Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Germinação de Frutos Verdes e Maduros de Syagrus oleracea Becc. em Função do Tamanho

DOI: http://dx.doi.org/10.14688/1984-3801.v06n01a10

http://rioverde.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/index 

downloadpdf

Núbia S. Carrijo1, Edésio F. Reis2 & Antônio P. Costa Netto3

 

Resumo: O presente trabalho teve como objetivo verificar se o tamanho do fruto afeta a germinação de sementes provenientes de frutos verdes e maduros de Syagrus oleracea Becc. (Arecaceae), conhecida popularmente como guariroba. Para tanto, foram coletados frutos de guariroba nos municípios de Mineiros e Jataí (GO), mensurados e separados em cinco classes de tamanho (T1: fruto ≤ 4,300 cm; T2: 4,300 cm < fruto ≤ 4,833 cm; T3: 4,833 cm < fruto ≤ 5,367 cm; T4: 5,367 cm < fruto ≤ 5,900 cm e T5: fruto> 5,900 cm). Em câmaras de germinação tipo BOD, foram realizados ensaios com frutos verdes e maduros, nestes ensaios foram calculados índice de velocidade de germinação (IVG), porcentagem de germinação (%G) e tempo gasto para germinar metade dos frutos (T50). Foi ainda realizada análise de variância para as características avaliadas. Maiores % G foram encontradas em frutos com comprimento entre 4,834 e 5,367 cm e menores %G entre 5,368 e 5,90 cm. Frutos maduros possuem maior capacidade de germinação quando comparados com frutos verdes.

Palavras-chave: tamanho de fruto, desenvolvimento inicial, germinação, guariroba

 

Abstract: This study aimed to verify if the size of the fruit affects the germination of seeds from green and ripe fruits of Syagrus oleracea Becc. (Arecaceae), known popularly as guariroba. To this end, we collected fruits guariroba in the municipalities of Mineiros and Jataí (GO), measured and separated in to five size classes (T1: fruit ≤ 4,300 cm; T2: 4,300 cm < fruit ≤ 4,833 cm; T3: 4,833 cm < fruit ≤ 5,367 cm; T4: 5,367 cm < fruit ≤ 5,900 cm and T5: fruit > 5,900 cm). In germination chambers BOD tests were carried out with green and ripe fruits, these tests were calculated germination speed index(IVG), germination (%G) and time taken to germinate half of the fruits (T50). It was also performed analysis of variance for the traits evaluated. In the laboratory, higher %G were found in fruit length between 4,834 and 5,367cm and smaller %G between 5,368 and 5,90 cm. Mature fruits have a higher germination when compared with green fruits.

Key words: early development, fruit size, germination, guariroba

 

1 Universidade Estadual de Goiás, Unidade Mineiros. Av. 07, Quadra 02, Lote 01, Martins-Centro, Mineiros (GO). CEP: 75830-000. E-mail: florestabuba@yahoo.com.br. Autor para correspondência
2 Universidade Federal de Goiás – UFG – Campus Jataí. Rua Riachuelo, 1530, Samuel Graham, Caixa Postal 03, Jataí (GO). CEP: 75804-020
3 Universidade Federal de Goiás – UFG – Campus Avançado de Jataí - CAJ. Unidade Jatobá, Rod. BR 364, km 192, n. 3800, Laboratório de Fisiologia Vegetal e Sementes, Parque Industrial, Caixa Postal 03, Jataí (GO). CEP: 75801-615

 

Literatura Citada

ALVES, E. U.; BRUNO, R. L. A.; OLIVEIRA, A. P.; ALVES, A. U.; ALVES, A. U.; PAULA, R. C. Influência do tamanho e da procedência de sementes de Mimosa caesalpiniifolia Benth. sobre a germinação e vigor. Revista Árvore, Viçosa, v.29, n.6, p.877-885. 2005.

ANDRADE, A. C. S. de; VENTURI, S.; PAULINO, M. T. S. Efeito do tamanho das sementes de Euterpe edulis Mart. sobre a emergência e crescimento inicial. Revista Brasileira de Sementes, v.18, n.2, p, 225-231. 1996.

BATISTA, G. S. Morfologia e germinação de sementes de Syagrus oleracea Becc. (Mart.) Becc (Arecaceae). 2009. 46f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2009.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Regras para Análise de Sementes. Brasília: Secretaria Nacional de Defesa da Agropecuária, 365 p. 1992.

BROSCHAT, T. K.; DONSELMAN, H. Palm seeds torage and germination studies. Principes, Lawrence, v. 32, n. 1, p. 3-12. 1988.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Germinação de sementes. In: CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2000, p.128-166.

CARVALHO, N. O. S.; PELACANI, C.R.; RODRIGUES, M. O. de. S.; CREPALDI, I. C. Uso de substâncias reguladoras e nãoespecíficas na germinação de sementes de licuri (Syagrus coronata (MART.) BECC). Sitientibus Série Ciências Biológicas v.5, n.1, p.28-32. 2005.

GENTIL, D. F. O.; FERREIRA, S.A.N. Morfologia da plântula em desenvolvimento de Astrocaryum aculeatum Meyer (Arecaceae). Acta Amazonica, Manaus, v.35, n.3, p.337-342. 2005. doi

IOSSI, E. Morfologia floral e maturação fisiológica de sementes de tamareira-anã (Phoenix roebelenii O’Brien) – Arecaceae. 2005. 63f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2005.

LIN S. S. Efeito do tamanho e maturidade sobre a viabilidade, germinação e vigor do fruto de palmiteiro. Revista Brasileira de Sementes, v.8, n.1, p.57-66. 1986. http://dx.doi.org/10.17801/0101-3122/rbs.v8n1p57-66

LORENZI, H. Palmeiras brasileiras e exóticas cultivadas. Nova Odessa: Plantarum, 416p. 2004.

LUZ, P. B. Germinação e aspectos morfológicos de sementes de Archontophoenix cunninghamii H. Wendl. & Drude (Arecaceae). 2008. 63f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2008.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination – aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, Madison, v.2, n.2, p.176-177. 1962. doi

NASCENTE, A.S. Guariroba (Syagrus oleracea Becc. Becc) - o palmito do cerrado. Disponível em: http://www.fazendeiro.com.br/CieTec/artigos/ArtigosTexto.asp?Codigo=474. Acesso em: 06 de março de 2009.

PENARIOL, A. P. Germinação e Morfologia de Sementes de Roystonea regia (Kunth) O. F. Cook. (Arecaceae). 2007. 40f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2007.

PIVETTA, K. F. L.; BARBOSA, J. G., ARAÚJO, E. F. Propagação de palmeiras e strelitzia. In: BARBOSA, J. G.; LOPES, L. C. Propagação de Plantas Ornamentais. Viçosa: UFV, 2007, p. 43-70.

SAEG - Sistema para Análise Estatística e Genética. Viçosa: UFV-Funarbe, 2008.

SANTELLI, P.; CALBO, M. E. R.; CALBO, A. G. Fisiologia Pós-Colheita de Frutos da Palmeira Syagrus oleracea Becc.(Mart.) Becc. (Arecaceae). Acta Botânica Brasileira, v. 20, n. 3, p. 523-528. 2006. doi

VIANA, F. A. P. Estudos sobre a germinação e morfo-anatomia do diásporo e da plântula de Livistona rotundifolia (Lam.) Mart. (Arecaceae). 2003. 76f. Dissertação (mestrado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2003.