Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise do Uso de Medicamentos em Pacientes com Insuficiência Cardíaca Congestiva Associada à Função Renal

DOI: http://dx.doi.org/10.15602/1983-9480/cmrs.v17nespp139-141

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ipa/index.php/RS/index 

downloadpdf

Karina da S. Santos, Pamela F. Peres, Roberto Canquerini, Valesca V. Cardoso, Rita Mascarenhas & Marcello Á. Mascarenhas

 

Resumo: Objetivo foi avaliar a utilização de medicamentos em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva associada à função renal no momento inicial e final do tratamento. Metodologia: O estudo foi transaversal, com levantamento de informações do banco de dados do ensaio clínico randomizado prospectivo, foram dividos em 2 grupos conforne o tipo de intervenção. As informações obtidas foram idade, sexo, medicamentos utilizados, número de medicamentos por pacientes, a concentração sérica, inicial e final, de creatinina e ureia. Os dados de 80 pacientes foram divididos: 40 para o grupo A e 40 para o grupo B. Resultados: Nossos resultados demonstraram que os diuréticos e inibidores da enzima conversora de angiotensina II foram as classes de medicamentos mais utilizadas. Os β-bloqueadores adrenérgicos foram utilizados por 50% dos pacientes. A ureia final apresentou resultado significativo comparado ao inicial entre os grupos. Conclusão: Portanto, os pacientes estudados eram idosos. A prescrição racional deve, portanto, individualizar e aumentar potencialmente cada fármaco, pois tem demonstrado benefícios como redução da mortalidade, número de internações e sintomas em pacientes portadores de insuficiência cardíaca congestiva.

Palavras-chave: Insuficiência cardíaca congestiva,Tratamento, Função renal.

 

1 Curso de Farmácia do Centro Universitário Metodista – IPA, Porto Alegre, RS. ²Programa de Pós Graduação em Biociências e Reabilitação do Centro Universitário Metodista – IPA, Porto Alegre-RS

Contato email: kagtirs@hotmail.com

 

Literatura Citada

BOCCHI, et. al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. III Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 6, p. 1-71, 2009.

CONNOR et. al. Eficácia e segurança do treinamento físico em pacientes com insuficiência cardíaca crônica: randomizado controlado. American Medical Association, v.14, p.1439-1450, 2009.

GONZÁLEZ, et.al. Chronic Renal Dysfunction in Maintenance Heart Transplant Patients: The ICEBERG Study. Transplantation Proceedings, v. 46, p. 14-20, 2014.

NOGUEIRA, P.,SALVADOR R., CORRÊA, K. Perfil Epidemiológico, Clínico e Terapêutico da Insuficiência Cardíaca em Hospital Terciário. Arquivo Brasileiro Cardiologia, v.3, p. 392-398, 2010.

SUTTON, M. et al. Cardiac Resynchronization Induces Major Structural and Functional Reverse Remodelingin Patients With New York Heart Association Class I/II Heart Failure. The American Heart Association, v.19, p.1858-1865, 2009.

WHO-World Health Organization. Preventing chronic diseases: a vital investment.Geneva; 2005. Disponível em: <http://www.who.int/chp/chronic_disease_report/en/ >. Acesso em: 10 out. 2015.