Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Associações Fenotípicas entre Caracteres Fisiológicos da Soja Contrastante ao Hábito de Crescimento

DOI: http://dx.doi.org/10.14688/1984-3801/gst.v8n3p30-40

http://rioverde.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/index 

downloadpdf

Ivan R. Carvalho1*, Velci Q. de Souza1, Maicon Nardino2, Diego N. Follmann1, Antonio D. B. Silva1, Vinícius J. Szareski1, Alan J. de Pelegrin1, Mauricio Ferrari1 & Tiago Olivoto1

 

Resumo: O vigor das sementes da soja (Glycine max L.) engloba características que determinam o potencial para a emergência das plântulas. O objetivo deste trabalho foi determinar os efeitos fenotípicos associados à qualidade fisiológica das sementes da soja contrastante ao hábito de crescimento. A pesquisa realizou-se na Universidade Federal de Santa Maria Campus Frederico Westphalen – RS em 2015, onde foi utilizado delineamento em blocos ao acaso, organizado em esquema fatorial, sendo 5 (ambientes de produção das sementes) x 20 (genótipos de soja), em oito repetições. A análise de variância revelou interação significativa (p<0,05) entre ambientes de produção das sementes x genótipos de soja, para todos os caracteres avaliados. Para as cultivares de soja avaliadas contrastantes para o hábito de crescimento, não possuem as mesmas associações fenotípicas entre os atributos da qualidade fisiológica das sementes. Para as cultivares com hábito de crescimento determinado, os maiores valores obtidos na primeira contagem de germinação, plântulas anormais e massa seca de plântulas não resultam em maior emergência a campo. As cultivares com hábito de crescimento indeterminado, que possuem maior percentual de germinação em laboratório, não indicam maior emergência a campo. Independente do hábito de crescimento, as cultivares que apresentam maior comprimento da parte aérea e radicular em laboratório, resultaram em maior emergência no campo.

Palavras-chave: análise de trilha, efeitos diretos e indiretos, seleção indireta

 

Abstract: The force of soybean seeds (Glycine max L.) comprises traits that determine the potential for seedling emergence. The aim of this study was to determine the phenotypic effects associated with physiological quality of soybean contrasting growth habits. Conducted at the University Federal of Santa Maria Campus Frederico Westphalen - RS in 2015. In a randomized block design arranged in a factorial design, 5 (production environments of seed) x 20 (soybean genotypes) in eight repetitions. Analysis of variance showed a significant interaction (p <0.05) between seed production soybean genotypes x environments for all traits. For soybean cultivars contrasting to the growth habit non have the same phenotypic relationships between attributes of seed quality. The cultivars with determinate growth habit the highest values obtained in the first count, abnormal seedlings and seedling dry matter non result in higher emergency field. The cultivars with indeterminate growth habit, which have higher laboratory germination percentage does not indicate greater emergency field. Regardless of the growth habit, cultivars that have higher length of root and shoot in the laboratory resulted in higher emergency field.

Key words: path analysis, direct and indirect effects, indirect selection

 

1 Universidade Federal de Santa Maria Campus Frederico Westphalen – RS, Rua sete de setembro, s/n, BR 386, Km 40 – Brasil. CEP:98400-000. *E-mail: Carvalho.irc@gmail.com. Autor para correspondência.
2 Universidade Federal de Pelotas, Capão do Leão – RS, Brasil. CEP:96900-010. nardinomn@gmail.com.

 

Literatura Citada

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília: MAPA/SDA/ACS, 2009.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: SNDA/DNPV/CLAV, 1992.

CARVALHO, F. I. F.; LORENCERTI, C.; BENIN, G. 2004. Estimativas e Implicações da Correlação. Pelotas. Ed. Universitária da UFPEL, 142p.

CARVALHO, C. G. P.; ARIAS, C. A. A.;TOLEDO, J. F. F.;OLIVEIRA, M. F.;VELLO, N. A. Correlações e análise de trilha em linhagens de soja semeadas em diferentes épocas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasilia, v. 37, n. 3, p. 311-320, 2000.

CONAB. COMPANHIA NACIONAL DO ABASTECIMENTO-CONAB. Disponível em: http://www.projetosojabrasil.com.br/conab-estima-safra-20142015-de-graos-em-ate-200milhões de toneladas/ Acesso em: 17 janeiro de 2015.

CRUZ, C. D. GENES - a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum, Maringá, v.35, n.3, p.271-276. 2013.

CRUZ, C.D.; CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 2003. v.2. 585p

CRUZ C.D.; REGAZZI A. J.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético 1. Viçosa, UFV, 2004. 480p.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J. Modelos Biométricos aplicados ao melhoramento genético. 2 ed. Viçosa: UFV, 1997. 390p.

EMBRAPA.Disponível: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/soja/arvore/CONT000fzr67crj02wx5ok0cpoo6ar6pq9g5.html\, Acesso 17 janeiro, 2015.

HUNGRIA, M.; VARGAS, M. A. T.; SUHET, A. R.; PERES, J. R. R. Fixação biológica de nitrogênio em soja. In: ARAÚJO, R. S.; HUNGRIA, M. (Ed.). Microrganismos de importância agrícola.Brasília: Embrapa-SPI, 1994. 9-89p.

HUYGHE, C. Genetics and genetic modifications of plant architecture in grain legumes: a review. Agronomie, Paris, v. 18, p. 381-411. 1998.

LI, C. C. Path analysis – a primer. Box wood: Pacific Grove, 1975. 346p.

MARCOS FILHO, J.; PESCARIN, H. M. C.; KOMATSU, Y.; DEMÉTRIO, C. G. B.; FANCELLI, A. L. Testes para avaliação do vigor de sementes de soja e suas relações com a emergência das plântulas a campo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.19, 605-613, 1984.

MARCOS FILHO, J. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRZYZANOWSKI, F.C. et al. (Coord.).Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: Abrates, 1999, 1-21p.

MARTINS, C. C.; MARTINELLI-SENEME, A.; CASTRO, M. M.; NAKAGAWA, J.; CAVARIANI, C. Comparação entre métodos para a avaliação do vigor de lotes de sementes de couve-brócolos (Brassicaoleracea L. var. itálicaPlenk). Revista Brasileira de Sementes, v. 24, n. 2, 2002.

MENDONÇA, J. L.; CARRÃO-PANIZZI, M. C.; SILVA, J. B. C. Avaliação de genótipos de soja para consumo de grãos verdes em Brasília-DF. Horticultura Brasileira, v. 20, n. 02, 2002.

PAIVA, B. M.; ALVES, R. M.; HELENO, N. M..Aspectos socioeconômicos da soja. In: Soja na alimentação humana. Informe Agropecuário, Belo Horizonte: EPAMIG, v. 27, n. 230, p. 7-14, jan-fev. 2006.

SATURNO, D. F. Efeito do N-mineral sobre a fixação biológica de nitrogênio, em cultivares de soja de habito de crescimento determinado e indeterminado Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013.

SHUAB, A. R. P.; BRACCINI, L. A.; NETO, J. B. F.; SCAPIM, C. A.; MESCHEDE, D. K. Potencial fisiológico de sementes de soja e sua relação a emergência das plântulas. Acta Sci. Agron. V.28, n.4, p.553-561, 2006.

WRIGHT, S. Correlation and causation. Journal of Agricultural Research, Washington, 20,557-585, 1921.