Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Espaçamentos Entre Linhas e Épocas de Aplicação de Glyphosate em Variedades de Soja

DOI: http://dx.doi.org/10.14688/1984-3801.v06n02a03

http://rioverde.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/index 

downloadpdf

Elaine A. P. Farias1, Ederlon F. V. Moline2, Emanuel F. M. Souza3 & Adriano Jakelaitis4

 

Resumo: Práticas culturais são determinantes na produtividade da soja e podem contribuir no manejo integrado de plantas daninhas. Objetivou-se nesta pesquisa avaliar os efeitos de espaçamentos entre linhas e de épocas de aplicação do glyphosate em três variedades de soja resistente ao glyphosate. Os tratamentos foram dispostos em esquema fatorial 3x2x2 em delineamento de blocos completos ao acaso, com quatro repetições. Os fatores foram constituídos de três variedades de soja resistente ao glyphosate (TMG 103 RR, TMG 113 RR, TMG 133 RR), dois espaçamentos entre linhas (50 e 60 cm) e duas épocas de aplicação de glyphosate (20 e 30 dias após a emergência da soja – DAE). O glyphosate proporcionou bom controle das plantas daninhas, porém aos 60 DAE foram observados novos fluxos de emergência de Spermacoce latifolia, a qual foi a espécie dominante (75,6%). Não foram observadas interações significativas entre os fatores testados para as variáveis avaliadas na soja. A aplicação de glyphosate realizada aos 30 DAE proporcionou maior número de vagens e rendimento de grãos de soja. Os espaçamentos entre linhas não afetaram o rendimento de grãos de soja.

Palavras-chave: plantas daninhas, soja resistente ao glyphosate, matocompetição

 

Abstract: Cultural practices are determinant for soybean yield and may contribute to the integrated management of weeds. The objective of this research was to evaluate the effects of row spacing and timing of application of glyphosate in three soybean varieties glyphosate-resistant. The treatments were arranged in a 3x2x2 scheme factorial design in complete randomized block with four replications. The factors were: three soybean varieties glyphosate-resistant (TMG 103 RR, TMG 113 RR, TMG 133 RR), two row spacings (50 and 60 cm) and two seasons of glyphosate application (20 and 30 days after soybean emergence - DAE). The glyphosate provided good weed control, but at 60 DAE was observed new streams of emergence Spermacoce latifolia, which was considered the dominant species (75.6%). There were no significant interactions among the factors tested for the variables evaluated in soybean. Glyphosate application was performed at 30 DAE showed higher number of pods and grain yield of soybean. The row spacing did not affect the yield of soybeans.

Key words: weeds, soybean glyphosate-resistant, weed competition

 

1 Universidade Federal do Acre - UFAC. Campus Universitário - 364, Km 04, Distrito Industrial, Rio Branco (AC). CEP: 69.920-900
2 Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia - INPA. Av. André Araújo, 2.936, Caixa Postal 2223, Manaus (AM). CEP: 69.080-971
3 Universidade Federal de Rondônia - UNIR. Av. Presidente Dutra, 2965 – Centro, Porto Velho (RO). CEP: 76.801-974
4 Instituto Federal Goiano – Câmpus Rio Verde. Rodovia Sul Goiana, km 01, Zona Rural, Caixa Postal 66, Rio Verde - GO, CEP 75.901-970. E-mail: adriano.jakelaitis@pq.cnpq.br. Autor para correspondência

 

Literatura Citada

AGOSTINETTO, D.; DAL MAGRO, T.; SANTOS, L.S.; VIGNOLO, G.; BRANDOLT, R. Componentes da produtividade de soja transgênica em função de cultivares, épocas de aplicação e formulações do herbicida glyphosate. Disponível em: <http://www.ufpel.edu.br/cic/2006/arquivos/CA_01157.rtf> Acesso em: 15 dez. 2011.

BOARD, J.E.; WIER, A.T.; BOETHEL, D.J. Source strength influence on soybean formation during early and late reproductive development. Crop Science, v. 35, n. 4, p. 1104-1110, 1995. doi

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Levantamento de grãos: Safra 2010/2011. Disponível em: http://www.conab.gov.br/conabweb/download/safra/2graos_10.11.pdf. Acesso em: 08 de setembro de 2011.

EMBRAPA-SOJA. Tecnologia de produção de soja – Região Central do Brasil 2011. Londrina: Embrapa Soja; Embrapa Cerrados: Embrapa Agropecuária Oeste, 2010. (Sistemas de produção n. 14).

