Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Physiological Quality of Guapeva (Pouteria gardneriana Radlk.) Seeds During Storage

DOI: http://dx.doi.org/10.14688/1984-3801.v06n01a11

http://rioverde.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/index 

downloadpdf

Juliana S. R. Cabral1, Juliana F. Sales1, Fabiano G. Silva1, Adriene C. Branquinho1 & Romário C. Oliveira1

 

Abstract: This study aimed to assess the effect of drying, storage and insecticide treatment on the physiological quality of Guapeva (Pouteria garneriana Radlk.) seeds due to the fact that there aren’t available studies describing germination in this species. Fruit were manually pulped, and the seeds were immersed in a 5% sodium hydroxide solution for 5 minutes and washed under running water for 10 minutes to remove the mucilage. The seeds were treated with fungicide, followed by treatment with insecticide and drying in a convection oven at 35°C. When the seeds had reached 12, 20 or 30% moisture content, they were removed from the oven. We evaluated storage at 18°C for 4, 8 and 12 months. Germination was performed in a germinator at 25°C. The seeds were counted daily to determine the germination percentage and germination speed index. The seed electrical conductivity was evaluated. Seed viability was compromised when the moisture content was below 30% following dehydration, and the Guapeva seeds didn’t tolerate the storage conditions used in the study. All of the insecticides tested compromised the physiological quality of the seed. Based on these findings, Guapeva seeds exhibit recalcitrant characteristics.

Key words: Sapotaceae, recalcitrant, vigor

 

Resumo: O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da secagem, armazenamento e tratamento com inseticidas sobre a qualidade fisiológica de sementes de Guapeva. A despolpa foi realizada, manualmente, sendo as sementes imersas em uma solução de hidróxido de sódio a 5% por 5 minutos e após lavadas em água corrente por 10 minutos, para retirada da mucilagem. As sementes foram tratadas com fungicida, depois submetidas aos tratamentos de inseticidas e secagem em estufa com circulação forçada de ar, à temperatura de 35 ºC. Foram retiradas da estufa assim que atingiam os teores de água de 30, 20 e 10%. Após, parte foram submetidas aos testes de germinação e a outra parte armazenadas, onde permaneceram por 4, 8 e 12 meses em BOD a 18 °C. Em todos os tratamentos, as sementes foram colocadas para germinar em germinador tipo “Mangelsdorf”, com temperatura regulada de 25 ºC. Foram realizadas contagens diárias, a fim de se determinar a porcentagem de germinação, índice de velocidade de germinação e condutividade elétrica. As sementes de Guapeva apresentaram a viabilidade comprometida quando desidratadas ao nível abaixo de 30% e não toleraram o armazenamento nessas condições. Todos os inseticidas testados comprometeram a qualidade fisiológica das sementes. As sementes apresentaram características recalcitrantes.

Palavras-chave: Sapotaceae, recalcitrante, vigor

 

1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano – Campus Rio Verde. Rod. Sul Goiana, Km 01, Zona Rural, Caixa Postal 66, Rio Verde (GO). CEP: 75901-970. E-mail: fabianocefetrv@yahoo.com.br. Autor para correspondência

 

Literatura Citada

ANDRADE, R.N.B. de; FERREIRA, A.G. Germinação e armazenamento de sementes de uvaia (Eugenia pyriformis Camb.) – Myrtaceae, Revista Brasileira de Sementes, v. 22, n. 02, p. 118-125, 2000. http://dx.doi.org/10.17801/0101-3122/rbs.v22n2p118-125

ARAÚJO, E.C. et al. Efeito da dessecação e armazenamento sobre a qualidade fisiológica de sementes de Syzygium jambolanum Lam. Revista Ciência Agronômica, v. 39, n. 03, p. 455-462, 2008.

BARBEDO, C.J. et al. Germinação e armazenamento de diásporos de cerejeira (Eugenia involucrata DC. – Myrtaceae) em função do teor de água. Revista Brasileira de Sementes, v. 20, n. 01, p. 184-188, 1998. http://dx.doi.org/10.17801/0101-3122/rbs.v20n1p184-188

BARROS, D.I. Tecnologia de sementes de mangaba (Hancornia speciosa Gomes). 2006. 89f. Tese (Doutorado em Agronomia) – Centro de Ciências Agrárias Universidade Federal da Paraíba, Areia.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília, 2009.

CARVALHO, N.M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 3. ed. Campinas: Fundação Cargill, 1988. 424p.

