Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Ave César: A Deificação do Imperador como Teatro de Poder no Império Romano1

DOI: http://dx.doi.org/10.18328/2179-0019/plura.v7n2p78-93

http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/plura/index 

downloadpdf

Ivoni R. Reimer1, Danilo D. Guerra2 & Eliézer C. de Oliveira3

 

Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o ritual de deificação do imperador romano, ocorrido a partir da morte de Júlio César, considerando-o como uma estratégia que legitimou e, talvez, garantiu a longevidade do regime imperial. A pesquisa é bibliográfica, utilizando-se de referenciais da História e das Ciências da Religião. A flexibilidade da relação dos romanos com o sagrado permitiu o ritual da sacralização do imperador, o Funus Imperatorum. Nesse sentido, em Roma, política e religião se mesclavam num teatro do poder que permitiu a reorganização dos papéis sociais (no final da República) e o reforço da coesão social (no Império dos Césares).

Palavras-chaves: Religião. Política. História.

 

Abstract: This Paper aims to the analysis of the deification ritual of the Roman emperor, held from the death of Julius Caesar, considering it a strategy which legitimated, and perhaps guaranteed, the longevity of the imperial system. It is a bibliographical research, which uses some reference from History and Religious Studies. The flexibility of the Romans relationship with the holy allowed the emperor's sacralization ritual, the Funus Imperatorum. In this sense, politics and religion in Rome mixed in a theater of power which allowed the reorganization of the social roles (at the end of the Republic) and the reinforcement of social cohesion (in the Empire of the Caesars).

Key-words: Religion. Politics. History.

 

1 Doutora em Teologia/Filosofia pela Universidade de Kassel, pós-doutora em Ciências Humanas pela UFSC, bolsista de produtividade CNPq, docente na PUC Goiás. E-mail: ivonirr@gmail.com
2 Mestre e Doutorando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. (Bolsista Capes). Bacharel em Teologia pela Faculdade da Igreja Ministério Fama (FAIFA) e pelo Seminário Teológico Batista Nacional (SETEBAN-GO). E-mail: daniloatlanta@gmail.com
3 Doutor em Sociologia pela UnB. Docente da Universidade Estadual de Goiás, Pós-doutorando no Programa de Ciências da Religião (PUC Goiás). Bolsista do Programa de Incentivo a Pesquisa. E-mail: ezi@uol.com.br

 

Literatura Citada

BALANDIER, Georges. O Poder em Cena. Tradução de Luiz Tupy Caldas de Moura. Brasília: Ed. da Universidade de Brasília, 1980.

BERGER, Peter. O dossel sagrado: elementos para uma nova teoria sociológica da religião. Tradução de José Carlos Barcelos. São Paulo: Paulinas, 1985.

BORNECQUE, H.; MORNET, D. Roma e os romanos. Tradução de A. D. Lima. São Paulo: E.P.U./Edusp, 1977.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. Vários tradutores. São Paulo: Perspectiva, 1998.

CASENEUVE, Jean. Sociologia do rito. Porto: Rès, 1985.

COULANGES, Fustel de. A cidade antiga. Tradução de Jean Melville. São Paulo: Martin Claret, 2002.

CROATTO, José Severino. As linguagens da experiência religiosa: uma introdução à fenomenologia da religião. Tradução de Carlos Maria Vasquez Gutiérrez. São Paulo: Paulinas, 2001.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares de vida religiosa. Tradução de Joaquim Pereira Neto. São Paulo: Paulinas, 1989.

ELIAS, Norbert. Introdução à sociologia. Tradução de Maria Luísa Ribeiro Ferreira. Lisboa: Edições 70, 2008.

ERICKSON, Victoria Lee. Onde o silêncio fala: feminismo, teoria social e religião. São Paulo: Paulinas, 1996.

FOUCAULT, Michel. Estratégia, Poder-Saber. Tradução de Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009a.

FOUCAULT, Michel. Outros espaços. In: __________. (Org.). Estética: literatura e pintura, música e cinema. Tradução de Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária,2009b.p. 411-422

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Tradução de Mário Alves da Fonseca e Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. Ditsetécrits. Paris: Quarto Gallimard,2001. GARRAFONI, Renata Senna. “Romanos”. In: FUNARI, Pedro Paulo (Org.). As religiões que o mundo esqueceu. São Paulo: Contexto, 2009. p. 53-66.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara,1989. GIDDENS, Anthony. A constituição da sociedade. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes,2003.

GONÇALVES, Ana Teresa Marques. Funus Imperatorum: uma análise da cerimônia de apoteose do imperador Septímo Severo. PHOÎNIX, Rio de Janeiro, v. 9, p.25-36,2003.

GONÇALVES, Ana Teresa Marques. Construção e inserção de imagens na memória política romana: O caso dos Severos. História Revista, Goiânia, v. 9, p. 107-144,2004.

KIERKEGAARD, Sören. Temor e Tremor. Tradução de Maria José Marinho. São Paulo: Abril,1984.

MAQUIAVEL, Nicolau. Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio. Tradução de Sérgio Bath. Brasília: Ed. da UnB,2008.

MAUSS, Marcel. Ensaios de sociologia. São Paulo: Perspectiva, 1999.

MOTA, Thiago Eustáquio Araújo. Do Descensus à Consecratio: analisando os funerais heroicos da Eneida de Virgílio (I A.C). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

OTTO, Rudolf. O Sagrado. Tradução de Prócoro V. Filho. São Bernardo do Campo: Imprensa Metodista. (Nova tradução de Walter O.Schlupp, São Leopolod: Sinodal; EST, 1985/2007.

REIMER, Haroldo. Inefável e sem forma: estudos sobre o monoteísmo hebraico. Goiânia: Ed. da UCG; São Leopoldo: Oikos,2009.

ROULAND, Nourbert. Roma, democracia impossível?:os agentes de poder na urbe romana. Tradução de Ivo Martinazzo. Brasília: Ed. da Universidade de Brasília,1997.

SUETÔNIO, Caio. A vida dos doze Césares. Tradução de Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret,2006.

VEYNE, Paul. O Império Romano. Tradução de Hildegard Feist. In: ARIÈS, Philippe; DUBY, Georges (Orgs.).História da vida privada. Do império romano ao ano mil. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 19-224.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia. Tradução de WaltensirDutra. Rio de Janeiro: LTC,1979.