Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Estresse e zumbido: o relaxamento como uma possibilidade de intervenção

DOI: http://dx.doi.org/10.15348/1980-6906/psicologia.v16n1p43-56

http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/index 

downloadpdf

Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues1, Nathalia Perfumo Munhoz Viana, Maria Estela Guadagnucci Palamin & Sandra Leal Calais

 

Resumo: O objetivo desta pesquisa foi verificar a presença de estresse em pessoas com queixa de zumbido e o efeito do relaxamento progressivo na percepção do zumbido e no estresse. O estresse foi avaliado em 50 pacientes, e a intervenção ocorreu com 12 participantes da amostra. Utilizaram-se a entrevista de anamnese, o inventário de sintomas de stress e o relaxamento progressivo. Os resultados demonstraram que o zumbido influencia a vida dos pacientes em aspectos físicos e emocionais. A intervenção com o relaxamento progressivo revelou respostas satisfatórias como alterações na percepção do zumbido e nos sintomas de estresse. A intervenção psicológica contribuiu para o controle dos pacientes em relação ao convívio com o zumbido, conduzindo- os ao aprendizado de estratégias de enfrentamento ao sintoma e ao estresse.

Palavras-chave: estresse; zumbido; relaxamento progressivo; intervenção em grupo; intervenção psicológica

 

Abstract: The aim of this study was verify the stress on people with tinnitus and the effect of progressive relaxation to modify the perception of tinnitus and reduce the stress. The stress was tested in 50 patients and the intervention was done with 12 people in the sample. In this interview was used the history, symptom inventory stress and progressive relaxation. The results demonstrate that the tinnitus affects the patient’s life in physical and emotional aspects. The intervention with the progressive relaxation showed satisfactory answers such as modification in the perception of tinnitus and stress symptoms. The psychological intervention contributed with how the patients will deal with tinnitus, leading them to learning strategies and coping with the stress and the symptoms.

Keywords: stress; tinnitus; progressive relaxation; group intervention; clinical intervention

 

1 Universidade Estadual Paulista, São Paulo – SP – Brasil. Departamento de Psicologia, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp-Bauru), Avenida Edmundo Carrijo Coube, 14-01, Jardim Colonial – Bauru – SP – Brasil. CEP: 17033-360. E-mail: olgarolim@fc.unesp.br

 

Literatura Citada

Amantini, I. R. C. B. (2002). Estudo do zumbido em indivíduos com implante coclear multicanal. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, Bauru, SP, Brasil.

Angelotti, G. (2003). A técnica do relaxamento no controle do estresse. In M. E. N. Lipp (Org.). Mecanismos neuropsicológicos do estresse: teoria e aplicações clínicas (pp. 223-227). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Azevedo, R. F., Chiari, B. M., Okada, D. M., & Onishi, E. T. (2007). Efeito da acupuntura sobre as emissões otoacústicas de pacientes com zumbido. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, 73(5), 599-607. doi

Bara, M. G., Filho, Ribeiro, L. C. S., Miranda, R., & Teixeira, M. T. (2002). A redução dos níveis de cortisol sanguíneo através da técnica de relaxamento progressivo em nadadores. Revista Brasileira de Medicina de Esporte, 8(4), 139-143.

Calais, S. L., Andrade, L. M. B., & Lipp, M. E. N. (2003). Diferenças de sexo e escolaridade na manifestação de stress em adultos jovens. Psicologia: Reflexão e Crítica, 16(2), 257-263. doi

Davis, M., Eshelman, E. R., & Mckay, M. (1996). Relaxamento progressivo: manual de relaxamento e redução do estresse. São Paulo: Summus.

Falkenberg, E. S., & Wie, O. B. (2012). Anxiety and depression in tinnitus patientes: 5-year follow-up assessment after completion habituation therapy. International Journal of Otolaryngology, 2012. doi

Fioretti, A., Eibenstein, A., & Fusetti, M. (2011). New trends in tinnitus management. The Open Neurology Journal, 5, 12-17. doi

Fukuda, Y. (2004). Aspectos etiológicos do zumbido In A. G. Samelli (Org.). Zumbido: avaliação, diagnóstico e reabilitação (pp. 73-77). São Paulo: Lovise.

Galvin, J. A., Benson, H., Deckro, G. R., Fricchione, G. L., & Dusek, J. A. (2006). The relaxation response: reducing stress and improving cognition in healthy aging adults. Complementary Therapies in Clinical Practice, 3(12), 186-191. doi

Ganança, M. M., Caovilla, H. H., Gazzola, J. M., Ganança, C. F., & Ganança, F. F. (2011). Betahistine in the treatment of tinnitus in patients with vestibular disorders. Brazilian Journal of Otorhinolaringology, 77(4), 499-503. doi

Geocze, L., Mucci, S., Abranches, D. C., Marco, M. A., Penido, N. O., & Braz, J. (2013). Systematic review on the evidences of an association between tinnitus and depression. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, 79(1), 106-111. doi

Graciano, A. M. (2005). Indicadores de depressão e os recursos de enfrentamento em deficientes auditivos com zumbido. Monografia, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Han, B. I. H., Lee, H. W., Kim, T. Y., Lim, J. S., & Shin, K. S. (2009). Tinnitus: characteristics, causes, mechanisms, and treatments. Journal Clinical of Neurology, 5(1), 11-19. doi

Holdefer, L., Oliveira, C. A. C. P., & Venosa, A. R. (2010). Sucesso no tratamento do zumbido com terapia em grupo. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, 76(1), 102-106. doi

Johnston, M., & Walker, M. (1996). Suicide in the elderly recognizing the sings. General Hospital Psychiatry, 4(18), 257-260. doi

Lipp, M. E. N. (2000). Inventário de sintomas de stress para adultos de Lipp. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Lipp, M. E. N. (2003). O modelo quadrifásico do stress. In M. E. N. Lipp (Org.). Mecanismos neuropsicológicos do stress: teoria e aplicações clínicas (pp. 17-21). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Pinto, P. C., Sanchez, T. G., & Tomita, S. (2010). The impact of gender, age and hearing loss on tinnitus severity. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, 76(1), 18-24.

Rosa, M. R. D., Almeida, A. A. F., Pimenta, F., Silva, C. G., Lima, M. A. R., & Diniz, M. F. F. M. (2012). Zumbido e ansiedade: uma revisão da literatura. Revista Cefac, 4(14), 742-754. doi

Sanchez, T. G., & Ferrari, G. M. S. (2004). O que é zumbido? In A. G. Samelli (Org.). Zumbido: avaliação, diagnóstico e reabilitação (pp. 17-22). São Paulo: Lovise.

Sandor, P. (1982). Relaxação progressiva de E. Jacobson. In P. Sandor (Org.). Técnicas de relaxamento (pp. 56-62). (Série Psicologia). São Paulo: Vetor.

Vera, M. N., & Vila, J. (1996). Técnicas de relaxamento In V. E. Caballo (Org.). Manual de técnicas de terapia e modificação do comportamento. São Paulo: Santos Livraria.