CRUZ, E.D. Secagem e germinação de cupuaçu (Theobroma grandiflorum (Wiid. Ex Spreng.) Schum. – Sterculiaceae). Revista Brasileira de Sementes, v. 29, n. 03, p. 197-201, 2007. doi

DELGADO, L.F.; BARBEDO, C.J.; Tolerância à dessecação de sementes de espécies de Eugenia. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 02, p. 265-272, 2007.  doi

DELGADO, L.F. Tolerância à dessecação em sementes de espécies brasileiras de Eugenia. 2006. 106f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente). Instituto de Botânica da Secretaria do Maio Ambiente, São Paulo.

DEVIDE, A.C. et al. Classificação fisiológica de sementes de espécies florestais pertencentes à família Lauraceae quanto à capacidade de armazenamento. Cerne, v. 9, n. 01, p. 29-35, 2003.

DUTRA, A.S. et al. Teste de condutividade elétrica em sementes de Senna siamea (Lam.) H. S. Irwin & Barneby. Revista Ciência Agronômica, v. 38, n. 03, p. 280-285, 2007.

EITEN, G. Brazilian "Savannas". In: HUNTLEY, B. J. & WALKER, B. H. (Eds.) Ecology of tropical savannas. Berlin: Springer, 1982. p.25-47. doi

FERREIRA, D.F. SISVAR - versão 4,3. DEX/UFLA - Lavras, MG, 2003.

FERREIRA, S.A.N.; GENTIL, D.F.O. Armazenamento de Sementes de Camu- Camu (Myrciaria dubia) com diferentes graus de umidade temperaturas. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 25, n. 03, p. 440-442, 2003.  doi

KOHAMA, S. et al.Secagem e armazenamento de sementes de Eugenia brasiliensis Lam. (Grumixameira). Revista Brasileira de Sementes, v. 28, n. 01, p. 72-78, 2006.  doi

MAGUIRE, J.D. Speed of germination aid in selection and evaluation for seedling and vigour. Crop Science, v. 2, n. 02, p.176-177, 1962. doi

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas. Piracicaba: Fealq, 2005. 495p.

MARTINS, C.C.; et al. Tolerância à dessecação de sementes de Palmito-vermelho (Euterpe espiritosantensis Fernandes). Revista Brasileira de Botânica, v. 22, n. 03, p. 391-396, 1999.  doi

MASETTO, T.E. Estudo da sensibilidade à dessecação em sementes de Eugenia handroana D. Legrand (Myrtaceae). 2005. 72f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal). Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais.

MONTEIRO, M.H.D.A. et al. Levantamento e distribuição das espécies de Pouteria Aubl. (Sapotaceae) do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, v. 5, supl. 02, p. 369-371, 2007.

MORAIS, O.M. et al. Armazenamento de sementes Annona squamosa L. Biotemas, v. 22, n. 04, p.33-44, 2009.

NASCIMENTO, W.M.O. et al.. Conseqüências fisiológicas das dessecação em sementes de Açaí (Euterpe oleracea Mart.). Revista Brasileira de Sementes, v. 29, n. 02, p. 38-43, 2007.  doi

NADEEM, M. et al. Propagation and conservation of Podophyllum hexandrum Royle: an important medicinal herb. Biological Conservation, v. 92, n. 01, p. 121-129, 2000.  doi

NAZÁRIO, P. et al. Germinação de Sementes de Cynometra bauhiniifolia Benthan (Jutairana) em função do dessecamento e da manutenção sob condição úmida. Acta Amazônica, v. 38, n. 03, p. 439-444, 2008.  doi

RIBEIRO, J.F.; WALTER, B.M.T. Fitofisionomias do bioma cerrado. In: Cerrado: ambiente e flora, EMBRAPACPAC, Planaltina, 1998. p.89-168.

SILVA, T. T. de A.; SOUZA, L. A. de; OLIVEIRA, L. M. de; GUIMARÃES, R. M. Temperatura de germinação, sensibilidade à dessecação e armazenamento de sementes de jaqueira. Revista Ciência Agronômica, v. 38, n. 04, p. 436-439, 2007.

SILVA, D.B. et al. Frutas do Cerrado. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2001. 178p.

SMIRDELE, O.J.; CICERO, S.M. Tratamento inseticida e qualidade de sementes de milho durante o armazenamento. Scientia Agrícola, v. 56, n. 04, p. 1245-1254, 1999.  doi

VIEIRA, A.H. et al. Técnicas de produção de sementes florestais. Comunicado Técnico-205, EMBRAPA-CPAF, 2001. p.2-4.

VIEIRA, R.F. et al. Frutas nativas da Região Centro-Oeste. Brasília: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, 2006. 320p.

WENDLING, A.L.; NUNES, J. Efeito do Imidacloprido + Tiodicarbe sobre a conservação da qualidade fisiológica das sementes de milho quando armazenadas, Cultivando o saber, v. 2, n. 03, p. 17-22, 2009.