FOLONI, L.L.; RODRIGUES. D.; FERREIRA. F.; MIRANDA. R.; ONO. E.O. Aplicação de glyphosate em pós-emergência, em soja transgênica cultivada no cerrado. Revista Brasileira de Herbicidas, v. 4, n. 3, p. 47-58, 2005. http://dx.doi.org/10.7824/rbh.v4i3.36

GALON, L.; FERREIRA, E.A.; ASPIAZU, I.; CONCENÇO, G.; SILVA, A.F.; SILVA,A.A. VARGAS, L. Glyphosate translocation in herbicide tolerance plants. Planta Daninha, v. 31, n. 1, p. 193-201, 2013. doi

GAZZIERO, D.L.P.; ADEGAS, S.F.; PRETE, C.E.C.; RALISCH, R.; GUIMARÃES, F.M. As plantas daninhas e a semeadura direta. Circular Técnica n. 33, Embrapa Soja, Londrina, PR. 2001.

GAZZIERO, D.L.P.; VARGAS, L.; ROMAN, E.S. Manejo e controle de plantas daninhas em soja. In: VARGAS, L.; ROMAN, E.S. Manual e controle de plantas daninhas. EMBRAPA, p. 595-635, 2004.

GAZZIERO, D.L.P.; ADEGAS, F.; VOL, E. Glyphosate e a soja transgênica. Circular Técnica n. 60, Embrapa Soja, Londrina, PR. 2008.

HEIFFIG, L.S.; CÂMARA, G.M.S.; MARQUES. L.A.; PEDROSO, D.B.; PIEDADE, S.M.S.P. Plasticidade da cultura da soja Glycine max (L.) Merrill) em diferentes arranjos espaciais. Revista de Agricultura, v. 80, n. 2, p. 188-212, 2005.

IBGE – Confronto das safras 2010 e 2011 – Brasil. Disponível em: <http://www1.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/agropecuaria/lspa/lspa_201103_05.shtm> Acesso em: 12 jul. 2011.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas e tóxicas. 3 ed. Nova Odessa: Plantarum, 2000. 624 p.

NEPOMUCENO, M.; ALVES, P.C.L.A.; DIAS, T.C.S.; PAVANI, M.C.M.D. Períodos de interferência das plantas daninhas na cultura da soja nos sistemas de semeadura direta e convencional. Planta Daninha, v. 25, n. 1, p. 43-50, 2007. doi

PETTER, F.A.; PROCÓPIO, S.O.; CARGNELUTTI FILHO, A.; BARROSO, A.L.L.; PACHECO, L.P. Manejo de herbicidas na cultura da soja Roundup Ready. Planta Daninha v. 25, n. 3, p. 557-566, 2007. doi

PIRES, F.R.; MENEZES, C.C.E.; PROCÓPIO, S.O.; BARROSO, A.L.L.; MENEZES, J.F.S.; LEONARDO, L. M.; SOUZA, J.P.G.; VIEIRA, A.B.; ZANATTA, J.F. Potencial competitivo de cultivares de soja em relação às plantas daninhas. Planta Daninha, v. 23, n. 4, p. 575-581, 2005. doi

PITTELKOW, F.K.; JAKELAITIS, A.; CONUS, L.A.; OLIVEIRA, A.A.; GIL, J.L.; ASSIS, F.C.A.; BORCHARTT, L. Interferência de plantas daninhas na cultura da soja transgênica. Global Science and Technology, v. 2, n. 3, p. 38-48, 2009.

RADOSEVICH, S.R.; HOLT, J.S.; GUERSA, C. Weed ecology. Implications for vegetation management. 2ed. New York: John Wiley Professio, 1997. 608 p.

RAMBO, L.; COSTA, J.A.; PIRES, J.L.F.; PARCIANELLO, G.; FERREIRA, F.F. Rendimento de grãos da soja em função do arranjo de plantas. Ciência Rural, v. 33, n. 3, p. 405-411, 2003. doi

SEDAM. Secretaria do Estado de Desenvolvimento Ambiental. Boletins climatológicos 2007. Disponível em: <http://www.sedam.ro.gov.br/web/guest/Meteorologia/Boletim> Acesso em: 29 de março de 2011.

SEDIYAMA, T. Tecnologias de produção e usos da soja. Londrina: Mecenas, 2009, 314 p.

SILVA, A.F.; CONCENÇO, G.; ASPIAZÚ, I.; FERREIRA, E.A.; GALON, L.; FREITAS, M.A.M.; SILVA, A.A.; FERREIRA, F.A. Período anterior a interferência na cultura da soja-RR em condições de baixa, média e alta infestação. Planta Daninha, v. 27, n. 1, p. 57-66, 2009. doi

TOURINO, C.C.M.; REZENDE, M.P.; SALVADOR, N. Espaçamento, densidade e uniformidade de semeadura na produtividade e características agronômicas da soja. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 37, n. 8, p. 1071-1077, 2002. doi

ZAGONEL, J.; MAROCHI, A.I. Tolerância da soja Roundup Ready ao glyphosate aplicado em duas épocas de desenvolvimento e diferentes horários de aplicação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DAS PLANTAS DANINHAS, 23., 2002. Gramado. Resumos.... Gramado: SBCPD, 2002. p. 215.