V. M. Análise dos aspectos físicos e das intervenções antrópicas da bacia hidrográfica do Arroio Kruze - RS. Revista Eletrônica Geografar. Curitiba, v. 1, n. 1, p. 1-19, 2006.

PIROLI, E. L.; BECKER, E. L. S.; BOLFE, E. L. Análise do uso da terra na microbacia do Arroio do Meio-Santa Maria-RS, por Sistema de Informações geográficas e imagem de satélite. Ciência Rural, Santa Maria, v. 32, n. 2, p. 407-413, 2002.

RAMALHO FILHO, A; BEEK, K. L. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1995. 65 p.

SERIO, J.; COSTAB, C. A. G.; TEIXEIRA, A. S.; ORTEGA, E. Aplicação de USLE e SIG na caracterização de três microbacias hidrográficas no Brasil. Revista Acadêmica, Ciências. Agrárias e Ambiental, Curitiba, v. 6, n. 2, p. 213-221, 2008.

TEODORO, V. L. I; TEIXEIRA, D; COSTA, D. J. L; FULLER, B. B. Conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Uniara, Araraquara, v. 20, n.1, p. 137-156, 2007.